NOSSAS REDES

CIDADES

Com média incidência de dengue, Feijó (AC) continua em alerta

Editorial do Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

O Acre é um dos estados com maior incidência de dengue no país.

O Acre é um dos estados com maior incidência de dengue no país e um dos municípios em alerta é Feijó, que sofreu um surto da doença em 2018. Este ano, até 14 de março, a região já tem 53 casos notificados, o que significa uma incidência de 152 casos para cada 100 mil habitantes. Os dados são do Boletim Epidemiológico, divulgado pela Secretaria Estadual de Saúde.

Uma das medidas essenciais no controle é a conscientização e sensibilização da população. É de extrema importância que ela adote algumas medidas, que apesar de simples, ajudam bastante no controle da doença. Como por exemplo, manter caixas d’água fechadas, não deixar água acumulada, manter quintais limpos e retirar objetos que possam acumular água.

Márcia Andréa Morais, chefe do Núcleo de Doenças de Transmissão Vetorial da Secretaria de Estado de Saúde do Acre, ressalta que desde o ano passado trabalha em conjunto com o Ministério da Saúde e os municípios mais afetados para minimizar as infecções.

“Desde novembro do ano passado que equipes são deslocadas para os municípios onde nós detectamos um maior risco de surto por dengue. A equipe sentou com os profissionais não somente da saúde, mas fez as articulações com outras secretarias para discutir um plano de ação a ser executado no município.”

De acordo com o Ministério da Saúde, o Acre está em situação de alerta por causa do surto de dengue. Os números mais recentes da Secretaria de Saúde do estado registram mais de 5 mil casos notificados neste ano.

O Secretário de Vigilância em Saúde, do Ministério da Saúde, Wanderson Oliveira, alerta que o período de maior incidência da dengue no país vai coincidir, muito provavelmente, com o pico de contaminação do COVID-19 e, por isso, é fundamental que a população aproveite a quarentena para, também, se proteger do mosquito transmissor.

“Nós teremos, pelo menos, três epidemias simultâneas: coronavírus, que é uma novidade; teremos Influenza, que é uma rotina, todo ano acontece, e teremos, também, o pico de dengue. Então, é fundamental, e eu tenho chamado atenção, aproveitem que estão em casa e limpem o quintal, eliminem os focos de dengue”.

O Ministério da Saúde, em sua plataforma digital, dá dicas de prevenção que a população deve ter para diminuir os criadouros do mosquito da dengue. A recomendação é ter atenção à limpeza dos locais que possam favorecer o Aedes aegypti.

Por Repórter Agência do Rádio

Comentários

Comente aqui

REDES SOCIAIS

Área do assinante

Receba publicações exclusivas.

MAIS LIDAS

error: Conteúdo protegido!
WhatsApp chat