NOSSAS REDES

COTIDIANO

Estamos bem informados sobre a saúde sexual?

PUBLICADO

em

É uma realidade que as doenças sexualmente transmissíveis, mais conhecidas como DSTs, afetam uma grande parte da população, especialmente em países menos desenvolvidos, onde os recursos econômicos e a educação dificultam a sua erradicação.

Entretanto, os países mais desenvolvidos não estão de forma alguma isentos de DSTs, onde a Argentina não é exceção. Com os recursos, tanto econômicos como educacionais, de um país de primeiro mundo, a questão é: como é possível que este tipo de doença ainda esteja tão presente na sociedade atual?

Informação para os jovens

É comum que os jovens comecem a fazer sexo mais cedo, o que não é negativo, às vezes  pode-se até mesmo encontrar jovens acompanhantes em Acre ou em qualquer lugar do mundo. É por isso que a educação sexual precoce é fundamental para que meninos e meninas tenham suas primeiras experiências sexuais seguras e assim evitem possíveis doenças sexuais em idade precoce. 

Há uma grande variedade de DSTs, cada uma com sintomas e severidade diferentes, mas todas elas podem ser evitadas se as pessoas estiverem cientes de sua existência e para isso devem ter o máximo de informação possível. 

Dia Mundial da Saúde Sexual

Uma maneira de ajudar a aumentar a conscientização global sobre estas doenças é o Dia Mundial da Saúde Sexual, que será comemorado no dia 4 de setembro.

Esta iniciativa para celebrar o Dia Mundial da Saúde Sexual visa encorajar e ajudar a garantir que todas as informações necessárias cheguem a todos os cantos do mundo, bem como promover bons hábitos e ajudar a prevenir a propagação das DSTs por causa da falta  de informações. 

Problemas sexuais além das DSTs

Ainda não é totalmente compreendido por muitos que, os problemas sexuais, não são apenas as DSTs. Há muitas outras que não têm nada a ver com uma doença contagiosa.

Alguns exemplos de problemas sexuais são:

  • Falta de libido: Um dos problemas sexuais mais comuns hoje em dia é a falta de desejo sexual. Devido ao ritmo vertiginoso da vida que muitas pessoas levam hoje, doenças como a ansiedade ou depressão aumentaram exponencialmente, afetando negativamente o desejo sexual dessas pessoas. Isto pode ser um grande problema para aqueles que trabalham como acompanhantes no Rio de Janeiro, pois seria um grande impedimento para poder realizar o trabalho normalmente. 
  • Disfunção erétil: É outro grande problema na sociedade de hoje. Neste caso afeta os homens, e isso é a incapacidade de manter o pênis ereto. Pelo menos o suficiente para ter sexo de forma satisfatória.
  • Vaginismo: Obviamente, neste caso, o problema afeta as mulheres. O vaginismo torna a penetração vaginal impossível. Isto é devido a uma contração dos músculos ao redor da vagina. Este problema pode ser causado por problemas psicológicos, já que é um ato reflexo involuntário que muitas mulheres têm porque seu corpo se relaciona com a penetração, identificando-o como uma situação violenta ou perigosa
  • Ejaculação precoce: É um dos problemas masculinos mais comuns. Há pouco a explicar neste caso, já que o próprio nome explica o problema. O homem ejacula prematura e involuntariamente sem poder desfrutar de uma relação sexual duradoura.
  • Anorgasmia: No lado oposto da ejaculação precoce está a anorgasmia, sofrida mais pelas mulheres do que pelos homens, embora não exclusivamente. A anorgasmia é a ausência de orgasmo durante o ato sexual.

Ter uma saúde sexual adequada

Certamente todos querem ter uma boa saúde sexual, e para isso a primeira coisa que devemos fazer é nos informar e tomar as medidas apropriadas. 

Dependendo dos hábitos sexuais de cada pessoa, será mais ou menos provável que ela possa ter um problema de saúde sexual. Por exemplo, pessoas que são sexualmente ativas com relacionamentos ocasionais, como as acompanhantes em Rio Branco, podem estar mais expostas porque têm mais parceiros sexuais do que uma pessoa em um relacionamento mais estável, mas isso não significa que alguém que está em um relacionamento esteja isento de sofrer de qualquer doença sexual.

Algumas das dicas para manter uma boa saúde sexual são:

  • Tomar precauções nas relações sexuais. Existem agora vários métodos para evitar a propagação das DSTs. Todos devem usá-los. 

  • Higiene pessoal. A área genital deve ser lavada diariamente, pois é uma das áreas do corpo mais propensas a pegar infecções, fungos, etc.
  • Exercício e uma boa dieta ajudarão a ter uma boa saúde sexual. Um estilo de vida sedentário e hábitos pouco saudáveis, como o álcool ou o tabaco, podem levar a problemas com sexo.

Mas sem dúvida o melhor conselho de todos é ir ao especialista sempre que tiver um problema sexual, seja ele físico ou derivado de um problema psicológico.

TWITTER: https://twitter.com/Skokka_br

FACEBOOK: https://www.facebook.com/SkokkaBrasilOficial

Área do Leitor

Receba as publicações diárias por e-mail

REDES SOCIAIS

MAIS LIDAS