NOSSAS REDES

Cruzeiro do Sul

Urgente: Com base em interceptação telefônica, Juiz de Feijó descobre rede de traficantes e mantém prisão de criminosos

Editorial do Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Comarca de Feijó: Mantida prisão preventiva de acusado de associação para o tráfico

Para Juízo Criminal da Comarca de Feijó permanecem presentes os motivos que ensejaram a custódia preventiva do acusado.

O Juízo Criminal da Comarca de Feijó decidiu negar o pedido de liberdade provisória formulado pela defesa de M. da S., mantendo, assim, a prisão preventiva do acusado pelas supostas práticas dos crimes de tráfico de drogas e associação para o tráfico.

A decisão interlocutória (não definitiva), publicada na edição nº 6.268 do Diário da Justiça Eletrônico (DJE, fl. 5), considerou que não há motivos a justificar a revogação da custódia cautelar uma vez que permanecem presentes os motivos que ensejaram a medida excepcional.

Entenda o caso

De acordo com os autos, o acusado teria sido preso no dia 8 de abril de 2017 juntamente com outros três indivíduos pela suposta prática do crime de tráfico de drogas.

A denúncia do Ministério Público do Acre (MPAC) narra que a partir da quebra dos dados dos telefones celulares apreendidos com os acusados, autorizada pela Justiça, “apurou-se que existe uma grande rede de traficantes que distribuem, principalmente em Feijó/AC, (…) droga vinda de Cruzeiro do Sul”.

Ao todo, 29 pessoas foram denunciadas pelo MPAC pelas práticas dos crimes de tráfico de drogas e associação para o tráfico após as investigações. Parte das prisões foi efetuada durante a denominada Operação Erínias.

A defesa do acusado M. da S., por sua vez, requereu a revogação da medida excepcional de segregação cautelar do réu ao argumento de “constrangimento ilegal por excesso de prazo”.

Decisão

Ao analisar o caso, o Juízo Criminal da Comarca de Feijó negou o pedido de liberdade provisória formulado pela defesa do réu M. da S., sob o fundamento de que permanecem presentes os motivos que ensejaram a custódia preventiva do acusado.

“Não houve o surgimento de elementos novos que modificassem a situação fática do preso, estão presentes, ainda, os pressupostos que autorizaram a medida extrema de segregação cautelar”, destaca o texto da decisão.

Na decisão, o Juízo Criminal da Comarca de Feijó também assinalou que a “complexidade da causa” (com um total de 29 réus denunciados pelo MPAC) justifica a extrapolação do “prazo tido como ideal para o encerramento da instrução processual, como é o presente caso”, não se configurando, como pretendido pela defesa do réu, suposto “constrangimento ilegal”.

Ainda cabe recurso da decisão junto à Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Acre. Gecom TJAC.

Cruzeiro do Sul

70 alunos iniciam projeto Bombeiro Mirim 2019 em Cruzeiro do Sul

Juruá Online, via Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

 

Cerca de 70 estudantes participam do projeto Bombeiro Mirim na 10ª edição em Cruzeiro do Sul. Os estudantes selecionados passaram o ano inteiro realizando atividades desenvolvidas pelos militares do Corpo de Bombeiros.
Uma das responsáveis Taila Martins disse que os alunos são inseridos em atividades contra drogas, apoio escolar, educação de trânsito, salvamento, noções de mergulho, atendimentos.
“Nós trabalhamos com várias disciplinas com os alunos sobre nossa profissão como prevenção de queimadas e salvamentos e também assistência escolar com cursos de línguas e informáticas”, disse.
O comandante geral do Corpo de Bombeiros Carlos Batista disse que o projeto é muito importante e deve ser implementado em outras cidades do estado.
“Nós temos essa satisfação de abrir mais uma edição e sabemos que ele é muito importante para prevenir a criminalidade e incentivar esses jovens no caminho militar e deve ser feito em outras cidades”, afirmou

Continue lendo

Cruzeiro do Sul

Em apenas uma semana, polícia apreende 130 jabutis em cidade do interior do Acre

G1AC, via Acrenoticias.com - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Por meio de uma denúncia anônima, o policiamento florestal de Cruzeiro do Sul, apreendeu no último sábado (20) mais um carro com 36 jabutis que seriam comercializados no bairro Miritizal. Esta é a terceira apreensão de quelônios realizada na segunda maior cidade do Acre em uma semana.

O carro foi interceptado momentos após chegar à cidade com os animais. Segundo a polícia, o motorista teria confessado que capturou os jabutis para comercializar, mas não informou o local onde fez a caçada.

O suspeito foi levado para a delegacia e vai responder por crime ambiental. Ele deverá pagar multa de R$ 500 por cada animal apreendido, mas vai responder o processo em liberdade. Os 36 jabutis serão devolvidos para a floresta por agentes do Instituto de Meio Ambiente do Acre (Imac).

Carro foi flagrado pela polícia no município de Cruzeiro do Sul, interior do Acre — Foto: Divulgação PM

O órgão de fiscalização já soltou na natureza mais 94 jabutis resgatados em outras duas apreensões realizadas na cidade acreana durante o mês de abril. No domingo (14), a PM também interceptou um carro com 83 jabutis que vinha de Guajará (AM). Dois homens que foram conduzidos para a delegacia. Eles transportavam ainda 700 quilos de carne de animais silvestres e um filhote de anta que seriam comercializados em Cruzeiro do Sul.

Na terça-feira (16), mais 11 jabutis e 25 quilos de carne também foram apreendidos pela PF, no bairro da Lagoa. Dois homens que estavam comercializando a carne foram levados para a delegacia da PF.

Para combater a caça ilegal e a comercialização de carne e animais silvestre vivos, a segunda maior cidade do Acre conta com ações de fiscalização do Ibama, do Instituto Chico Mendes, do Imac, e de um pelotão florestal da PM. Segundo o aspirante Robson Belo, operações de rotina são realizadas na região para combater esse tipo de crime.

“A companhia ambiental trabalha diuturnamente. Temos uma escala de serviço que não para e trabalhamos também com levantamentos de dados. Sabíamos que nesse período de confraternização iria aumentar a caça e pesca ilegais. Então, foi feito um combate a essa prática para seja preservada a natureza, aqui que é o berço da biodiversidade”, afirma Belo

Continue lendo

VOTE NA ENQUETE

Super Promoções

ACRE.COM.BR ©2017-2019 - Todos os direitos reservados. Diretora Geral: Fernanda da Silva Alfaia

Fale Conosco