NOSSAS REDES

Cruzeiro do Sul

Em Cruzeiro do Sul, oito pessoas desaparecem em menos de dois meses

G1AC, via Acrenoticias.com - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Somente no ano passado, foram 21 casos de desaparecimentos na região. Falta de informações e fotos dificultam o trabalho da polícia, diz delegado.

Somente no mês de janeiro e início de fevereiro de 2019, o número de pessoas desaparecidas na segunda maior cidade do Acre já chega a quase 40% da quantidade de casos apurados pela polícia no ano passado.

Este ano, já foram registradas oito ocorrências de famílias que procuram pessoas que sumiram. Em 2018, foram 21 casos apurados.

De acordo com a Polícia Civil, os desaparecimentos no ano passado só foram registrados de janeiro a novembro, quando 21 pessoas sumiram e a polícia passou a investigar para tentar localizá-las. Desses, nove casos foram desvendados, sendo que seis pessoas foram encontradas mortas e três com vida depois de uma longa busca da polícia e dos familiares.

“Um dos casos que chamou nossa atenção foi de um garoto de 12 anos, que vivia pela rua aqui de Cruzeiro do Sul vendendo bombons e doces nas portas dos comércios e a mãe prestou queixa dizendo que ele sumiu. Depois de procurarmos durante vários dias, conseguimos localizá-lo em Mâncio Lima. Ele tinha ido com um caminhoneiro e ficou por lá até que conseguimos encontrá-lo”, relatou o delegado.

Dos casos que continuam sob investigação está o de José Souza, de 18 anos. Ele saiu do seringal para a cidade e sumiu no dia 5 de novembro de 2019, depois que saiu de casa para fazer compras no Centro da cidade. Ainda não se sabe o que aconteceu com o jovem.

As últimas pessoas que não se tem informações do padeiro e os familiares registraram a ocorrência na delegacia este ano sumiram nos primeiros dias de fevereiro. Um deles foi Francisco Almeida da Silva Souza, de 24 anos, que saiu de casa no dia 2 e ainda não apareceu.

“Segundo a família, a esposa abandonou esse cidadão e ele informou aos familiares simplesmente dizendo que não voltaria também e a família procurou a delegacia e comunicou que, desde o dia 2 de fevereiro, ele está desaparecido. Estamos investigando para tentar saber o que aconteceu com ele”, afirmou Batista.

A família de Larissa Araújo Bezerra também registrou uma ocorrência, no dia 6 de fevereiro, informando o desaparecimento da jovem que a polícia ainda não sabe a idade. Segundo o delegado, Larissa não dá notícias há mais de uma semana.

“Inclusive, familiares afirmaram que tiveram informações que alguém teria visto a Larissa em Porto Walter e nossos policiais daquele município já foram comunicados e estão tentando localizar essa jovem”, disse o delegado.

Para desvendar os casos de desaparecimento em Cruzeiro do Sul, a Polícia Civil montou um grupo especial em agosto do ano passado.

“Esses policiais estão se dedicando a apurar esses casos e eles nos trazem algumas dificuldades para realizar as investigações, sendo que uma delas é a falta de informação. Infelizmente, a maioria dos familiares que procura a delegacia, relata o desaparecimento, mas não traz uma fotografia que é importante para que possamos fazer contato com outros órgãos de segurança para que no momento em que alguém veja essa pessoa possa informar para a polícia”, alerta o delegado.

CRIME

Polícia Civil acredita em acerto de contas no caso da execução em Cruzeiro do Sul

Juruá Online, via Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

A Polícia Civil acredita em um acerto de contas no caso da execução de Giliard Ferreira, morto com cerca de cinco tiros no bairro do Telégrafo, município de Cruzeiro do Sul. O rapaz foi assassinado enquanto ainda estava dormindo, na manhã dessa terça-feira (23).

O delegado Lindomar Ventura disse que a investigação já está avançada para prender os acusados do crime. “O que podemos adiantar é que já está avançada e tão logo vamos dar uma resposta para esse caso”, disse.

Essa é a primeira execução em 2019 na cidade do Juruá. A suspeita é que o crime esteja ligado com as facções criminosas. “Provavelmente essa vítima contrariou pessoas de facção e acabou tendo esse crime. Pelo que temos trabalhado há esse indicativo de envolvimento em organização criminosa”, afirmou o delegado.

Continue lendo

Cruzeiro do Sul

Prefeitura de Cruzeiro do Sul julgará recursos de infração de trânsito

Contilnet, via Acrenoticias.com - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

 

Cruzeiro do Sul é a primeira cidade do interior do Acre a ter o trânsito municipalizado e a iniciativa já rende bons frutos à sociedade. Nesta semana o prefeito Ilderlei Cordeiro inaugurou a Junta Administrativa de Recursos de Infração (JARI).

A partir de agora, os cidadãos que se sintam injustiçados em casos de infração no trânsito podem recorrer no próprio município. “Finalizamos mais uma etapa da municipalização do trânsito, prevista no nosso Plano de Governo. A JARI está instalada, em plena execução dos processos, garantindo a agilidade e oferecendo um melhor serviço aos cruzeirenses”, salientou Ilderlei Cordeiro.

Segundo o secretário Municipal de Trânsito, coronel Alves, os cidadãos terão um retorno de suas causas em até 30 dias. “Antes da implantação da JARI, o processo demorava em média 6 meses e isso trazia prejuízo às pessoas. Realidade não mais enfrentada a partir de agora pelos cruzeirenses”.

A JARI funciona dentro do Departamento Estadual de Trânsito (Detran) e os serviços já estão abertos ao público em geral. “Como a gente conhece as vias da nossa cidade, fica mais fácil fiscalizar e garantir os direitos da população, caso tenha um ocorrido algum erro por parte de um agente de trânsito”, explicou Anderson Castro, servidor da JARI.

Segundo o presidente da Junta Administrativa de Recursos de Infração, Joel Queiróz, os processos serão julgados dentro da legalidade e de maneira ética. Os interessados em recorrer a alguma autuação, deve apresentar defesa na instituição.

Continue lendo

VOTE NA ENQUETE

Super Promoções

ACRE.COM.BR ©2017-2019 - Todos os direitos reservados. Diretora Geral: Fernanda da Silva Alfaia

Fale Conosco