NOSSAS REDES

TARAUACÁ

Prefeitura busca parceiros para o Programa Desconto ao Servidor

Redação do Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

A Prefeitura juntamente com a Secretaria de Administração através do decreto da prefeita Marilete Vitorino, de N°042/2019 de 07 de maio de 2019, instituiu o Programa Desconto ao Servidor no município.

O ato da chefe do poder executivo, trás benefícios à todos servidores municipais efetivos independente de suas áreas de atuação.  A prefeita Marilete ressaltou a importância do decreto aos servidores públicos. “Estamos instituindo o programa Desconto ao Servidor, tendo à finalidade de promover valorização e qualidade de vida aos tão honrados servidores municipais, por meio de descontos, sejam eles em serviços ou produtos de empresas privadas parceiras da Prefeitura “. Afirmou 

Como funciona o programa? 

Cada empresa credenciada deverá oferecer um percentual de desconto sobre produtos e/ ou serviços. Não haverá padronização de ofertas.

Ao ser  indagada sobre os critérios,  que deverão ser seguidos para que os servidores tenham os descontos, a secretária de administração e cultura, Emilli Leal, prontamente explicou.  “Em breve a Prefeitura divulgará em seu site oficial na aba (empresa parceira), os nomes de empresas conveniadas, e bastará o servidor no ato da compra do produto ou serviço ofertado levar consigo seu contracheque atualizado e um documento de identificação com foto e já estará recebendo os descontos”.  Finalizou a secretária 

O Programa tem o objetivo de motivar  os Servidores Públicos do Município de Tarauacá, pois promove,por meio de uma política de parcerias  o acesso do funcionalismo a produtos e serviços que proporcionam uma melhor qualidade de vida e bem estar. As empresas que desejarem ser parceiras do Programa de Desconto ao Servidor, podem se dirigir até à Prefeitura de Tarauacá localizada na Rua Cel Juvêncio de Menezes -Centro, ou se preferir, entre em contato pelo  telefone: (68) 999752102

Assessoria.

Advertisement
Comentários

Comente aqui

ACRE

Para vencer Coronavírus, prefeita Marilete e governador Gladson poderão instituir ‘toque de recolher’

Avatar

PUBLICADO

em

Em alguns países, estados e municípios do Brasil, prefeitos já decretaram a medida, como a Prefeitura de Maringá, que determinou toque de recolher para evitar contágio.

A exemplo da Prefeitura de Maringá, no norte do Paraná, que determinou toque de recolher diário, das 21h às 5h, como medida para conter a propagação do coronavírus, através de decreto, a prefeita de Tarauacá Marilete Vitorino e o governador Gladson Cameli, possivelmente farão o mesmo, como um reforço aos respectivos decretos que declararam situação de emergência em razão da pandemia do COVID-19. 

A medida, possivelmente será um remédio amargo, mas necessário; porque  a população local ainda não está consciente da gravidade da situação.

Em Tarauacá, mesmo com o Decreto Municipal nº.19/2020, a importância e necessidade do isolamento social ainda não foi assimilada pelo povo local. Sendo comum nesses últimos dias, a movimentação de pessoas nas ruas do município, exigindo a intervenção ininterrupta da polícia militar. 

O povo de Tarauacá possivelmente terá de amargar o remédio do “toque de recolher”. Solução já implementada por cidades como Maringuá (PR), Itápolis (SP), Campo Grande (MT), dentre outras. No exterior, os países estão fechando fronteiras e adotando quarentena, colocando polícia para fiscalizar, aplicar multas e deter o cidadão, se for o caso. Chile, Itália, Estados Unidos, França e Argentina, são exemplos.

Em lugares onde o poder público não impôs o toque de recolher, os próprios traficantes locais impuseram o toque de recolher nas comunidades, a exemplo do Rio de Janeiro.

Em Maringá (PR), a medida passou a valer imediatamente nesta segunda-feira, 23. Toque de recolher será realizado das 21h às 5h até o fim da situação de emergência.

