NOSSAS REDES

DESTAQUE

Governo promove 477 militares, entrega novo helicóptero, viaturas e equipamentos para a Segurança Pública

Promoção dos militares é um compromisso firmado pelo governo para a valorização do servidor público; ao todo, investimento em veículos, aeronave e equipamentos ultrapassa R$ 6 milhões.

O governador Gladson Cameli proporcionou nesta sexta-feira, 11, mais um dia histórico para a Segurança Pública ao promover 477 cabos para a patente de 3° sargento da Polícia Militar do Estado do Acre (PMAC). Valorizar os servidores públicos é um compromisso da atual gestão, assim como assegurar a excelência e qualificação dos profissionais que integram as forças policiais e são os responsáveis por salvaguardar a população.

Em seu discurso, Cameli enfatizou que estava orgulhoso e bastante emocionado, como governador, em poder contribuir de maneira positiva na carreira dos militares por meio das promoções. O governador lembrou, ainda, que o Acre vive um novo tempo de prosperidade e que o reaparelhamento das polícias é uma realidade. Gladson citou a chegada de mais um moderno helicóptero, a entrega de veículos e equipamentos que darão condições e suporte necessário para que os órgãos de Segurança Pública atuem no enfrentamento ao crime.

Governador Gladson Cameli não tem medido esforços para assegurar investimentos para a Segurança Pública do Acre Foto: Diego Gurgel/Secom

“Quero reafirmar aqui que o meu governo continuará sendo amigo da polícia. Que vamos nos dedicar até o último dia de nossa administração para que vocês possam usufruir de todas as condições necessárias para desempenharem seu trabalho com dignidade e com orgulho de serem policiais”, argumentou.

“E as promoções que ora recebem são parte deste compromisso. Significa que consideramos cada soldado, cada cabo, sargento ou oficial como verdadeiros guerreiros dispostos a defender a nossa sociedade. Resta-me então pedir a Deus que os proteja e que estas promoções possam renovar a chama do compromisso com a ordem pública e com a vontade de fazer o melhor por nossa população”, completou o governador Gladson Cameli.

Governador Gladson Cameli promoveu 477 militares ao posto de 3° sargento da PMAC Foto: Marcos Vicentti/Secom

O comandante-geral da Polícia Militar do Estado do Acre, coronel Ezequiel Bino, afirmou que a promoção de militares é sempre um momento importante para a corporação. Bino destacou o compromisso do governo estadual, mesmo diante da atual situação financeira, em honrar os novos sargentos e assegurar profissionais cada vez mais preparados para servir e proteger a sociedade acreana.

“O governo do Estado fez um esforço muito grande para honrar estas promoções e estamos vendo aqui 477 novos sargentos em todo o estado que passaram por uma capacitação para serem promovidos.Teremos policiais militares muito mais qualificados para atender a nossa população”, disse.

Comandante-geral da Polícia Militar, coronel Ezequiel Bino, destacou esforço do governo do Estado para promover promoção de PMs Foto: Diego Gurgel/Secom

O evento realizado na Esplanada do Palácio Rio Branco contou ainda com a presença do secretário de Estado da Justiça e Segurança Pública (Sejusp), Paulo Cezar Rocha dos Santos; do delegado-geral da Polícia Civil, José Henrique Maciel; da defensora chefe da Defensoria Pública Estadual (DPE/AC), Roberta de Paula Caminha; do presidente do Tribunal de Justiça do Estado do Acre (TJAC), desembargador Francisco Djalma; da desembargadora Denise Bonfim, da senadora Mailza Gomes, do deputado federal Alan Rick e da população.

Novas viaturas e equipamentos para as forças policiais

Durante a solenidade, o governador Gladson Cameli fez a entrega de 16 veículos para as polícias Militar e Civil e Corpo de Bombeiros. Foram disponibilizados 4,3 mil cartuchos de vários calibres, 594 novas fardas e equipamentos operacionais, além de mochilas especiais, armas, escudos balísticos e capacetes operacionais, totalizando R$ 2,1 milhões em investimentos.

As novas viaturas e equipamentos são frutos de convênios com o Ministério da Justiça, secretaria nacional de Segurança Pública (Senasp), Ministério Público do Trabalho(MPT) da 14° Região e emendas parlamentares. Por muito pouco, estes investimentos não foram perdidos. Graças ao empenho e dedicação da nova equipe de governo, a situação conseguiu ser revertida em benefício da população.

