NOSSAS REDES

ACRE

Em Tarauacá, polo moveleiro inacabado e abandonado é mais uma herança maldita dos políticos do PT; veja vídeo

Editorial do Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Nesta quinta-feira, 24, a Prefeita do município de Tarauacá, Marilete Vitorino, visitou o complexo de obras onde deveria estar funcionando o Polo Moveleiro e a Fábrica de Compensados. A gestora mostrou-se preocupada com o descaso, e prometeu reportar a situação ao governador recém eleito Gladson Cameli.

A obra foi idealizada para gerar 200 empregos diretos e beneficiar mais de 600 famílias indiretamente. Mas o complexo está em absoluto abandono. Há exatamente um ano, o portal Acre.com.br publicou matéria denunciando a situação (leia aqui).

As obras, iniciadas em 2011, incluíam uma indústria de beneficiamento de madeira e um polo moveleiro com 12 galpões destinados ao funcionamento de marcenarias, porém, as obras estão paradas há mais de 6 anos.

A reportagem teve acesso ao local. São cenas tristes. Um ambiente de enorme vazio e solidão. Onde se deveria ouvir máquinas trabalhando, só o vento ríspido bate nas folhas de alumínio do telhado. A estrutura dos galpões, já bastante comprometida, custou milhões de dinheiro público. Não há vigias. Tudo de portas abertas.

A redação do Acre.com.br apurou que o então governo de Tião Viana havia se comprometido, mediante um Termo de Ajuste de Conduta (TAC), a concluir as obras e inaugurar o complexo no segundo semestre de 2017. O que não ocorreu.

Durante este tempo, as autoridades do município e do estado, negligenciaram o problema, e não entenderam a profundidade da situação e nem o significado do impacto da obra na economia local, se concluída for.

Nesse céu cinzento de esquecimento, a Prefeita Marilete Vitorino teve uma reluzente atitude: visitar o local, coletar informações e reportar o problema ao governador Gladson Cameli. Merece aplausos. A obra é do Estado. Não é problema do município. A prefeita se sensibilizou com o problema, que estar do outro lado do rio, à 7 km de distância do seu gabinete.

Veja fotos:

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

ENTENDA TODA HISTÓRIA
 

A PROPAGANDA DE 200 EMPREGOS DIRETOS

Em 11.02.2011, o Governo Tião Viana, PT/AC, publicou matéria sob o título “Tião Viana assina ordem de serviço para a construção de indústria de compensado em Tarauacá”.

O site do governo afirmava que a “Fábrica será inaugurada em julho deste ano e vai gerar cerca de 200 empregos diretos na região”.

O texto da matéria afirmava:

O governador Tião Viana, acompanhado dos secretários de Estado de Floresta, João Paulo Mastrângelo, e de Desenvolvimento, Ciência, Tecnologia, Indústria e Comércio, Edvaldo Magalhães, assinou na tarde desta sexta-feira, 11, a ordem de serviço para o início das obras da fábrica de compensado em Tarauacá. O empreendimento, uma parceria entre o governo do Estado e o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), vai promover a agregação de valor aos recursos florestais madeireiros do Vale do Juruá.

A estimativa é de que a indústria consuma anualmente 67 mil metros cúbicos de madeira em tora, provenientes de planos de manejo comunitário, empresarial e do Complexo de Florestas Estaduais do rio Gregório.

De acordo com o governador Tião Viana, a iniciativa gera emprego, renda e a conservação do meio ambiente. “O mais importante desse empreendimento é o alcance social que ele tem. Nós vamos ter aproximadamente 600 famílias vivendo da floresta de uma outra forma, com emprego e qualidade de vida. Tudo isso que fazemos agora só foi possível graças ao trabalho dos governadores Jorge Viana e Binho Marques, que nos deram as bases para consolidar a economia florestal do estado do Acre”, afirmou.

A indústria, de acordo com o secretário de Florestas, terá um faturamento anual de R$ 25 milhões e sua capacidade produtiva será de 15 mil metros cúbicos de compensado e 13 mil metros cúbicos de lâmina torneada, material utilizado principalmente na construção civil, indústria moveleira e naval e na indústria de instrumentos musicais.

