NOSSAS REDES

ACRE

Quinto suspeito da morte dos jovens que sumiram após sair da Expoacre é preso no Acre

G1AC, via Acrenoticias.com - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Rafael Messias, de 18 anos, foi preso suspeito de roubo e incêndio de carro. Na delegacia, polícia confirmou que ele também era investigado pelo triplo homicídio dos adolescentes.

Mais um suspeito de participação na morte de três jovens em agosto do ano passado em Rio Branco foi preso na segunda-feira (11). Rafael Sidarta Messias, de 18 anos, é o quinto suspeito do triplo homicídio.

Os jovens Vitor Vieira de Lima, de 18 anos, Isabele Silva Lima, 13, e Amanda Gomes de Souza, de 14, desapareceram após saírem da Expoacre no dia 5 de agosto do ano passado. Dias depois, os corpos dos estudantes foram encontrados.

Rafael Sidarta Messias foi preso suspeito de roubo com emprego de armas e de incendiar o carro da vítima, na cidade do Bujari, no interior do Acre. Além dele, Antônio Gabriel Dourado também foi preso. Na delegacia, a polícia confirmou que Messias também era investigado pela morte dos jovens no ano passado.

“Um deles [Messias] estava envolvido naquele homicídio trágico dos adolescentes lá na Expoacre e, com certeza, a DHPP já deve estar com a investigação em andamento. Mas, temos a informação que, de fato, ele participou desse crime”, disse o delegado responsável pela prisão, Karlesso Nespoli.

Dupla foi presa suspeita de roubo e incêndio de carro no Bujari — Foto: Divulgação/Polícia CivilDupla foi presa suspeita de roubo e incêndio de carro no Bujari — Foto: Divulgação/Polícia Civil

Dupla foi presa suspeita de roubo e incêndio de carro no Bujari — Foto: Divulgação/Polícia Civil

Roubo e incêndio de carro

O delegado informou que Messias e Dourado eram investigados por um roubo que ocorreu no último dia 21 de janeiro, na zona rural do Bujari. A informação foi divulgada pela Polícia Civil nesta terça-feira (12).

“Os policiais do Bujari fizeram a investigação e nós enviamos o pessoal aqui do Núcleo de Capturas para dar um apoio a eles e também tivemos ajuda da Polícia Militar para fazer o cerco e efetuar a prisão”, disse Nespoli.

A dupla deve responder pelo crime de roubo e emprego de arma. “São pessoas perigosas que cometeram esse crime grave, queimaram o veículo da vítima e agora vão responder por isso”, afirmou o delegado.

Francimar Conceição da Silva, de 27 anos, Clenilton Araújo de Souza, de 26 foram presos e Luiz Gonzaga está foragido — Foto: Divulgação/Polícia Civil Francimar Conceição da Silva, de 27 anos, Clenilton Araújo de Souza, de 26 foram presos e Luiz Gonzaga está foragido — Foto: Divulgação/Polícia Civil

Francimar Conceição da Silva, de 27 anos, Clenilton Araújo de Souza, de 26 foram presos e Luiz Gonzaga está foragido — Foto: Divulgação/Polícia Civil

Três viraram réus

A 2ª Vara do Tribunal do Júri da Comarca de Rio Branco aceitou a denúncia do Ministério Público do estado (MP-AC) e três suspeitos viraram réus pela morte dos três adolescentes em janeiro deste ano.

Clenilton Araújo de Souza, de 26 anos, Francimar Conceição da Silva, de 27 anos e Luiz Gonzaga, que está foragido com mandado de prisão em aberto, viraram réus no caso. O trio é acusado de homicídio triplamente qualificado.

Souza e Silva foram presos em outubro de 2018 e estão no presídio Francisco D’Oliveira Conde, em Rio Branco.

Amauri Sandro foi preso, no dia 31 de outubro de 2018, suspeito de envolvimento nos crimes, mas não chegou a virar réu no processo. De acordo com a Polícia Civil, Sandro passou a coordenar crimes no bairro Taquari após a prisão dos outros dois acusados.

A advogada de Souza, Aliany de Paula, informou que já foram apresentadas as defesas iniciais dos três réus e que o processo aguarda manifestação do Ministério Público do Acre (MP-AC). O G1 não conseguiu contato com a defesa dos outros réus.

“Ainda não foi marcada a audiência de pronúncia, porque estamos aguardando a manifestação do MP. Somente nessa audiência é que saberemos se o caso vai a júri popular ou não”, afirmou Aliany.