Milhares de equipamentos serão distribuídos para as forças policiais dos 22 municípios acreanos Foto: Diego Gurgel/Secom

Desde janeiro deste ano, significativos avanços já foram concretizados na Segurança Pública. Entre veículos e motocicletas, o governo já realizou a entrega de quase cem unidades para reforçar o policiamento em todo o estado. Até o fim de 2019, Cameli fará, de uma só vez, a entrega de 114 modernas caminhonetes.

Todos estes investimentos refletem positivamente na redução dos índices de violência. Segundo o secretário de Estado da Justiça e Segurança Pública, Paulo Cezar Rocha dos Santos, o Acre é o terceiro estado do país que registrou a maior queda no número de homicídios em 2019.

Durante a solenidade, 16 novas viaturas policiais foram entregues para a Segurança Pública Foto: Diego Gurgel/Secom

“Estas viaturas e equipamentos vão otimizar muito as atividades do sistema de Segurança Pública. Conseguimos reduzir significativamente o número de crimes contra a vida e isso se deve aos investimentos que estão sendo feitos por parte do governo do Estado, que não tem medido esforços para conseguir os recursos necessários para reaparelhar as nossas polícias e dar uma dura resposta naqueles que insistem em desobedecer as nossas leis. Será desta maneira que seguiremos trabalhando para reduzir ainda mais os índices de criminalidade e trazer a paz de volta para a nossa sociedade”, observou o secretário.

Helicóptero Harpia 03

A chegada do novo helicóptero do governo do Estado do Acre, o Harpia 03, é mais um reforço de peso para a atuação do Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer). A cessão de uso da moderna aeronave por parte da Justiça Federal em São Paulo foi liderada pelo governador Gladson Cameli, que tratou o assunto com total prioridade.

“A chegada desse helicóptero mostra a seriedade do nosso governo e o compromisso que a nossa gestão tem com a população do nosso estado.Conseguimos esta aeronave a custo zero para os cofres públicos, aumentamos a nossa frota aérea e asseguramos mais um importante instrumento para combater o crime”, pontuou o governador.

Harpia 03(a esq.) é a mais aeronave adquirida a custo zero pelo governo acreano e que passa a integrar o Ciopaer Foto: Pedro Devani/Secom

Apresentada ao público, o helicóptero modelo AS 350 B2 (Esquilo) possui capacidade para transportar quatro passageiros e dois tripulantes. Este tipo de aeronave é a mais utilizada pelas forças de segurança em todo o país e será fundamental para a atuação do Grupamento Especializado em Fronteira(Gefron).

Por meio do patrulhamento aéreo, será possível intensificar a fiscalização e combate aos mais diversos crimes, sobretudo, o tráfico de drogas e armas nas regiões de fronteira com a Bolívia e o Peru. Bases permanentes serão montadas nos municípios de Assis Brasil, Brasileia e Epitaciolândia.

Ciopaer conta com dois helicópteros para a realização das mais diversas missões em todo o estado Foto: Marcos Vicentti/Secom

“O Harpia 03 será utilizado em apoio as ações do Gefron e este apoio aéreo é fundamental para identificar alvos e fazer toda a observação de fronteira que é necessária para uma boa atuação das forças terrestres em combate ao narconegócio”, explicou Paulo Cezar.

Em apenas dez meses, devido ao esforço do governador Gladson Cameli, a frota de aeronaves do Ciopaer triplicou. No início do ano, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) cedeu um avião bimotor Sêneca III com capacidade para sete passageiros e um tripulante que chegou ao Acre no fim de agosto e já está sendo utilizado nas mais diversas missões.

Comentários

Comente aqui

CORRUPÇÃO

Ex-presidente do Paraguai é alvo de operação da Lava Jato

Folha de São Paulo, via Acrenoticias.com - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Horacio Cartes é suspeito de ter ocultado seu patrimônio por meio do doleiro Dario Messer.

Foto de capa: Ex-presidente do Paraguai Horacio Cartes – Eric Piermont/AFP.

Italo Nogueira e Rafael Balago
RIO DE JANEIRO e SÃO PAULO

O ex-presidente do Paraguai Horacio Cartes é alvo nesta terça-feira (19) de um mandado de prisão expedido na Operação Patron, desdobramento da Lava Jato do Rio de Janeiro.

Ele é suspeito de ter ocultado seu patrimônio por meio do doleiro Dario Messer, preso em julho deste ano após meses foragido.

