NOSSAS REDES

CRIME

No Acre, colono paga dívida de drogas do filho cedendo a própria colônia aos traficantes

Contilnet, via Acrenoticias.com - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Uma dívida por aquisição e uso de droga por parte de um filho levou um colono de Manuel Urbano, município situado no Vale do Purus e distante 170 quilômetros da Capital Rio Branco, a quitar o débito com traficantes cedendo-lhe o único imóvel que possuía, uma colônia de 50 hectares, mediante ameaças de morte.  Esta semana a Justiça resolveu agir e os acusados Osanã Teixeira de Souza e Marcos Fronteira foram presos preventivamente por ameaças, fraude, extorsão e estelionato, assim como também tiveram suas contas bancárias bloqueadas.

justiça determina a prisão e o bloqueio das contas bancárias dos acusados/Foto: reprodução

A denúncia foi oferecida à Justiça pelo Ministério Público do Estado do Acre (MPAC), através do promotor de justiça substituto Aurê Ribeiro Neto. A juíza Ana Paula Sabóia decretou a prisão preventiva dos acusados e determinou o bloqueio de contas bancárias dos acusados ao constatar que era fraude o contrato de compra e venda do imóvel feito entre a vítima e os traficantes.
De acordo com a denúncia, o colono Francisco Nogueira de Aguiar vinha sendo jurado de morte por Marcos Fronteira em razão de dívida contraída no tráfico de drogas, por seu filho, cujo nome não foi revelado. A polícia obteve informações de que no cartório do tabelionato do município, o colono foi obrigado a assinar contrato de compra e venda do imóvel pelo valor de R$ 10 mil, importância que nunca recebeu, bem como transferir a titularidade da área, sob argumento que estava pagando a dívida do filho com o traficante. Sem a terra, ele, a esposa e mais três filhos precisaram pedir abrigo na casa da mãe.

ACRE

Dois homens são assassinados a tiros no bairro Recanto dos Buritis, em Rio Branco

Acrenoticias.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Raimundo da Conceição Andrade e Ronilton da Silva Queirós foram mortos no começo da noite deste domingo (26), na Travesa São Bento, no Recanto dos Buritis, na capital acreana. Segundo relatos de testemunhas, os criminosos se aproximaram em uma motocicleta e começaram a atirar contra as vítimas.
Moradores saíram à rua assim que ouviram os disparos. A polícia apurou que Raimundo havia saído de casa para comprar churrasquinho de Ronilton. Assim que o primeiro chegou ao ponto de venda, o tiroteio começou.

Os paramédicos constataram a morte das vítimas/Foto: cedida
Viaturas do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foram até o local, mas as vítimas já estavam mortas.
Policiais civis da Delegacia de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP) e militares do Segundo Batalhão estiveram na cena do crime. Buscas por suspeitos estão sendo feitas.
Os corpos dois homens foram levados para o Instituto Médico Legal de Rio Branco

DIARIO DO ACRE

Continue lendo

CRIME

Polícia intensificará operação para combater a pertubação ao sossego em Sena

Contilnet, via Acrenoticias.com - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

A Polícia Militar, por meio 8° BPM, CPO II irá realizar diversas operações para reprimir a pertubação ao sossego, haja vista que ultimamente tem-se aumentado muito ocorrência dessa natureza.
Outrossim, verifica-se a média diária de 3 a 4 ocorrências dessa natureza, sendo que este fato compromete o serviço ostensivo e preventivo ao deslocar as viaturas de áreas estrategicamente pensadas.
Vale frisar ainda, que o amparo legal para atuação policial encontra-se tanto na Lei de Crimes Ambientais, Lei de Contravenção Penal e, caso seja veículo automotor no próprio Código de
trânsito Brasileiro-CTB.

As consequências jurídicas desses crimes serão responder a um Termo Circunstanciado de Ocorrência- TCO, ser autuado pelas regras do CTB e ter o instrumento do crime apreendido e outras.
Nas cidades maiores como o Rio de Janeiro, além dessa fundamentação jurídica, os contraventores podem pagar uma multa de 8 a 10 mil reais pelas regras baseadas em Lei municipal. Nesse sentido, a tolerância é zero para a prática desse delito.
Ante ao exposto, o 8° BPM recomenda que os condutores de veículos usem os instrumentos de sons dentro dos ditames legais e, assim, seja garantido o direito a tranquilidade pública ou então assumam o ônus de sofrer a repressão do poder de polícia.

Continue lendo

Super Promoções

ACRE.COM.BR ©2017-2019 - Todos os direitos reservados. Diretora Geral: Fernanda da Silva Alfaia

Fale Conosco