NOSSAS REDES

CRIME

Vídeo: Atirador matou comparsa e depois se suicidou, após matarem 8 pessoas; veja

Folha de São Paulo, via Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Atirador matou comparsa e depois se suicidou, diz comandante-geral da PM.

Policiais Militares chegaram à escola em Suzano enquanto dupla ainda disparava contra alunos.

Veja o Vídeo:

A Polícia Militar chegou à escola Professor Raul Brasil em Suzano, região metropolitana de São Paulo, quando os dois atiradores,  Luiz Henrique de Castro, 25, e Guilherme Taucci Monteiro, 17,  ainda faziam os disparos e estudantes deixavam o prédio desesperados. 

Segundo o comandante-geral da PM, Marcelo Vieira Salles, ao que tudo indica, “quando eles [atiradores] viram a Força Tática,  entraram para dentro um corredor e um atirou na cabeça do outro. Depois, esse se suicidou.”

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Os atiradores são os ex-alunos da instituição.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Os policiais chegaram rapidamente ao local porque haviam sido acionados em razão do primeiro ataque da dupla, em um lava jato. Os PMs tentavam localizar um Onix Branco apontado por testemunhas como o veículo da fuga.

Aos avistarem o carro parado na escola se depararam o crime em andamento. “Quando [os policiais] desembarcaram, ouviram disparos. Se depararam com pessoas mortas pelo caminho, funcionárias, alunos, e ao chegar ao fundo da escola, eles tiveram contato visual com os dois atiradores, ainda vivos.”

Ainda segundo o comandante, os dois estavam em frente a uma sala de aula que funciona o centro de línguas, onde estavam cerca de 25 alunos.

“Ao que tudo indica, eles estariam também nessa sala e dispararam contra essas crianças. Quando eles viram a Força Tática, eles entraram para dentro um corredor e um atirou na cabeça do outro e, depois, esse se suicidou logo após”, afirmou ele.

ATENTADO

Os disparos começaram por volta de 9h, quando Luiz Henrique e Guilherme foram até a locadora, atiraram no empresário e roubaram um carro, o Onix branco que aparece em imagens de câmeras de vigilância.

Então, a dupla foi até a escola, onde entraram e dispararam contra os alunos, por volta de 9h30. No momento em que viram policiais se aproximarem, eles se mataram.

A dupla levava um revólver calibre 38, quatro carregadores, uma besta (espécie arma medieval que dispara flechas), machados, uma caixa que aparentava ser de explosivos e garrafas montadas como coquetéis molotov.

A Folha conversou com Juliano Simões de Santana, vizinho da escola. O morador disse que ouviu os disparos próximo ao intervalo das aulas do período matutino.

“Moro ao lado, ouvi um tumulto e fui para lá. Cheguei e vi várias crianças saindo correndo ensanguentadas. Um desespero, professor, funcionário, todos correndo”, afirmou.  Por Rogério Pagnan.

ACRE

Cinco réus acusados de matar casal em Rio Branco são ouvidos em audiência de instrução

G1AC, via Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Audiência de instrução que ocorre na 1ª Vara do Juri, na manhã desta sexta-feira (7).

capa: Casal foi morto em janeiro deste ano em bairro de Rio Branco — Foto: Arquivo pessoal.

Os cinco réus acusados do assassinato do casal de namorados Tereza da Silva Santos, de 64 anos, e Cosmo Ribeiro Moura, de 43, no dia 16 janeiro deste ano são ouvidos em audiência de instrução que ocorre na 1ª Vara do Juri, na manhã desta sexta-feira (7).

A informação foi confirmada pela vara e também pelo advogado Armyson Lee, que representa Marciano de Melo Marinho. O advogado preferiu não comentar o caso e apenas afirmou que acredita da impronúncia do cliente dele.

A audiência começou por volta das 10 horas desta sexta e ocorre por meio de vídeoconferência.

Além de Marciano Marinho, os outros acusados são Antonio Eliel de Sousa Gomes, Jefersson Almeida da Silva, Alisson Souza de Olinda e Francisco Almeida da Silva. O processo está em segredo de Justiça e G1 não conseguiu contato com os advogados dos réus até última atualização desta reportagem.

Relembre o caso

A casa das vítimas, no bairro Belo Jardim, região do Segundo Distrito de Rio Branco, foi invadida e os dois foram assassinados a tiros e golpes de facão. O duplo homicídio foi descoberto quando o vizinho viu o carro do casal em cima da calçada, foi olhar, encontrou as vítimas e acionou a polícia.

Tereza era sogra da ex-secretária da Fazenda do Acre Semírames Plácido Dias. Na época do crime, o governo do Acre chegou a publicar uma nota lamentando a morte do casal e afirmou que os órgãos de segurança estariam empenhados para prender os suspeitos.

Motivação do crime

Após quase três meses de investigações, a Polícia Civil concluiu o inquérito da morte do casal.

Em entrevista exclusiva ao G1 em abril deste ano, o delegado responsável pelo caso, Martin Hessel, afirmou que a motivação do crime foi porque a vítima Cosmo Ribeiro Moura confrontava a facção que atuava no bairro por não aceitar as determinações da organização criminosa.

Inicialmente, a polícia suspeitou que o crime tinha ocorrido durante uma tentativa de assalto e que teria sido um latrocínio. Mas, essa hipótese foi descartada e ficou confirmado que o casal foi vítima de uma execução.

Suspeitos

Ao todo, seis suspeitos foram indiciados pelo crime de duplo homicídio com as qualificadoras: motivo fútil, meio cruel e recurso que impossibilitou a defesa das vítimas e pelo crime de integração a organização criminosa.

Entre os seis indiciados, segundo o delegado, um seria o mentor do crime, o outro teria autorizado e os outros quatro foram os executores. Cinco suspeitos estão presos e um segue foragido.

Um sétimo suspeito também estava na lista dos que seriam indiciados pelo crime, mas, ele foi morto durante uma tentativa de assalto a uma chácara no último dia 25 de março.

Continue lendo

CRIME

Homem se envolve em discussão e é morto durante partida de futebol em quadra de Rio Branco

G1AC, via Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Vítima teria se envolvido em uma discussão com autor dos disparos, segundo informações do Centro Integrado de Operações em Segurança Pública (Ciosp).

Jorgeney Nunes de Araújo, de 29 anos, foi morto ao ser atingido por disparos de arma de fogo, em uma quadra de esportes onde ocorria uma partida de futebol — Foto: Reprodução/Facebook

Jorgeney Nunes de Araújo, de 29 anos, foi morto ao ser atingido por disparos de arma de fogo, em uma quadra de esportes onde ocorria uma partida de futebol — Foto: Reprodução/Facebook.

Jorgeney Nunes de Araújo, de 29 anos, foi morto ao ser atingido por disparos de arma de fogo, em uma quadra de esportes onde ocorria uma partida de futebol, na noite desta terça-feira (4), no bairro Conjunto Esperança, Em Rio Branco.

A vítima teria se envolvido em uma discussão com autor dos disparos, segundo informações do Centro Integrado de Operações em Segurança Pública (Ciosp).

Após ser atingido, Araújo ainda teria tentado pilotar a motocicleta dele, mas alguns metros depois, na esquina da rua Cruzeiro do Sul, ele caiu.

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionado, e, ao chegar no local, o homem já estava morto. O corpo foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) para realizar os exames cadavéricos.

O autor dos disparos fugiu logo após a confusão e ainda não foi localizado pela polícia.

Continue lendo

TOP MAIS LIDAS

Obter empréstimos