NOSSAS REDES

ACRE

Agentes penitenciários ameaçam entrar em greve nos próximos dias

Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Os agentes penitenciários já estão com datas marcadas para realizar duas assembleias gerais para decidir se irão entrar em greve ou não.

Já são meses e mais meses de negociações e até agora nenhum acordo foi firmado. Os agentes, assim como outras categorias tentam, junto ao governo, a garantia de direitos conquistados que, segundo eles, não estão sendo respeitados.

O quadro de efetivos de agentes penitenciários em todo o estado é de 1.170 profissionais. Somando com os provisórios, chega a 1.309. Um número muito menor do que o necessário para que eles realizassem, em segurança, os serviços dentro das unidades prisionais.

Desse efetivo, cerca de 800 agentes atuam no complexo penitenciário Francisco de Oliveira Conde, onde cumprem pena aproximadamente quatro mil reeducandos, o que representa uma proporção bastante desfavorável para esses profissionais.

Mas esse não é único descontentamento da categoria. Na lista de reivindicações, pagamento retroativo de promoções, de titulações, de verbas rescisórias e de prêmios. “O efetivo é muito baixo, não tem a menor previsão para concurso público, o governo não deu nada ainda, sem contar o salário, décimo quarto, promoção, titulação tudo em atraso”, comentou o presidente da associação dos agentes penitenciários, Eder Azevedo.

A categoria está organizada e já realizou, em maio deste ano, uma manifestação. Os agentes chegaram, na época, a ser recebidos pelo governador que prometeu estudar as reivindicações e dar um retorno. O problema é que, desde então, nenhum pronunciamento oficial foi feito.

“O governo não conseguiu honrar tudo aquilo que havia tido como programação com as entidades sindicais, principalmente com a associação também que tem feito um trabalho conosco e hoje a categoria se encontra completamente descontente, sem motivação até para seguir no dia a dia com seu trabalho e nós vamos ter que realmente fazer algumas estratégias de pressão para chamar o governo do estado para fazer um diálogo bem sério e averiguar como que vai ficar as rodas de conversas a partir de agora para conseguirmos criar as programações e esses calendários que têm que ser colocados à disposição dos servidores do IAPEN”, concluiu o presidente do Sindicato dos Agentes Penitenciários, Beto Calixto.

Com informações da Agazeta.net

Comentários

Comente aqui

ACRE

Detran participa de Programa de Educação de Trânsito nas escolas públicas de Tarauacá

Com objetivo de formar futuros condutores conscientes, a prefeitura de Tarauacá, em parceria com o Departamento Estadual de Trânsito do Acre (Detran/AC), iniciou nesta segunda-feira, 14, o Programa de Educação de Trânsito nas escolas públicas do município.

A cerimônia de abertura foi realizada na Escola Instituto São José e contou com a presença de autoridades do município e gestores do ensino público. As atividades encerram no dia 25 de outubro.

Após a cerimônia de abertura, os alunos participaram da palestra inaugural (Foto: Izaias Queiroz/Detran)

Todas as escolas públicas de Tarauacá serão contempladas. A programação conta com palestras, teatro infantil e uma oficina para multiplicadores de conhecimento, voltada especialmente para professores.

“Os professores já são multiplicadores do conhecimento. Por meio da oficina, pretende-se auxiliá-los para que eles consigam trabalhar a temática de trânsito dentro da sala de aula, contribuindo, assim, para uma cultura de paz nas vias”, afirma a gerente da 1ª Circunscrição Regional de Trânsito (1ª Ciretran) de Cruzeiro do Sul, Taynara Martins.

Os educadores da 1ª Ciretran  serão responsáveis por executarem as atividades educativas, contando com o apoio do Núcleo de Educação de Tarauacá, Secretaria Municipal de Administração, Secretaria Municipal de Educação, 2ª Ciretran de Tarauacá, Gabinete do Vereador Lauro Benigno e gestores das escolas públicas do município.

Por Ana Flavia Soares

(https://www.agencia.ac.gov.br/detran-participa-de-programa-de-educacao-de-transito-nas-escolas-publicas-de-tarauaca/

Continue lendo

Acompanhe em tempo real

Sindmed-AC se reúne com Gladson Cameli para tratar sobre plantões extras e contratos emergenciais

Avatar

PUBLICADO

em

O presidente do Sindicato dos Médicos do Acre (Sindmed-AC), Murilo Batista, a diretora de Assistência do Pronto Socorro de Rio Branco, Michele Melo, e a médica Katia Fernanda, estiveram na manhã desta segunda-feira (14) em uma reunião com o governador Gladson Cameli e equipe para tratar sobre o risco de desassistência nos hospitais, garantia de pagamento de plantões extras e chamada de médicos em caráter emergencial caso os concursados que assinarem contratos não sejam suficientes para garantir o atendimento.

Murilo afirmou que atualmente já está existindo desassistência, haja vista que alguns médicos que terão contratos findados com a Secretaria de Estado de Saúde (Sesacre) temem realizar os plantões extras e não receberem.

“Houve uma nota, mas os profissionais estão relutantes, pois estarão fora do Estado já em outubro e não acreditam que possam receber por folha suplementar porque nunca viram isso acontecer em governo algum”, diz o sindicalista.

A respeito dos plantões extras, Michele protocolou um documento relatando a falta de médicos que não teriam seus contratos renovados e pediram para sair dos extras.

Para Murilo, a necessidade é imediata e não cabe planos futuros a longo prazo. Ainda sobre os plantões extras, o presidente do Sindicato afirmou que os profissionais, mesmo com a garantia do governo, estão relutantes em cumprir plantões extras.

“Saúde é serviço emergencial, é algo que se trata hoje, não no futuro. Temos coisas emergenciais para resolver e os médicos querem essa garantia de que irão mesmo receber”, diz.

Michele Melo, afirmou que há, atualmente, 40 profissionais com contratos emergenciais e que é preciso a garantia de que, após o fim destes contratos, não haverá falta de médicos.

“Só lá temos 40 médicos com contratos emergenciais, cujos contratos irão acabar. Preciso de garantia de que haverá médicos após o fim do contrato dos emergenciais, que se os concursados não forem em número suficiente que ao menos renovem esses emergenciais”, diz.

O procurador-geral do Estado, João Paulo Setti, afirmou que o governo irá antecipar a chamada dos aprovados até o dia 24, justamente para que não ocorra desassistência.

A grande preocupação da direção do Sindmed-AC é que há uma disparidade entre os 212 médicos que terão seus contratos findados e os que serão chamados, que chegariam a 144.

O governador Gladson Cameli exigiu que sua equipe jurídica e da saúde apresentem solução imediata para o caso.

A secretária de Saúde, Mônica Feres, reiterou o compromisso de pagar os plantões extras e salientou que não haverá descontinuidade na oferta de serviços médicos.

Continue lendo

Super Promoções

ACRE.COM.BR ©2017-2019 - Todos os direitos reservados. Diretora Geral: Fernanda da Silva Alfaia

WhatsApp Fale conosco