NOSSAS REDES

Bakunin Acriano

O governador e a teologia da “neo-comuno-capital-pentecostais”

Bakunin Acriano, o Eremita, via Acrenoticias - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Coluna ‘Cartas Comunistas e Capitalistas’

Depois de longos anos, na verdade nove décadas, volto a ter coragem de expor minhas ideias ao público. Por recomendação médica, uso minha velha máquina de escrever para compartilhar alguns problemas que preciso compartilhar e ainda bem que o dono deste site tem a paciência de redigitar todas as frases nessas máquinas atuais, esses microcomputadores que não entendo.

Assim, segue meus protestos: Como os meus camaradas de esquerda estão muito mudados! Minha nossa! Agora, chamam privatização de terceirização e doação e entregam bens do Estado, do povo, para pessoas particulares.

Também desejo ações da Dom Porquito, até mesmo eu, que sou comunista. Afinal, vamos acabar com a concentração de renda de poucos para garantir o início da verdadeira revolução de esquerda.

Há alguns meses, o governador, que é de um partido de “esquerda” queria entregar a Saúde para o setor privado. Eles entregam serviços públicos para pequenos burgueses. Hoje, Marx, Lenin e Stalin devem estar se revirando nos túmulos.

Não é difícil entender, porque os militantes de “esquerda”, hoje, andam em carros importados e celulares que não sei pronunciar e nem escrever o nome da marca da empresa. Tudo fabricado por empresas capitalistas. É a tal da globalização subvertendo até o comunismo? Seria um “neocomunismo” ou hibrido “comunocapitalista”?

Pode ser um hibrido mesmo, porque Lula e Dilma Rousseff tiveram como vice políticos da direita, então deve ser um “neo-comuno-capitalismo”.

Está certo que desde o início do Século 20 o Brasil é conhecido por misturar tudo e fazer de tudo muita festa, e me parece que criaram uma teologia “neo-comuno-capital-pentecostal”, em que se nega a racionalidade e é preciso buscar apenas na fé, ignorando as provas físicas.

Nossos “neo-comuno-capital-pentecostais” parecem não se incomodar se quer em pagar mais caro pela gasolina ou pela passagem de ônibus. Está tudo justificado pelas empresas que alegam aumento do dólar, do petróleo e do diesel.

Assim segue esse mundo de cabeça para baixo, rezando para que não haja juízo final antes desses políticos pedirem perdão por todos os pecados cometidos contra a ideologia de esquerda, a verdadeira ideologia de esquerda.

Bakunin Acriano, o Eremita

(Personagem fictício que faz uma crítica à sociedade)

COLUNA 'CARTAS COMUNISTAS E CAPITALISTAS' é escrita por Bakunin Acriano, o Eremita. Talentoso aos 80 anos de idade, dos quais mais de 30 anos reside no Acre, por isso se diz acriano, onde é conhecido por "Eremita". Foi Comandante de Galvez na guerra pelas terras do Acre. Seu maior prazer, todavia, não é pela guerra. Mas escrever crônicas e críticas sobre a mídia e a política contemporâneas. Esse velho sábio participou da Revolução Russa e Cubana. Razão pela qual ficou durante 20 anos exilado em Amesterdã. Onde aprendeu a ler e usar máquina de escrever. Não gosta de computador, nem internet. Eremita se qualifica modestamente como luso-acriano. Ele, porém, guarda documentos que provam sua identidade como um ex-agente da KGB. (Personagem fictício que faz uma crítica à sociedade)

ARTIGOS

Com apenas 50 dias, Governo Gladson Camelli já se tornou antipatizado pela população

Bakunin Acriano, o Eremita, via Acrenoticias - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Foto de capa: Gladson Cameli na tribuna do Senado Federal.

O Governador eleito do Acre, Gladson Cameli, está no início do seu mandato com apenas cinquenta dias, e já conseguiu criar uma grande antipatia da população.

Em rodas de conversas, os aliados veteranos de Camelli, já evidenciam grande nível de insatisfação com o jovem governador; a grande maioria afirma se as eleições fossem hoje o mesmo não teria apoio deles; nas redes sociais, as críticas são muitas, principalmente quando sai portaria de pessoas que eram petistas, e hastearam a bandeira do PT nas últimas eleições.

As reclamações são constantes. No quesito, órgãos públicos, o abandono de prédios e obras é corriqueiro, desde a gestão de Tião Viana (PT).

Nesses 50 dias, nos municípios do interior, a falta de comando é a principal das reclamações. Grande maioria dos setores encontra-se sem gerência ou sem chefia.

Não se sabe o que está acontecendo com o Jovem Governador que prometeu mudança, mais até agora não aconteceu; apenas uma gestão conturbada em tão pouco tempo; comentam os mais experientes da política, que o final desse Governo será trágico.

Perdeu muito aliados, como o Prefeito de Sena Madureira, Mazinho Serafim, considerado melhor prefeito do acre. Mazinho foi quem deu maior votação proporcionalmente ao candidato Camelli, tendo eleito sua esposa, Meire Serafim, a mulher mais votada para deputada estadual, em 2018.

O jovem deputado Roberto Duarte, do MDB, já sinaliza que não vai acompanhar os passos do Governo Progressista.

Gladson tem dado guarida e boas vindas à antiga turma que se regozijava com o PT. Agraciando com cargos e nomeando mulheres de deputados, filho de senador, ex-Prefeitos, e ex defensores da bandeira vermelha. Enquanto os militantes que o elegeu estão ‘bestializados’, mirando o navio que passa com novos tripulantes.

Talvez, o maior erro de Gladson Cameli, foi nomear Ney Amorim (sem partido) para seu governo. Não em razão de suas habilidades políticas ou técnicas, mas em razão do que ele representou no passado, e a incógnita que representa para o futuro. Durante muitos anos, Ney defendeu o PT, apesar de todos os escândalos, discretamente, mas defendeu. 

O resultado já se sente nas redes sociais: o Governo do Progressista já padece com a baixa popularidade em tão pouco tempo.

Continue lendo

Super Promoções

ACRE.COM.BR ©2017-2019 - Todos os direitos reservados. Diretora Geral: Fernanda da Silva Alfaia

WhatsApp Fale conosco