NOSSAS REDES

ACRE

Policial que matou companheira com tiro na cabeça é condenado a quase 26 anos de prisão

G1AC, via Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

A 1º Vara do Tribunal do Júri, condenou nesta terça-feira, 03, o policial penal Quenison Silva de Souza a 25 anos e 11 meses de prisão, em regime inicial fechado, pela morte da companheira, Erlane Cristina de Matos, de 35 anos.

O crime ocorreu na noite de 11 de março deste ano. Erlane Cristina de Matos foi morta com um tiro na cabeça no bairro Estação Experimental. O casal brigou depois de chegar da casa de um amigo. O acusado foi condenado pelo crime de homicídio qualificado por motivo fútil e por feminicídio.

A defesa trabalhou com a tese de homicídio culposo por negligência, mas o júri por maioria entendeu o contrário e ele foi condenado. Ao todo, 10 pessoas foram ouvidas, sendo nove testemunhas e o réu. O processo ainda cabe recurso.

Na época, Souza afirmou que o tiro foi acidental. O policial foi denunciado pelo Ministério Público do Acre (MP-AC) à Justiça pelo crime de feminicídio.

REDES SOCIAIS

Área do assinante

Receba publicações exclusivas.

MAIS LIDAS

error: Conteúdo protegido!
WhatsApp chat