“Esse é um momento histórico, no qual a gente lança as bases da industrialização no interior do Estado, principalmente para o Vale do Juruá, uma região rica em recursos naturais. Essa indústria é um grande marco”, disse o secretário João Paulo Mastrângelo.

Cerca de 200 empregos diretos e 300 indiretos serão criados junto com a fábrica. A área de manejo da madeira será de 6.500 hectares, o que corresponde a 15% do que já é explorado em todo o Acre. A indústria de compensado terá 8.400 metros quadrados de área construída e atenderá todos os requisitos para ser ecologicamente correta: geração de energia elétrica própria, a partir do aproveitamento de resíduos. Serão 5.136 mwh/ano, além de uma estação de tratamento de água e efluentes.

A fábrica deve iniciar as atividades ainda em julho deste ano. O investimento é de aproximadamente R$ 19,5 milhões. “A indústria em Tarauacá vai trabalhar em sintonia com a indústria de faqueados em Cruzeiro do Sul. O Vale do Juruá será importante polo produtor e exportador de produtos madeireiros agregados”, disse o secretário Edvaldo Magalhães“.

imagem_fbrica.jpg

Nas duas primeiras fotos acima, Governador Tião Viana assina ordem de serviço para a construção de indústria de lâminados em Tarauacá (Foto: Gleilson Miranda/Secom). Site http://www.agencia.ac.gov.br/tio-viana-assina-ordem-de-servio-para-a-construo-de-indstria-de-compensado-em-tarauac/

 

O REFORÇO DA MÍDIA DO GOVERNO TIÃO VIANA E A PROMESSA DE 200 EMPREGOS

Em 08/09/2014, a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Florestal, da Indústria, do Comércio e dos Serviços Sustentáveis (Sedens) publicou matéria prometendo a inauguração do polo, cuja matéria foi reproduzida em http://acciolytk.blogspot.com.br/.

 

Na foto, Secretário Edvaldo com marceneiros e construtores navais de Tarauacá.

O texto da matéria afirmava: “TARAUACÁ: PARQUE INDUSTRIAL E POLO MOVELEIRO DEVEM SER INAUGURADOS EM 2014”.

Secretário Edvaldo Magalhães esteve neste final de semana em Tarauacá, reunido com o marceneiros e construtores navais do município, para um balanço das atividades do Governo do Estado através da SEDENS.
 
Há cerca de três anos, marceneiros eram tratados como “foras da lei”, devido suas marcenarias não estarem legalizadas. Tinham que comprar e transportar madeira, principal matéria prima, de forma clandestina. Processos e multas aconteciam regularmente. Muitos deles pensaram em desistir da atividade.
 
O primeiro trabalho da SEDESNS, foi juntar todos os marceneiros e começar um processo de legalização coletiva das pequenas industrias. Hoje a realidade é outra. Todas as marcenarias estão legalizadas. Some-se a isso, a construção do Pólo Moveleiro com 12 galpões, que serão cedidos aos profissionais para instalação de seus equipamentos.
 
Nós construímos um programa que foi primeiro de acolhimento, porque era um setor que vivia na clandestinidade, de certa forma perseguidos, tratados não como profissionais de uma das atividades mais antigas da humanidade que é de carpinteiros,  e sim como aqueles que estavam promovendo a ilegalidade. Resgatamos o diálogo e construímos um programa que legalizou todo esse setor e fomos em busca de resolver os problemas estruturais que eles estavam sofrendo. Daí a construção do parque industrial e do pólo moveleiro de Tarauacá que devem ser inaugurados ainda este ano. Também trabalhamos a legalização para o fornecimento da madeira, apoiando manejos comunitários, como parte importante do desenvolvimento da economia florestal e disponibilizar de forma volumosa a matéria prima, sem ninguém ter que sofrer constrangimento em função disso. Outro aspecto é a modernização do setor e adquirimos equipamento para os construtores navais. São mais de 380 marcenaria em todo o estado que receberam equipamentos para poderem aumentar sua produção” falou Edvaldo”. Com informações: http://acciolytk.blogspot.com.br/2014/09/tarauaca-parque-industrial-e-polo.html
.

