NOSSAS REDES

ESPECIAL

Relato de um sobrevivente: Calma nos salvou, relata motorista de caminhonete levada por onda de lama

Folha de São Paulo, via Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Veja o vídeo:

Funcionários da Vale contam como sobreviveram a rompimento da barragem em Brumadinho (MG).

Foto de capa: Caminhonete usada por Elias e Sebastião para tentar fugir da lama.

O “pai nosso que estais no céu” começou quando Elias e Sebastião viram que não tinha mais saída. Eles até tentaram fugir, dirigindo em zigue-zague em busca de uma estrada que leva a um ponto mais alto da mina, mas àquela altura a lama já havia cercado a caminhonete em que os dois amigos estavam.

Veio um primeiro estrondo: eram os rejeitos batendo em uma das portas. Veio um segundo estrondo: eram os rejeitos batendo na outra. O carro balançava, mas a reza seguia forte, já gritada. No exato momento em que terminaram dizendo “amém”, tudo parou.

A lama havia levantado a caminhonete, que ficou na diagonal, com o lado do passageiro virado para o céu. Os poucos segundos que se seguiram até que eles saíssem do carro foram uma mistura de choque e calma. Sebastião paralisou, mas Elias se esticou e conseguiu abrir a porta do lado do amigo.

A poucos metros dali, Leandro já estava quase completamente soterrado, só com parte do rosto para fora. Respirava com dificuldade, porque seus pulmões estavam prensados entre a lama e a carregadeira que ele conduzia, mas ainda podia pedir socorro.

No alto, à esquerda, a caminhonete onde estavam Sebastião Gomes e Elias Nunes; mais ao centro, a carregadeira laranja onde estava Leandro Cândido 

https://i2.wp.com/f.i.uol.com.br/fotografia/2019/01/26/15485183445c4c83c8c90ad_1548518344_3x2_md.jpg?resize=740%2C493&ssl=1

Só estava vivo porque alguns momentos antes, quando viu a lama fazer com que vagões de trem voassem bem na sua frente “como cena de filme”, pensou rápido a ponto de tirar o cinto e quebrar o vidro lateral com o pé. 

Quando a lama chegou rompendo o para-brisa e “tomando a máquina toda”, ele teve por onde sair.
Mas não conseguiria ter saído sozinho. Elias e Sebastião andaram sobre a densa lama de rejeitos até chegarem a ele e cavaram com as mãos os escombros para arrancá-lo dali. “Pode puxar”, dizia ele mesmo, com a perna presa no maquinário. A bota ficou.

https://i1.wp.com/f.i.uol.com.br/fotografia/2019/02/02/15491362115c55f1537ef57_1549136211_3x2_md.jpg?resize=740%2C493&ssl=1

Foto: Elias de Jesus Nunes, 43, sobrevivente que estava em caminhonete.

A partir daí ele não lembra direito o que aconteceu, só viu depois na TV, já com a perna fraturada e 22 pontos no braço: um helicóptero da TV Record registrou Sebastião, que estava erguendo um colete laranja para que resgatassem Leandro. Alguns minutos depois chegou a aeronave da Polícia Militar, que o levou a uma ambulância e, finalmente, ao hospital.

Elias Nunes, 43, Sebastião Gomes, 53, e Leandro Cândido, 37, estão entre as pessoas resgatadas com vida após o rompimento da barragem da Mina do Córrego do Feijão, em Brumadinho (região metropolitana de Belo Horizonte), naquela sexta-feira (25). Outras 121 morreram e 226 continuam desaparecidas, a maioria delas também funcionárias da Vale.

Sebastião trabalha para a companhia há nove anos; Elias, há 13. A função dos dois naquele dia era acompanhar funcionários terceirizados que prestavam serviços sanitários em uma fossa do complexo da mina do Córrego do Feijão.

“A calma nos salvou. Se tivesse me desesperado, a gente estaria ali hoje sendo achado pelos bombeiros como 80%, 90% dos amigos que eu perdi”, diz Elias, que saiu ileso, em sua casa na cidade de Mário Campos (Grande Belo Horizonte) junto das filhas.

Quando ouviu um barulho “que parecia de dinamite” da barragem ruindo, foi ele quem pensou em sair correndo para dentro da caminhonete e chamou Tião, como o colega é conhecido, para entrar no banco do passageiro.

Tião chegou a tropeçar antes de chegar no carro, mas conseguiu se levantar. Elias dirigiu até se ver cercado pela lama. Foi quando desligou o veículo, com medo de que ele pegasse fogo com o impacto dos rejeitos, e eles começaram a rezar.

“É uma força muito grande [a da lama], acho que nem uma bomba atômica faria aquilo. [Depois que a onda de rejeitos passa], é como se nunca tivesse existido nada ali”, descreve Elias.