Amanda Gomes, Isabele Lima e Vitor de Lima sumiram no 5 de agosto do ano passado quando saíram para a Expoacre — Foto: Arquivo da famíliaAmanda Gomes, Isabele Lima e Vitor de Lima sumiram no 5 de agosto do ano passado quando saíram para a Expoacre — Foto: Arquivo da família

Amanda Gomes, Isabele Lima e Vitor de Lima sumiram no 5 de agosto do ano passado quando saíram para a Expoacre — Foto: Arquivo da família

Desaparecimento e mortes

Vitor Vieira de Lima, de 18 anos, e Isabele Silva Lima, de 13, desapareceram no dia 5 de agosto deste ano. Lima foi achado dias após o sumiço. De acordo com o delegado, ele foi esfaqueado e atirado dentro de um poço ainda vivo e morreu afogado. Já Isabele foi achada morta em uma área de mata.

No dia 23 de agosto do ano passado, os ossos de Amanda foram encontrados pela polícia. A ossada estava em formato de triângulo. Outra particularidade é que faltavam quatro dentes da parte da frente no crânio e havia sinais de que o corpo da vítima tinha sido queimado.

O ciúme teria sido a motivação para a morte dos adolescentes, de acordo com o delegado da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) que investigou o caso, Rêmulo Diniz.

ACRE

MPAC consegue a condenação de motociclista que atropelou e matou criança de 3 meses

Agência de Notícias do MPAC, via Acrenoticias.com

PUBLICADO

em

Com a decisão, Júri reconhece novamente o dolo eventual em acidente de trânsito.

O Ministério Público do Estado do Acre (MPAC) obteve nesta sexta-feira (12), perante o Tribunal do Júri, a condenação de José Aldson da Silva Leite, pela prática de homicídio simples em concurso formal com o crime de lesão corporal leve.

O sentenciado recebeu a condenação por dirigir uma motocicleta embriagado, em junho de 2018, e atropelar a jornalista Zayra Amorim e a filha de três meses, no bairro Apolônio Sales. Com o impacto do acidente, a criança foi arremessada do carrinho de bebê e faleceu por traumatismo craniano. O sentenciado fugiu logo após o atropelamento, sem prestar socorro.

José Aldson foi condenado a 10 anos e 10 meses de reclusão, em regime inicial fechado, sem direito de recorrer em liberdade. O sentenciado foi condenado ainda ao pagamento de 10 mil reais de indenização em favor da genitora da vítima.

Também nesta sexta-feira, o Tribunal de Justiça confirmou a condenação de Eliezer dos Santos Almeida que, em agosto de 2010, após dirigir embriagado e sob efeito de substância entorpecente, provocou um acidente que culminou na morte de Sebastiana de Souza Barros, com apenas 13 anos na época.

Em julgamento realizado em março do ano passado, os jurados já haviam reconhecido a compatibilidade entre dolo eventual e tentativa de homicídio em acidente de trânsito. Eliezer foi condenado a 8 ano de reclusão e um ano de detenção, em regime fechado.

“A posição do Ministério Público é de que aquele que ingere bebida alcoólica e conduz veículo em alta velocidade e/ou perigosamente, caso se envolva em um acidente com vítima fatal, deve responder pela morte perante o Tribunal do Júri, pois o crime é doloso”, ressaltou o promotor de Justiça Teotônio Rodrigues Soares, da 10ª Promotoria de Justiça Criminal.

Continue lendo

ACRE

Filho de Jornalista Ivan de Carvalho é executado com três tiros na cabeça, no João Eduardo

Ac24horas, via Acrenoticias.com - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

O filho do jornalista da Rádio Difusora Acreana Ivan de Carvalho, o jovem Loamim Leite da Silva, de 18 anos, foi executado com três tiros no final da manhã deste domingo (14) em um bar localizado na rua da Hosana, no bairro João Eduardo, em Rio Branco.
De acordo com informações do próprio pai, Luamir havia acabado de chegar no bar onde era acostumado a jogar sinuca com os amigos, quando dois homens não identificados chegaram ao local em uma motocicleta. Um deles entrou no estabelecimento de posse de uma arma de fogo, rendeu e mandou todos os clientes deitarem no chão e deu efetuou três tiros na cabeça de Loamim. O criminoso fugiu do local, tomando rumo ignorado. Os outros clientes saíram ilesos.
A ambulância do Samu foi acionada e ao chegar no local nada pode fazer pelo jovem que já se encontrava morto.
A área foi isolada pelo Policiais Militares do 3° Batalhão até a chegada dos peritos em criminalística.
O corpo de Loamim foi conduzido ao Instituto Médico Legal (IML) para os exames cadavéricos e em seguida será liberado aos familiares para o velório.
O jornalista Ivan de Carvalho informou a reportagem do ac24horas, que o filho era trabalhador, não tinha inimigo e nem envolvimento com facção criminosa

Continue lendo

Super Promoções

ACRE.COM.BR ©2017-2019 - Todos os direitos reservados. Diretora Geral: Fernanda da Silva Alfaia

WhatsApp OLÁ INTERNAUTA! : )