NOSSAS REDES

POLÍCIA

Agente Penitenciários impedem tráfico de drogas em presídio de Tarauacá

Redação do Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Agentes penitenciários do Instituto de Administração Penitenciária do Acre (Iapen/AC) apreenderam neste domingo, 07, grande quantidade de substâncias aparentando ser maconha e tabaco. 42 “trouxinhas” foram encontradas com o preso Willas França Farrapo, na ala 4 da Unidade Penitenciária Moacir Prado, em Tarauacá.

De acordo com a equipe de plantão, durante a visita social da ala 4, os agentes penitenciários que se encontravam na guarita do solário perceberam que o preso entrava e saia do banheiro repetidas vezes e que, em seguida, bebia grande quantidade de água.

Diante da situação, após o término da visita social, o preso foi indagado se havia ingerido alguma substância ilícita. Muito nervoso, o detento respondeu que havia engolido “trouxinhas” de maconha e tabaco.

Os agentes penitenciários informaram, ainda, que o preso decidiu vomitar a substância voluntariamente. As 42 “trouxinhas”, provavelmente, seriam distribuídas dentro do pavilhão. Willas França Farrapo foi encaminhado à Delegacia do município para o registro da ocorrência.

Unidade em alerta

De acordo com o diretor da unidade, Claudecir Sousa, na visita de sábado, 06, uma ocorrência já havia sido registrada, onde outros quatro detentos engoliram juntos 80 “trouxinhas” de substâncias entorpecentes.

Antonio Jackson Aguiar Freitas vomitou 19 tablete aparentando ser maconha, Dacidio Melo de Morais vomitou outros 13 tablete aparentando ser maconha, Mateus Ferreira da Silva vomitou 17 tabletes aparentando ser tabacos e dois de maconha e Moises de Aguiar Bastos vomitou 29 tablete de tabaco. Os quatro reeducandos era da ala C.

Sousa destacou a ação dos agentes da unidade que estavam atentos e impediram a distribuição dos entorpecentes por parte dos presos. “Em um ambiente de presídio precisamos estar sempre em alerta e essa ocorrência demonstrou a eficiência dos nossos servidores agentes penitenciários”, ressaltou.

Além destes, mais três presos foram encaminhados ao hospital, sob suspeita de também terem engolido material entorpecente. “De acordo com a médica plantonista, todos tinham produtos estranhos no estômago, porém não houve uma afirmação concreta se seriam entorpecentes”, afirmou o diretor.

Após serem encaminhados à Delegacia do município, os reeducandos foram conduzidos ao isolamento preventivo da unidade. O diretor da informou que um procedimento administrativo será aberto para apurar os fatos.

ACRE EM REVISTA

REDES SOCIAIS

Área do assinante

Receba publicações exclusivas.

MAIS VISUALIZADAS

WhatsApp chat