Toda a cena da fuga foi filmada por uma câmera de segurança da mineradora e divulgada depois pela Band. Ele não gosta de rever as imagens, que têm passado frequentemente na televisão.

Sebastião está há sete dias quase sem dormir, chorando a todo momento.

“Não estou querendo falar muito sobre isso, o psiquiatra me deu até esses remédios pra eu tomar”, afirma ele em seu sofá ao lado da esposa, na cidade de Betim, também na Grande BH.

Cabisbaixa e com a fala lenta, Ana Gomes, 47, diz que agora tem que ser forte em dobro, por si e pelo marido. “Mexe com a mente da gente demais da conta. Ele não consegue nem conversar direito, dá desespero e choro nele, perdeu muitos amigos.” Fisicamente, porém, Sebastião só sofreu alguns arranhões nos joelhos e nos braços.

Já para o pai de Leandro, faltaram palavras na hora em que conheceu a dupla que resgatou seu filho, que trabalha há dois anos carregando os vagões do trem com minério de ferro que foi arremessado e soterrado pela lama.

“Eles disseram ‘fomos nós que salvamos o seu filho’. Eu não tive nem argumento para responder, só agradeci e chorei”, conta Antônio Cândido, 62, ainda com os olhos marejados.

A Vale até agora não trouxe a público os documentos que, diz a empresa, atestavam a estabilidade da barragem 1 da mina do Córrego do Feijão. Segundo a mineradora, os papéis foram “entregues às autoridades competentes”.

Conforme revelou a Folha, a empresa já previa em seu plano de emergência que a área da administração e o refeitório (onde morreu a maioria das pessoas) poderiam ser destruídos em menos de um minuto caso a estrutura colapsasse.

Oito dias depois, Leandro ainda se questiona sobre como tudo aconteceu. “Meia hora antes estava rindo com os amigos. Fico pensando como tudo mudou tão rápido.” Por Fabrício Lobel e Júlia Barbon. 

Advertisement
Comentários

Comente aqui

ACRE

Políticos adotam atitudes eleitoreiras durante a Covid-19 e matam a economia

Bakunin Acriano, o Eremita, via Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Eremita

Eis que saio de minha caverna e descubro que a população precisa seguir meu exemplo e realizar um longo isolamento. O motivo é a pandemia por coronavírus, diferente dos meus motivos que incluem a falta de paciência com político incompetente contando lorota.

Incompetência I

Falando em política incompetente, a prefeita Socorro Neri deu um tiro no próprio pé ao ter decretado rodízio. Críticas silenciosas choveram e a população que realmente move a economia de Rio Branco odiou. Agora, os eleitores precisam lembrar desse abuso de autoridade durante o pleito.

Incompetência II

Por falar em rodízio, você, meu único leitor, notou que houve uma explosão de casos notificados pela Covid-19 durante essa limitação determinada por numeração das placas dos veículos? Será que os casos aumentaram graças as aglomerações em terminais e coletivos?

“Pra-lamentar” I

Vereadores criticaram o presidente da Fecomércio, Leandro Domingos, por cobrar das “excelências” mais atitudes. Os caras engravatados ficaram de mimimi, mostrando que eles são amadores e incompetentes. Eles, durante esta crise, não fizeram nada mesmo, nem reduziram os próprios gastos e nem cortaram os próprios salários para ajudar na contenção de despesas. Isso é “pra-lamentar”.

“Pra-lamentar” II

O desaforo também vai para os deputados que também não apitam nada. Apenas jogam para o público ideias mirabolantes, principalmente o comunista Edvaldo Magalhães, que na farra defendeu a suspensão do pagamento de empréstimos consignados por servidores. É preciso lembrar que o servidor não teve suspensão e não teve a redução dos salários. O resultado é que ele empurrou uma bomba para o povo, porque a legislação permite que os bancos cobrem juros e multas pela falta do pagamento. É muita atitude eleitoreira e incompetente.

Governador “Magrim”

Nosso governador Gladson Cameli, “o magrim”, está precisando de um bom caldo de feijão, está abatido, mas continua com atitudes eleitoreiras. Ele precisa lembrar que a eleição será realizada apenas em 2022. Assim não pode, magrim.

Reabertura

Essa reabertura dos comércios é necessária e urgente. Pena que falta articulação por parte do governo em garantir a retomada da economia. É sabido que para a retomada da economia é preciso ter vagas nos hospitais, mas a promessa de um hospital de campanha vem desde fevereiro.

Estou voltando a datilografar. Aguarde novos textos e notas semanais para apimentar nossa comuna.

Conheça Bakunin Acreano.

