NOSSAS REDES

ACRE

Obra da ponte sobre o Rio Madeira avança e e conclusão já é prevista para junho

Contilnet, via Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Cumprindo ordens expressas do governador Gladson Cameli, o secretário de Estado de Infraestrutura, Thiago Caetano, visitou na manha desta terça-feira (16), as obras de construção da ponte em concreto sobre o rio Madeira, que vai substituir o incipiente serviço de balsas na travessia de veículos entre os territórios dos estados do Acre e Rondônia. Trata-se da maior obra de engenharia civil atualmente em execução na região amazônica brasileira – ficando em segundo lugar apenas em relação à ponte sobre o rio Negro, em Manaus (AM), que é de quatro mil metros, enquanto a obra sobre o rio Madeira tem 1084 metros de comprimento por oito de largura, o que permitirá o tráfego de veículos em fila dupla, nas duas pistas, nos dois sentidos.

De acordo com o secretário Thiago Caetano, a determinação de Gladson Cameli é para que ele acompanhe a obra, principalmente agora que os trabalhos entraram na reta final. “Como um dos grandes interessados na obra, o governador acompanha os trabalhos aqui desde seu início, fazendo gestões, ainda como senador da República, junto ao governo federal, para que a obra não sofresse qualquer tipo de paralisação do contingenciamento de recursos, mesmo com toda a crise econômica e financeira que o país atravessa”, disse Caetano. “Agora, como governador, ele continua pessoalmente acompanhando o andamento da obra junto ao governo do presidente Jair Bolsonaro com o interesse de que a obra seja concluída o mais rápido possível”, disse o secretário.

A missão de Thiago Caetano com a visita às obras é a produção de um relatório minucioso. “Até setembro será possível a inauguração”, disse Caetano.

Dos 1084 metros de extensão, que não são em linha reta, com curvas e rampas onduladas, faltam apenas em torno de 80 metros para a conclusão. As obras andam em média dez metros por semana, o que permitiria uma previsão de conclusão das obras físicas para o mês de junho. O problema a impedir a inauguração total no meio do ano foi a inundação do rio na grande alagação do inverno amazônico de 2015, o que levou a engenharia a redimensionar a altura dos aterros nas duas cabeceiras, principalmente na parte que fica numa área alagadiça na margem direita do Abunã. Isso obrigará a elevação dos acessos à ponte nas duas cabeceiras.

O redimensionamento da obra e aumentos em insumos alteraram os valores originais. De R$ 153 milhões originalmente previstos, a obra devera consumir pelo menos mais R$ 30 milhões, cujos recursos assegurados pelo Ministério de Infraestrutura. “O governo federal deu garantias ao governador Gladson Cameli que os recursos serão liberados”, disse Caetano.

Advertisement
Comentários

Comente aqui

ACRE

Custo da construção civil no Acre chega a R$ 1,314 e estado tem a 3ª maior taxa de variação em julho, diz IBGE

G1AC, via Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Aumento foi de 0,86%, número bem maior do que a média nacional de 0,49%.

CAPA: Custo da construção civil no Acre chega a R$ 1,314 e registra a 3ª maior taxa de variação em julho, diz IBGE — Foto: Hugo Costa/CBN Amazônia.

O custo médio da construção civil no Acre, por metro quadrado, teve um aumento de 0,86% em julho, de acordo com o Índice Nacional da Construção Civil (Sinapi), divulgado pelo Instituo Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), na sexta-feira (7).

O estado encerrou julho com R$ 1.314,18 o valor do metro quadrado. Nos dados referentes ao mês de maio e divulgados em junho, o estado registrava R$ 1.302,41.

Com esses dados, o estado tem o terceiro maior valor do país, ficando atrás apensas de Santa Catarina, com R$ 1.340,30, e do Rio de Janeiro, com R$ 1.330,97.

Os dados ainda apontam que a variação também representa a terceira maior taxa do país e ficou bem acima da média observada nos 26 estados e Distrito Federal, de 0,49%.

Dados nacionais

O custo nacional da construção, por metro quadrado, que em junho fechou em R$ 1.175,62, passou em julho para R$ 1.181,41, sendo R$ 619,58 relativos aos materiais e R$ 561,83 à mão de obra.

Já em relação à taxa de variação entre um mês e outro, o maior crescimento foi registrado na Paraíba que teve em julho um aumento de 2,25%, de acordo com o IBGE. A variação representou a maior alta do país e ficou bem acima das observadas na média do Brasil.

Continue lendo

ACRE

Cinco réus acusados de matar casal em Rio Branco são ouvidos em audiência de instrução

G1AC, via Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Audiência de instrução que ocorre na 1ª Vara do Juri, na manhã desta sexta-feira (7).

capa: Casal foi morto em janeiro deste ano em bairro de Rio Branco — Foto: Arquivo pessoal.

Os cinco réus acusados do assassinato do casal de namorados Tereza da Silva Santos, de 64 anos, e Cosmo Ribeiro Moura, de 43, no dia 16 janeiro deste ano são ouvidos em audiência de instrução que ocorre na 1ª Vara do Juri, na manhã desta sexta-feira (7).

A informação foi confirmada pela vara e também pelo advogado Armyson Lee, que representa Marciano de Melo Marinho. O advogado preferiu não comentar o caso e apenas afirmou que acredita da impronúncia do cliente dele.

A audiência começou por volta das 10 horas desta sexta e ocorre por meio de vídeoconferência.

Além de Marciano Marinho, os outros acusados são Antonio Eliel de Sousa Gomes, Jefersson Almeida da Silva, Alisson Souza de Olinda e Francisco Almeida da Silva. O processo está em segredo de Justiça e G1 não conseguiu contato com os advogados dos réus até última atualização desta reportagem.

Relembre o caso

A casa das vítimas, no bairro Belo Jardim, região do Segundo Distrito de Rio Branco, foi invadida e os dois foram assassinados a tiros e golpes de facão. O duplo homicídio foi descoberto quando o vizinho viu o carro do casal em cima da calçada, foi olhar, encontrou as vítimas e acionou a polícia.

Tereza era sogra da ex-secretária da Fazenda do Acre Semírames Plácido Dias. Na época do crime, o governo do Acre chegou a publicar uma nota lamentando a morte do casal e afirmou que os órgãos de segurança estariam empenhados para prender os suspeitos.

Motivação do crime

Após quase três meses de investigações, a Polícia Civil concluiu o inquérito da morte do casal.

Em entrevista exclusiva ao G1 em abril deste ano, o delegado responsável pelo caso, Martin Hessel, afirmou que a motivação do crime foi porque a vítima Cosmo Ribeiro Moura confrontava a facção que atuava no bairro por não aceitar as determinações da organização criminosa.

Inicialmente, a polícia suspeitou que o crime tinha ocorrido durante uma tentativa de assalto e que teria sido um latrocínio. Mas, essa hipótese foi descartada e ficou confirmado que o casal foi vítima de uma execução.

Suspeitos

Ao todo, seis suspeitos foram indiciados pelo crime de duplo homicídio com as qualificadoras: motivo fútil, meio cruel e recurso que impossibilitou a defesa das vítimas e pelo crime de integração a organização criminosa.

Entre os seis indiciados, segundo o delegado, um seria o mentor do crime, o outro teria autorizado e os outros quatro foram os executores. Cinco suspeitos estão presos e um segue foragido.

Um sétimo suspeito também estava na lista dos que seriam indiciados pelo crime, mas, ele foi morto durante uma tentativa de assalto a uma chácara no último dia 25 de março.

Continue lendo

TOP MAIS LIDAS

Obter empréstimos