NOSSAS REDES

ACRE

Com mensalidade de R$ 10 mil, Uninorte é acusada por alunos de oferecer curso de medicina de péssima qualidade

Folha do Acre, via Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

A Promotoria Especializada de Defesa do Consumidor, do Ministério Público do Acre, publicou portaria instaurando inquérito civil para investigar a notícia que de a faculdade Uninorte vem prestando serviço educacionais aos alunos do curso de medicina de péssima qualidade.
O curso de medicina da Uninorte que possui mensalidade de R$ 10,3 mil reais terá de explicar também junto ao Ministério da Educação e Cultura (MEC) a respeito das denúncias que dão conta que a faculdade prestou péssimos serviços aos acadêmicos do curso de medicina, principalmente aos que se graduaram na primeira turma e que se encontram em período de internato.
Segundo levantamento divulgado pelo site Educa Brasil, a Uninorte cobra uma das mensalidades mais caras do Brasil aos acadêmicos de Medicina, ficando atrás somente da Faculdade São Leopoldo Mandic, em São Paulo, que cobra R$ 12,1 mil a mensalidade do curso.
As denúncias de que a faculdade prestou péssimos serviço de ensino partiu dos próprios alunos que procuraram o MPE para denunciar o caso.
Diante das reclamações, a Promotoria Especializada de Defesa do Consumidor, comandada pela promotora Alessandra Garcia Maques, determinou que sejam juntados aos autos todos os que instruem a presente investigação e que já se encontram em poder do Ministério Público; que sejam expedidos convites de comparecimento dirigidos à Uninorte, ao CRM e à Sesacre, para que compareçam ao Ministério Público com a finalidade de tratar dos fatos investigados; que e seja expedido ofício imediatamente ao MEC, a fim de informar todos os fatos relatados ao Ministério Público em relação ao curso de medicina ofertado pela Uninorte

REDES SOCIAIS

Área do assinante

Receba publicações exclusivas.

MAIS VISUALIZADAS

WhatsApp chat