E-mail: bakunin.acreano@protonmail.ch

Continue lendo

BOM EXEMPLO

TIM reforça compromisso com colaboradores, clientes e sociedade no combate a COVID-19

Assessoria, via Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Os serviços seguirão em pleno funcionamento e a empresa está focada nas demandas dos clientes e no acesso à informação, além de tomar todas as medidas para preservar a saúde e segurança dos seus funcionários e priorizar a colaboração com órgãos governamentais e demais entidades. Esses são os compromissos da TIM no combate à transmissão do novo coronavírus, descritos em carta enviada à Anatel nesta sexta-feira (03). 

 A TIM está ciente de que a tecnologia tem um papel essencial para o enfrentamento da crise e contenção da disseminação do vírus. Abaixo seguem as principais iniciativas da operadora implementadas para este período:

Colaboradores

  • A partir de 20 de março, adoção da modalidade de home office em âmbito nacional para 100% dos colaboradores diretos cujas atividades são passíveis de execução remota. A operadora foi ainda a primeira a converter todo o call center próprio para trabalho remoto. Nos parceiros externos, a taxa de remotização do atendimento já é superior a 50% do total de consultores.
  • Virtualização dos acessos utilizados pelos técnicos de campo por meio do TIM Cloud UC, solução que está no portfólio do segmento corporativo da empresa, permitindo que cerca de 500 colaboradores de duas centrais de monitoramento de rede passassem a realizar suas funções remotamente, mantendo a qualidade do serviço e do atendimento.
  • Desenvolvimento de um plano de contingência e mitigação de riscos para preservação da saúde e continuidade operacional das equipes de campo voltadas à manutenção da infraestrutura da rede de transporte, acesso e prédios industriais. Os colaboradores recebem contínuo treinamento virtual sobre como proceder em atividades e reparos externos.
  • Entendendo que o distanciamento social, aliado ao temor provocado pelas incertezas da pandemia, pode abalar a saúde emocional dos colaboradores, houve ampliação do horário de atendimento do Programa de Apoio Pessoal para 24 horas, durante todos os dias da semana. A iniciativa oferece assessoria psicológica, jurídica, financeira, nutricional, fisioterápica e até personal trainer para funcionários e familiares.

Clientes

  • Concessão de bônus de internet de até 2GB para usuários de todos os segmentos (pré-pago, pós-pago e controle).
  • Liberação do dobro de dados em roaming internacional nos Estados Unidos e na Europa para clientes que, por ventura, estejam fora do Brasil, em um período de grande dificuldade nos deslocamentos internacionais.
  • Para incentivar o trabalho remoto, o serviço de ultra banda larga fixa TIM Live entrega internet fixa ilimitada com taxas de velocidade de download e upload na ultra banda larga (UBB) muito acima da média do mercado. Além disso, no segmento móvel, não há desconto do tráfego de dados das ferramentas do Microsoft Office 365 de todos os clientes pós-pagos, liberando acesso a serviços como o Outlook e o Microsoft Teams. Diversos planos contam também com o TIM Protect Backup, permitindo aos usuários salvar e compartilhar dados na nuvem.
  • Reforço de conteúdos de entretenimento, com inclusão gratuita nas ofertas de apps dedicados às crianças (TIM Games e Playkids). Eles se somam aos conteúdos já disponíveis nos planos atuais da operadora: assinatura Netflix inclusa no TIM Black Família; TIM Banca Virtual para leitura de jornais e revistas; aplicativos para leitura de livros, como o E-book by Skeelo e o TIM Globo Livros; e Esporte Interativo, Cartoon Network, Looke e os canais da FOX Networks Group nos pacotes de ultra banda larga fixa TIM Live.
  • Ajustes temporários nas regras de cobrança e condições de pagamento. Os clientes de planos pós-pagos, controle, segmento corporativo e ultra banda larga fixa TIM Live que entrarem em contato com a operadora no mês de abril poderão negociar o parcelamento das faturas em aberto – que hoje é de até seis meses – para até 10 vezes, isentando multa e juros.
  • A empresa tem ainda o prazo de seis dias do chamado “religa em confiança”, desbloqueando nesse período os serviços interrompidos por inadimplência para os clientes que comunicarem a quitação do débito.
  • Para os clientes da ultra banda larga fixa TIM Live em regime de suspensão parcial é garantido um período adicional de conexão em velocidade reduzida.
  • TIM auxilia também os clientes pré-pagos de menor renda e, a partir de 06 de abril, os novos créditos de até R$ 20, que têm duração de 30 dias, terão a validade dobrada, estendida para 60 dias.
  • Incentivo ao atendimento digital com uma campanha educativa nas redes sociais e na TV para auxiliar os clientes nesta jornada. No app MEU TIM, por exemplo, é possível acessar a segunda via da conta, realizar recargas, controlar o consumo dos pacotes e ativar novas ofertas, dentre outros. Na quarentena, os clientes de planos pós e controle ganharão bônus de internet ao fazerem o primeiro login no aplicativo.
  • Evolução do relacionamento e comunicação com o cliente por meio da inovadora Central de Atendimento Cognitiva baseada em Inteligência Artificial, além de outros canais digitais de atendimento como SMS, Chat TIM e WhatsApp.
  • Acesso para todos os clientes do aplicativo Coronavírus SUS e respectivo hotsite do Ministério da Saúde sem consumir dados da franquia de internet.