No caso do município de Tarauacá, a exemplo de Maringuá, poderá ser estipulada multa a quem for flagrado na rua. Na cidade paranaense, o valor é de R$ 300, e o valor será dobrado em caso de reincidência.

A circulação das 21h às 5h será permitida apenas para prestadores de serviços essenciais, desde que comprovada a necessidade ou urgência do deslocamento, diz o documento. O mesmo decreto também suspende, a partir das 20h desta segunda-feira, as atividades na rodoviária da cidade.

Segundo consta no decreto, a validade da ação restritiva vai durar enquanto durar o estado de emergência do município, decretado no dia 18 de março.

Além do toque de recolher e outras medidas, o município determinou o fechamento de todos os comércios. Só podem abrir mercados, postos de combustíveis, farmácias e distribuidoras de água e gás, dispõe o decreto. 

Em Tarauacá, o Decreto nº.19/2020 não dispõe acerca da suspensão do transporte coletivo intermunicipal ou do fechamento temporário da rodoviária local, dentre outras situações. Entretanto, uma equipe instalou uma barreira na BR364. 

A barreira sanitária foi montada na BR-364, entre os municípios de Feijó e Tarauacá. A estrada dá acesso ao município de Tarauacá que conta atualmente com uma população de mais de 42 mil habitantes. Na barreira improvisada, instalada durante o dia e a noite, agentes estão orientando que as pessoas só circulem entre os municípios se for necessário.

Continue lendo

ACRE

Em Tarauacá, Promotora da Justiça Eleitoral opina contra extinção de urna instalada em zona rural

Editorial do Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

O autor da ação pede o remanejamento da seção eleitoral instalada dentro de uma localidade rural. Segundo o autor, durante vários e vários anos, a urna vem servindo de meio de barganha eleitoral, cujas lideranças locais negociam os votos da comunidade. O autor juntou um conjunto farto de provas que demonstram as possíveis fraudes praticadas nas eleições de anos anteriores.

Nesse sentido, o autor da ação pede o remanejamento da seção eleitoral (localizada em comunidade rural) para dentro do perímetro urbano, para fins de evitar fraudes durante o pleito eleitoral de 2020. Ele  afirma que “há anos são praticadas várias condutas questionáveis por parte das lideranças locais durante o pleito eleitoral“.

Nesta segunda-feira, 16, a magistrada eleitoral de Tarauacá, Excelentíssima Juíza Joelma Rodrigues Nogueira determinou que a Promotora Eleitoral Dra. Manuela Canuto de Santana Farhat emitisse parecer no prazo de cinco dias. 

No mesmo dia, a Promotora Eleitoral emitiu parecer opinando contrária ao remanejamento da seção, ou seja, para manter a seção eleitoral dentro da comunidade rural, mesmo diante dos possíveis ilícitos eleitorais praticados em anos anteriores, conforme afirma o autor.

“[…] Noutro espeque, consigna-se, por fim, que o petitório foi apresentado em ano eleitoral, período no qual, conquanto inexista vedação legal para implementação de rezoneamento, é consabido que é deveras tumultuado, com um calendário exíguo implantado pela Justiça Eleitoral, e uma alteração dessa envergadura geraria diversos transtornos aos eleitores da localidade. […] Ante o exposto, o Ministério Público Eleitoral opina pelo indeferimento do pedido (…), sem prejuízo de o mesmo ser analisado por equipe técnica do Tribunal Regional Eleitoral do Acre, em momento eleitoral diverso“, afirmou a promotora. 

À reportagem, o advogado do autor afirmou que “as evidências das possíveis ilicitudes que ocorrem dentro da comunidade rural em períodos eleitorais são incontroversas, causa-nos estranheza o Ministério Público Eleitoral de Tarauacá opinar desfavorável, sem ao menos requerer dados ou cotejar analiticamente estatísticas de pleitos anteriores. Foi um parecer veloz, até precipitado esse do MP. O tema será pleiteado junto ao Egrégio Tribunal Regional Eleitoral“, afirmou o advogado. 

O processo aguarda decisão do Juízo Eleitoral de Tarauacá. 

Continue lendo

+30 mil seguidores

TOP MAIS LIDAS

Grupos de notícias