Este slideshow necessita de JavaScript.

O juiz Marcelo Bretas expediu 17 mandados de prisões preventivas e 3 temporárias. Há ainda 18 mandados de busca e apreensão a serem cumpridos. ​

Um dos alvos é o doleiro Najun Turner. Ele já foi preso em São Paulo.

Segundo a Polícia Federal, a investigação cerca de US$ 20 milhões ocultados, sendo US$ 17 milhões num banco nas Bahamas e o restante no Paraguai.

Cartes é amigo de longa data de Dario Messer, a quem chamava de “irmão de alma”. O ex-presidente manteve relações próximas com o pai do doleiro, Mordko Messer, que o ajudou na década de 1990, quando esteve na mira da Justiça por evasão de divisas.

Eduardo Campos, presidente do banco Basa, propriedade de Cartes, afirmou à imprensa paraguaia que o ex-presidente não teve contato com Messer enquanto ele era procurado pela Justiça. 

“O mandado é supostamente por [Cartes] ter colaborado com a fuga ou ajudado a esconder Darío Messer. Realmente é surpreendente, porque não houve nada disso. Nem sequer contatos ou reuniões com Messer. Horacio Cartes está com a consciência tranquila”, disse, à Rádio Universo. 

O ex-presidente é um dos empresários mais ricos do país. É dono de bancos e empresas que atuam na área do tabaco.

Havia queixas e denúncias de outros países, como Colômbia e México, de que os cigarros paraguaios piratas, muitos deles fabricados pelas empresas de Cartes, estavam entrando ilegalmente em seus países.

Nos anos 1980, ele foi preso por evasão de divisas e, em 2011, o Wikileaks revelou que os EUA investigavam suas relações com um esquema internacional de narcotráfico e lavagem de dinheiro.

Um de seus bancos, o Amambay (hoje chamado de Basa), foi investigado por uma comissão parlamentar brasileira em 2004. a partir de dados enviados pela DEA, o departamento de combate às drogas dos EUA. 

Cartes também se envolveu com o futebol. Foi presidente do Libertad de 2001 a 2013, um dos principais clubes do Paraguai. ​E foi dirigente na Associação Paraguaia de Futebol.

O paraguaio deixou a presidência em agosto do ano passado com baixa popularidade, com apenas 18% de aprovação. Ele tentou, sem sucesso, aprovar uma emenda constitucional que o permitisse concorrer à reeleição. Denúncias apontaram que ele apresentou assinaturas falsas.

Pela lei paraguaia, o ex-presidente assume o cargo de senador, mas sem direito a voto.

Em agosto, o atual presidente, Mario Abdo Benítez, foi alvo de uma tentativa de impeachment, pela acusação de ter fechado um acordo com o Brasil para a divisão da energia de Itaipu que prejudicaria o Paraguai. Na ocasião, Cartes foi um dos avalistas da permanência de Benítez, e usou sua força no Congresso para ajudar a barrar o processo.

Continue lendo

CONDENAÇÃO

Detran-AC deve anular duas multas de condutor por não ter notificado no prazo adequado

Gecom TJAC, via Acrenoticias.com - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

O direito ao contraditório e ampla defesa é estabelecido pelo artigo 5° da Constituição Federal.

O Juizado Especial da Fazenda Pública da Comarca de Rio Branco acolheu o pedido de um condutor,  para que duas multas sejam anuladas e que sua habilitação seja liberada. O demandante deve receber ainda o ressarcimento do valor pago em multa, ou seja, a devolução de R$ 957,59.

De acordo com os autos, restou comprovado que a autarquia não realizou a notificação de autuação no prazo de 30 dias, conforme prescreve a legislação. Desta forma, o juiz de Direito Marcelo Badaró, titular da unidade judiciária, apontou que o condutor teve o direito ao contraditório e ampla defesa violado.

O demandado sequer conseguiu demonstrar que foi publicado edital com a notificação, sendo este um procedimento estabelecido pela Resolução do Conselho Nacional de Trânsito (Contran). No entendimento do magistrado, essa segunda falha viola o devido processo legal, porque novamente o condutor foi impedido de exercer seu direito de defesa no processo administrativo.

A decisão foi publicada edição n° 6.473 do Diário da Justiça Eletrônico (fl. 91). O departamento estadual tem o prazo de 60 dias para cumprir a obrigação.

Continue lendo

Super Promoções

WhatsApp chat