NOSSAS REDES

ACRE

Fisiculturista acusa delegado de distorcer depoimento para conseguir prisão de médico Giovanni Casseb

Folha do Acre, via Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

A atleta de fisiculturismo, Thauana Oliveira e Costa, paciente do médico Giovanni Casseb, esteve na tarde desta quarta-feira (31) na Corregedoria de Polícia Civil para denunciar o delegado Pedro Resende, titular da Delegacia de Repressão ao Narcotráfico (Denarc), pela acusação de ter distorcido o depoimento dela no caso que resultou na prisão do médico Casseb, acusado de fazer parte de uma rede de venda ilegal de anabolizantes.

Thauana afirma que Pedro Resende distorceu e acrescentou trechos inverídicos no depoimento dela para fazer parecer que Casseb a estava coagindo e assim o juiz conceder o pedido de prisão temporária do médico.

A atleta prestou depoimento na manhã desta quarta-feira onde foi feito uma espécie de acareação entre o depoimento que ela prestou no dia 12 de julho ao delegado Pedro Resende e o documento que ele usou para embasar o pedido de prisão temporária do médico.

“Nunca disse que fui coagida, disse que conversamos na noite anterior e que falei ao doutor Giovanni que estava tranquila e que diria a verdade, que ele não fazia nada de errado e que sou atleta de fisiculturismo e que os únicos remédios que ele me passou foram remédios legais. Até as receitas eu entreguei no processo. Ele nunca me receitou hormônios ilegais não e eu disse isso no depoimento ao delegado Pedro Resende que distorceu tudo para conseguir elementos para que o juiz determinasse a prisão”, diz.

Thauana afirma que Pedro Resende agiu de forma tendenciosa e arbitrária para forjar depoimentos que lhe fosse conveniente.

“Na representação de prisão preventiva dele, ele, Pedro Resende, distorceu totalmente os fatos, ele colocou que o Giovanni tinha me coagido, que tinha ligado para as testemunhas, que ele pediu para eu não falar que eu tinha pedido para passar anabolizantes. Eu nunca disse isso. Ele foi tendencioso”, diz.

O argumento apresentado por Pedro Resende com relação a Thauana surtiu efeito e foi acatado pelo Judiciário que decretou a prisão de Giovanni Casseb justificando que ela serviria para evitar que o médico coagisse ou intimidasse testemunhas.

“Assim verificado indícios veemente de autoria e materialidade, constatado ainda a influência do investigado no ânimo das testemunhas e uma evidente obstrução ao trabalho investigativo e judicial, foi deferida a prisão temporária de Giovani Bady Casseb, por 30 dias”, diz decisão judicial.

Vesão do delegado

À reportagem da Folha do Acre o delegado Pedro Resende garantiu que agiu dentro da legalidade, que não houve alteração ou distorção no depoimento de Thauana.

“Ela leu e assinou, portanto sabe o que tinha no depoimento. Eu tenho 10 anos como delegado de polícia, com seis anotações de elogio e jamais precisaria usar de algo escuso para cumprir meu trabalho. Vou pedir a perícia do documento”, diz.

REDES SOCIAIS

Área do assinante

Receba publicações exclusivas.

MAIS VISUALIZADAS

WhatsApp chat