NOSSAS REDES

Acreanidades

Conheça Bakunin Acriano, o Eremita

Bakunin Acriano, o Eremita, via Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Coluna ‘Cartas Comunistas e Capitalistas’

Comunista de 90 anos, ex-exilado, crítico literário e saudoso da tradicional máquina de escrever.

Depois de defender por décadas a ditadura do proletariado, aprendeu que o Brasil pode ser o meio para a insanidade.

Ignorado pela militância armada e golpista, rejeitado pela classe política de direita, de centro direita, dos corruptos e desprezado pelos companheiros, sendo abandonado em plena selva, durante uma fuga, sendo perseguido por fascistas que adoravam cometer bulling, ele se refugiou em meio aos indígenas, onde vislumbrou uma sociedade perfeita até o não-índio chegar e corromper os autóctones.

Depois da devastação da aldeia pela influência brasileira, ele foi se refugiando, chegando a morar com macacos, onças e até a cobra grande.

Ainda no século passado, sob a influência do conhecimento da floresta, tomou uma superdose de Daime e teve a miração de um Brasil melhor, tomou coragem e saiu andando, se despedindo das pacas, tatus, cotias e até do mapinguari e chegou na área urbana de Marechal Thaumaturgo, quando o efeito psicotrópico da ayahuasca já havia passado, então foi e se viu nu, em plena rua de terra, então veio a ressaca moral de voltar a civilização, mas já era tarde, pois outros humanos correram para prendê-lo por atentado ao pudor.

Alegou ele ao delegado que na selva não havia lojas e mesmo se existisse, um comunista é contra o capital, então buscaria, por meio de revolução a distribuição dos bens de forma igualitária. O argumento do Eremita não sensibilizou o policial que mandou o meliante para o presídio da capital, onde se sentiu como um preso político, em que os ideais libertários confrontam as regras opressoras do Estado.

Por ser atentado ao pudor um crime de menor potencial, ele acabou solto em meio a um mutirão de defensores públicos, então ele pensou que aquela alucinação poderia estar correta e o Brasil em via de uma mudança revolucionária, mas logo se decepcionou, porque os defensores públicos sofrem mais que ele em plena selva.

Na época em que Bakunin Acriano ganha a liberdade também era o dia em que um companheiro de luta chega ao poder, sim, ele foi liberto no dia da posse de Luiz Inácio Lula da Silva como presidente da Ré-publica, então foi o reinício do seu sofrimento entre os brasileiros urbanizados.

Por décadas ele tentou retomar a luta da esquerda, a Ditadura do Proletariado, mas os antigos camaradas já estavam envolvidos na política e desprezaram mais uma vez aquele Eremita que mais parecia Dom Quixote.

Mesmo sem acreditar não ter direito, passou a receber uma pensão pelo Estado em decorrência dos anos de luta armada e pela idade. Assim, ele passou anos buscando os antigos parentes, mas descobriu que todos haviam morrido, então, se isolou em um quartinho do Segundo Distrito, onde recebe muitas reclamações de vizinhos por fazer muito barulho ao retomar a antiga prática: a literatura, mas usando a velha máquina de escrever, uma Olivete recuperada e que muitas vezes sofre para garantir a tinta das fitas pressionadas pelos tipos contra o papel para que as letras possam ser impressas no papel.

Essa é a história de um homem abandonado pelos seus companheiros da esquerda.

Bakunin Acriano, o Eremita

(Personagem fictício que faz uma crítica à sociedade)

COLUNA 'CARTAS COMUNISTAS E CAPITALISTAS' é escrita por Bakunin Acriano, o Eremita. Talentoso aos 80 anos de idade, dos quais mais de 30 anos reside no Acre, por isso se diz acriano, onde é conhecido por "Eremita". Foi Comandante de Galvez na guerra pelas terras do Acre. Seu maior prazer, todavia, não é pela guerra. Mas escrever crônicas e críticas sobre a mídia e a política contemporâneas. Esse velho sábio participou da Revolução Russa e Cubana. Razão pela qual ficou durante 20 anos exilado em Amesterdã. Onde aprendeu a ler e usar máquina de escrever. Não gosta de computador, nem internet. Eremita se qualifica modestamente como luso-acriano. Ele, porém, guarda documentos que provam sua identidade como um ex-agente da KGB. (Personagem fictício que faz uma crítica à sociedade)

Advertisement
Comentários

Comente aqui

ACRE

Dia C: Sicoob Acre entrega mais de dois mil kits em comunidades carentes da capital e interior do Estado

Assessoria, via Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Apesar da pandemia do novo coronavírus (Covid-19) no estado, a Cooperativa de Créditos e Investimentos do Acre (Sicoob Acre) participou neste sábado, 4, do Dia de Cooperar, ou Dia C, atividade desenvolvida pela Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB). Direcionada em ações de combate à doença neste período, a instituição financeira entregou de forma gratuita mais de dois mil kits de higiene e proteção, com máscaras e álcool em comunidades carentes da capital e interior.

Celebrada sempre no segundo sábado de julho, a data este ano tem como tema “Atitude simples movem o mundo” realizada nos 26 estados brasileiros, além do Distrito Federal. No estado, a ação do Sicoob Acre atendeu diversos bairros de Rio Branco, Acrelândia, Brasileia e Cruzeiro do Sul. Para evitar aglomerações, as entregas foram feitas pelos próprios colaboradores da entidade de forma individual nos bairros em que eles moram e os próximos.

O Dia C é marcado por diversas ações focadas na responsabilidade social em áreas da saúde, educação, lazer e meio ambiente promovidas pelos sete ramos de cooperativismo atuantes no país, incluindo o cooperativismo de crédito. A ideia é transformar a realidade social de milhares de comunidades por meio da prestação de serviços. Neste ano, as iniciativas já praticadas pelo Sicoob Acre foram ligadas ao novo coronavírus com estímulo a continuidade delas mesmo após o evento.

Presidente do Sicoob Acre, José Generoso explica que duas etapas foram desenvolvidas. “Cooperação Vem à Casa” e “Pilares e Atuação com o Compromisso Social” reuniram todas as cooperativas do estado para desenvolver iniciativas como arrecadações de alimentos e doações financeiras para atender pessoas carentes, além de ajudar instituições do ramo que tenham sido afetadas e correm risco de extintas com direcionamento para os colaboradores e seus familiares.

“O maior compromisso do Sicoob Acre não é o lucro, mas sim ofertar um retorno social positivo e concreto nas comunidades onde estamos inseridos. Neste ano, distribuímos kits de proteção com álcool em gel e máscaras. Também ofertamos orientações de como prevenir a doença em casa e outros ambientes. Abraçamos a causa do Dia C desde a primeira edição como forma de contribuir com a população, isso me deixa muito realizado e feliz”, relata Generoso.

Continue lendo

ACRE

Colapso na saúde e exemplos de tratamento contra a Covid-19 serão assuntos da live que busca salvar vidas

Assessoria, via Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Com o objetivo de salvar vidas, médicos de várias partes do Brasil e o Sindicato dos Médicos do Acre (Sindmed-AC) realizarão uma live nesta quarta-feira (17) para divulgar o sucesso no tratamento contra o coronavírus (Covid-19) em Belém do Pará. Especialistas tratarão sobre a abordagem adotada pelos médicos paraenses em pleno colapso no sistema de saúde, contribuindo para reduzir a quantidade de mortes.
O evento, aberto para toda a população e para gestores públicos. será transmitido pelo perfil do Sindmed-AC no YouTube, com a participação de especialistas de vários Estados, contemplando profissionais do Acre e de Rondônia.
“É um projeto de iniciativa da Dra. Luciana Cruz que está em uma corrente nacional de combate a Covid-19. Um trabalho muito bonito, participando de grupos de debate em todo o Brasil, chegando a dialogar sobre os problemas com o Ministério da Saúde”, detalhou a primeira-secretária do Sindicato, Jacqueline Fecury.
O tema do evento online é “A experiência em situação de colapso na pandemia de Covid-19 em Belém do Pará: 300 casos nas fases IIA e IIB tratados em domicílio”.
O Sindmed-AC vem realizando videoconferências com médicos nos últimos meses, buscando ouvir demandas e debater a aplicação de protocolo para tratamento contra o coronavírus. As atividades ainda incluem visitas às unidades de saúde e reuniões com autoridades, buscando cobrar melhorias nas condições de trabalho e no atendimento da população.
Devido ao alcance do debate, os organizadores estão divulgando o horário, levando em consideração o fuso de cada região, assim, no Acre, a live começará às 19h. Em Rondônia, o evento está marcado para às 20h e, para aqueles que estão em outras regiões do Brasil, o horário de início do debate será 21h.

Continue lendo

TOP MAIS LIDAS

Grupos de notícias