NOSSAS REDES

GREVE

Trabalhadores dos Correios não param, mas continuam com mobilização pré-agendada

Editorial do Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Trabalhadores dos Correios: Mobilização pré-agendada.
Os trabalhadores dos Correios decidiram não deflagrar greve, durante assembleia realizada na sede do Sindicato dos Trabalhadores da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos do Acre (Sintect-AC), no início da noite de ontem. A decisão ainda mantém o estado de greve para a possibilidade de uma mobilização caso não haja avanços nas negociações que buscam o fim da entrega alternada, o fechamento de agências, as demissões, o fim da cobrança da cobrança do plano de saúde e outras reivindicações.
Segundo a presidente do Sintect-AC, Suzy Cristiny, houve um acordo parcial em que os funcionários aceitaram o aumento de 3,68%, a manutenção do acordo coletivo e o tíquete alimentação.
“Tivemos um aumento que é um percentual pequeno e a manutenção dos acordos feitos anteriormente, mas ainda existem outras lutas para evitar que o povo fique sem os serviços dos Correios, porque a direção quer acabar com a empresa, fechando agências e desempregando mais pessoas, o que não podemos deixar”, protestou a sindicalista.
Suzy Cristiny continua denunciando a determinação da estatal de cobrar dos o plano de saúde, chegando a consumir até 40% do salário líquido.
“O plano de saúde serve para atender o trabalhador pode sofrer algum acidente de trabalho, como um câncer de pele, um atropelamento e outros problemas relacionados a função, mas a empresa decidiu tirar o bolso do empregado problemas causados pela própria empresa”, alertou a presidente do Sintect-AC.
A líder do sindicato ainda reclamou da política de fechamento de agências, dificultando o envio de postagens.
“A empresa é pública, portanto, tem uma responsabilidade social com a população. Temos muitas famílias que sacam dinheiro nas agências, que solicitam CPF e enviam correspondências. Se houver o fechamento, existirá o aumento de filas e a dificuldade de chegar até os Correios mais próximo”, alertou.
Uma nota de repúdio será escrita contra o presidente dos Correios que vem negando os direitos dos trabalhadores, como a criação da entrega alternada, em que o carteiro passa a atender mais de duas regiões, demorando o recebimento de postagens, porque o trabalhador poderá passar de novo em uma mesma rua três dias depois, acumulando o volume de itens a serem encaminhados e aumentando o fluxo de atividades, aumentando o tempo de demora entre o envio e o recebimento. Por Assessoria.

ACRE

Greve Geral inicia com fechamento de BR, terminal vazio e bloqueio de garagem de ônibus, em Rio Branco 

Acjornal, via Acrenoticias.com - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Centrais sindicais e demais entidades do movimento Social de todo Acre aderem ao movimento Nacional que determinou um dia de greve geral em todo País. No Acre os trabalhadores e estudantes iniciaram a movimentação nas primeiras horas desta sexta-feira dia (14). Fecharam garagens de ônibus e fizeram bloqueio na principal Rodovia Federal que corta o estado, a 364, na altura do Distrito industrial, saída para Cruzeiro do Sul.

Os cortes de 30% educação determinado por Bolsonaro, somando se a luta contra a Reforma da Previdência tem levado trabalhadores s ruas do País. O movimento fechou a rodovia na altura do Distrito industrial, travando inclusive o acesso no sentido Rio Branco e Cruzeiro do Sul. Os manifestantes ainda atearam fogo em pneus para garantir o bloqueio total da via, que será liberado instantes depois.

A imagem do Terminal Urbano sem ônibus chamou atenção dos milhares de usuários que foram pego surpresa com tal paralisação do sistema. Para um dos organizadores, o sindicalista Marcelo Jucá, a intenção é causar impacto e atrair atenção dos governantes.

O movimento iniciou as 04:00 horas da manhã e se estende durante todo dia, com diversas ações em vários pontos do Centro da cidade.

Continue lendo

ACRE

BR-364 e BR-425 seguem interditadas pelo 2° dia devido a protesto entre Rondônia e acre

G1, via Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

A BR-364 e a BR-424 continuam fechadas, nesta quinta-feira (30), por causa do protesto organizado por moradores. Eles pedem o retorno das aulas, melhorias na segurança e também em estradas. O ato pacífico é acompanhado pela Polícia Rodoviária Federal (PRF).

Segundo a PRF, a interdição ocorre no Distrito de Abunã, no entroncamento da BR-425 com a BR- 364.

Com o bloqueio da comunidade, motoristas que saem de Porto Velho não conseguem ter acesso ao estado do Acre e também aos municípios de Guajará-Mirim (RO) e Nova Mamoré (RO).

O manifesto começou na quarta-feira (29), pois, segundo os moradores, estudantes da localidade estão sem aulas há 15 meses. Além da reivindicação por transporte escolar, o protesto é feito para cobrar reparos nas estradas. De acordo com moradores, há mais de quatro anos não são realizadas manutenções nas vias.

A falta de segurança também preocupa a população. Segundo os manifestantes, na região acontecem assaltos com frequência, principalmente em residências.

Continue lendo

Super Promoções

ACRE.COM.BR ©2017-2019 - Todos os direitos reservados. Diretora Geral: Fernanda da Silva Alfaia

Fale Conosco