Nada, porém, foi inaugurado até o momento, embora o Governo tenha assinado aditivo de Termo de Ajustamento de Conduta.

Em 26.05.2015, a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Florestal, da Indústria, do Comércio e dos Serviços Sustentáveis (Sedens), o Instituto de Meio Ambiente do Acre (Imac) e o Ministério Público do Acre (MP/AC) assinaram o aditivo do Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) referente às obras do Polo Moveleiro de Tarauacá.

Na foto, documento foi assinado na sede do Ministério Público Estadual de Tarauacá.

Com informações: http://www.agencia.ac.gov.br/governo-assina-aditivo-de-termo-de-ajustamento-de-conduta-em-tarauaca/

O documento efetivava o compromisso do governo de oferecer condições dignas de trabalho aos marceneiros da cidade. “Assumimos a responsabilidade de levar marceneiros que trabalham em áreas de risco para o Polo Moveleiro, oferecendo melhores condições de trabalho e cidadania ao segmento”, destacou Fernando Lima, gestor da Sedens.

Previsto para ser inaugurado no segundo semestre deste ano, o Polo Moveleiro de Tarauacá iria ofertar galpões para que as marcenarias pudessem ser instaladas. A indústria teria capacidade de processar cerca de 100 mil metros cúbicos de madeira por ano.

Toda a matéria-prima utilizada no empreendimento seria oriunda de planos de manejos florestais, aquecendo a economia verde local por meio da geração de emprego e renda, associada à política pública de desenvolvimento sustentável. Foi o que prometeu o Governo. Porém, nada disso aconteceu.

A DENÚNCIA ATUALIZADA

Continua causando revolta na população de Tarauacá (AC) a situação de abandono que se encontra as instalações daquele que deveria ser o Polo Moveleiro e Fábrica de Compensando do município de Tarauacá. Com as obras paradas há mais de 5 anos, o pouco que já foi feito tem se deteriorado com a ação do tempo.

A insatisfação é grande dos moradores de Tarauacá, que afirmam que a obra foi “dinheiro público jogado fora!”.

Nas imagens, a estrutura de ferro já apresenta desmoronamento e a parede, da frente, em alvenaria despencou, e parte da cobertura frontal também foi destelhada.

Em fevereiro do 2011, o governador Sebastião Viana assinou a ordem de serviço fruto de parceria entre o governo do Estado e o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para construção do espaço que deveria gerar 200 empregos diretos e beneficiar indiretamente 600 famílias na região.

A indústria deveria ter um faturamento anual de R$ 25 milhões e sua capacidade produtiva seria de 15 mil metros cúbicos de compensado e 13 mil metros cúbicos de lâmina torneada, porém até o momento o tão esperado empreendimento não avançou. A obra deveria ter sido entregue no mês de junho de 2011, segundo matéria publicada no portal de notícias do governo.

Veja o vídeo:

Veja todas as fotos: 

Este slideshow necessita de JavaScript.

ACRE

Chuva desta sexta-feira alaga ruas e invade casas de diversos pontos em Rio Branco

Contilnet, via Acrenoticias.com - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

A forte chuva que atingiu Rio Branco na tarde desta sexta-feira (22) causou diversos transtornos a motoristas e moradores alagando ruas e invadindo casas na capital. Um trecho da Rua L 366, no Loteamento Santa Helena, é um dos que estão alagados. A água invadiu a residência de alguns moradores, que reclamaram da situação ao ContilNet.

De acordo com a gerente comercial, Ana Medeiros, que teve a casa alagada, essa não é a primeira vez que a situação acontece e causa transtornos aos moradores. Ela reclama do material utilizado nas obras realizadas pelo Ruas do Povo que dificulta o escoamento da água.

“Quando chove muito assim, isso acontece. Eles colocaram um cano muito fino de esgoto e a chuva está muito forte e água não desce. Entupiu o cano da saída da casa para a rua, então a água entrou para dentro de casa. Estou perdendo todas as minhas coisas”, relatou Ana.