Instituições e sociedade

  • A TIM foi a primeira operadora do Brasil a fechar uma parceria tecnológica de apoio ao combate da COVID-19. Utilizando o conhecimento adquirido em projeto semelhante utilizado no período das Olimpíadas de 2016, a empresa desenvolveu com a Prefeitura do Rio de Janeiro uma metodologia de análise de dados agregados e anônimos.
  • Ao mesmo tempo, em parceria com as principais operadoras do Brasil, foi fechado um acordo setorial – assinado na quinta-feira (02/04) – que oferece ao MCTIC uma solução única de dados anonimizados para entender a mobilidade populacional. Os dados originados pelas redes móveis permitirão aos órgãos governamentais avaliar a eficácia das medidas de restrição implementadas e facilitar a tomada de novas decisões.
  • Visando uso consciente das redes, a TIM notificou as OTTs, especial os serviços de streaming, para a tomada de medidas efetivas de redução da resolução dos conteúdos apresentados, a fim de conter o aumento significativo do tráfego de dados por conta das medidas de isolamento social sem nenhum impacto para usuários de smartphones.
  • A TIM está priorizando as demandas dos seus Assinantes Corporativos do segmento Governo (nas esferas federal, estadual ou municipal) e todos os esforços estão sendo tomados para garantir o maior nível possível de disponibilidade, sobretudo para instituições de saúde e hospitais. É o caso do Hospital de Campanha do Estádio do Pacaembu, na cidade de São Paulo, para o qual a TIM Live está disponibilizando gratuitamente acesso em banda larga de alta velocidade para garantir a conectividade dos profissionais de saúde.
  • A operadora enviou até dia 02 de abril, cerca de 20 milhões de SMS para usuários de 16 Estados e continuará disponível nesta fundamental campanha de informação à população em estrita coordenação com as Autoridades federais e locais.
  • A empresa disponibilizou ainda, em seu site, um vídeo em libras para orientar usuários com deficiência sobre a COVID-19.
  • A TIM participa da campanha #FiqueBemFiqueEmCasa, iniciativa realizada em conjunto com Claro, Oi e Vivo. A ação, além de apresentar as iniciativas em comum das empresas para manter todos conectados, traz uma mensagem de força para a população brasileira e incentiva todos a manterem o isolamento social para controlar a pandemia.

Instituto TIM

  • O Instituto TIM disponibiliza 30 cursos livres, gratuitos e à distância com a plataforma TIM Tec. O vasto conteúdo é voltado a diversas áreas como empreendedorismo, estruturação web, programação, produção de texto, programação em linguagem java, programação de games, entre outros.
  • Apesar das dificuldades deste momento de crise, o Instituto resolveu manter o programa de empreendedorismo universitário Academic Working Capital, que terá a edição de 2020 adaptada para uma modalidade remota. A iniciativa atua junto a universitários em final de graduação, uma abordagem única no universo dos programas de fomento: cerca de 400 estudantes já participaram e mais de 30 startups foram constituídas.

A experiência do Grupo TIM na Itália vem sendo importante para antecipar e adaptar as ações necessárias e ir ao encontro das exigências do período de combate ao coronavírus no Brasil. A TIM está confiante de que toda a sociedade estará unida e sairá ainda mais fortalecida desta situação.

Sobre a TIM

A TIM segue com sua missão de conectar e cuidar de cada um para que todos possam fazer mais. Para isso, atua focada nos pilares estratégicos de oferta, infraestrutura, eficiência e experiência do cliente, com base em uma cultura interna de accountability e na mudança de processos e plataformas que permitam a transformação digital. A empresa é desde 2015 líder em cobertura 4G no País e referência nas tendências do mercado, em linha com a assinatura da marca: “A inovação não para”.

A companhia é a única do setor de telecomunicações a integrar o Novo Mercado da B3, reconhecido como nível máximo de governança corporativa, além de estar há 12 anos seguidos no Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE): é a operadora por mais períodos consecutivos nesta carteira. Também é primeira empresa de telefonia reconhecida pela Controladoria-Geral da União (CGU) com o selo Pró-Ética, iniciativa que existe com o objetivo de promover um ambiente corporativo mais íntegro, ético e transparente. Para mais informações, acesse: www.tim.com.br.

Continue lendo

TOP MAIS LIDAS

Grupos de notícias