A gerente comercial disse que além da sua rua, outra que fica ao lado do Parque de Exposições Marechal Castelo Branco também está alagada. “As casas estão debaixo d´água, tem residência que a água está encostando no joelho”, disse.

Medeiros explicou que tentou entrar em contato com o engenheiro da construtora para ver a possibilidade de enviar uma máquina para auxiliar os moradores, mas não conseguiu contato.

Continue lendo

ACRE

Justiça do Acre solta prefeito de Senador Guiomard, André Maia, e advogado Wellington Frank, acusados de corrupção

Ac24horas, via Acrenoticias.com - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

André Maia é solto, mas está impedido de assumir a prefeitura por seis meses, determina relator do processo.

O prefeito de Senador Guiomard, André Maia, preso em dezembro passado durante a Operação Sarcófago, deflagrada pela Polícia Federal, foi solto na tarde desta sexta-feira, 22. Em ordem de soltura assinada pelo desembargador relator do processo, Laudivon Nogueira.

Durante a ação da PF, também foram presos outras quatro pessoas, entre elas o secretário de Finanças do município, Deusdete Cruz e o advogado Wellington Frank.

Mesmo posto em liberdade, Maia não poderá reassumir o cargo de prefeito, tendo em vista que o relator do processo, desembargador Laudivon Nogueira, determinou a suspensão do gestor do exercício das funções públicas pelo prazo máximo de seis meses. A mesma determinação vale para Deusdete Cruz que está impedido de responder pela Secretario de Finanças de Senador Guiomard.

Além disso, André Maia, Deusdete Cruz e Wellington Frank deverão comparecer pessoalmente em juízo a cada 30 dias para informar e justificar suas atividades e estão proibidos de acessar e/ou frequentar qualquer edifício, repartição ou local onde funcione representação ou serviço público do município de Senador Guiomard, inclusive a sede da prefeitura.

Os investigados também não poderão se ausentar do Estado, devendo permanecer na cidade em que residem enquanto a investigação estiver em andamento, só podendo deixar o município, para ir a outros do Estado, mediante prévia autorização da Justiça.

Entenda o caso

Em dezembro de 2018 André Maia foi preso suspeito de comprar favores e apoio político, desvio verba públicas e fraude em licitações com superfaturamentos de aproximadamente R$ 5 milhões.

Na época da operação, a polícia afirmou ter indícios de que o prefeito pagava um “mensalinho” no valor de R$ 3 mil para seis vereadores integrantes de sua base aliada.

Continue lendo

ACRE

Polícia Federal deflagra operação de combate à organização criminosa em Cruzeiro do Sul/AC

Acrenoticias.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

A Polícia Federal deflagrou nesta data, 22, a Operação CARTHAGO, com apoio da Polícia Civil e da Polícia Militar, na qual foram expedidos 43 mandados judiciais. Até o momento, foram cumpridos 14 mandados de busca, 13 mandados de prisão em Cruzeiro do Sul, 1 em Porto Walter e 2 em Marechal Thaumaturgo.

Também foram cumpridos 9 mandados de prisão de presos custodiados na Unidade Prisonal Manoel Nery, em Cruzeiro do Sul.
A Operação Cartago é resultado de uma investigação que teve início há um ano, com o objetivo de reprimir o tráfico de drogas e combater organizações criminosas que atuavam na região.

Durante o período de investigações foram apreendidos aproximadamente 100 quilos de entorpecentes.
“Carthago delenda est”…
A expressão era comumente usada entre 264 a.C. e 146 a.C., durante o período de guerra entre Roma e Cartago. A tradução seria algo como “Cartago deve ser destruída”. Hoje, há quem use a expressão para se referir a algo que precisa ser feito, a uma ação que deve ser tomada.

Comunicação Social – Delegacia de Polícia Federal de Cruzeiro do Sul/AC

Continue lendo

Promoções

TOP 5 MAIS LIDAS

ACRE.COM.BR © 2017-2019 - Todos os direitos reservados. Contato: (68) 98114-3077.

Faça sua denúncia
Enviar denúncia
Fale Conosco
%d blogueiros gostam disto: