NOSSAS REDES

BRASIL

Bio Manguinhos desenvolve teste rápido para dengue, zika e chikungunya

Agência Brasil, via Acrenoticias.com - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Uma nova tecnologia de testagem rápida de dengue, zika e chikununya foi desenvolvida pelo Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos Bio Manguinhos, da Fundação Osvaldo Cruz (Fiocruz), e já recebeu o aval da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). O teste exibe o resultado em 15 minutos e pode identificar ainda se a infecção está no início ou se já se instalou há mais tempo.
O gerente da área de desenvolvimento tecnológico em diagnóstico de Bio Manguinhos, Antônio Ferreira, contou que o trabalho de desenvolvimento do teste durou cerca de um ano e meio e chegou a um dispositivo mais preciso na identificação da dengue e da zika e ao primeiro teste rápido de chikungunya.

“Os testes que a gente vem utilizando no Brasil têm um desempenho um pouco insatisfatório pelo que se gostaria de se obter. Esse teste que estamos disponibilizando agora e terminamos de conseguir o registro junto à vigilância sanitária, vem com um desempenho muito mais aprimorado”, diz ele, que explica: “A partir de uma pequena amostra de sangue coletada até por uma pulsão digital, você faz poucos procedimentos muito simples com um cartucho, um pequeno dispositivo, em que está tudo ali dentro para você trabalhar”.

Existem kits de testagens para cada uma das três doenças e um kit que pode verificar a presença de todas elas produzindo seis respostas, uma vez que é possível identificar se a infecção é recente ou não, pelo tipo de anticorpo encontrado na amostra de sangue.

“A gente está completamente pronto para estabelecer as produções aqui e a comercialização”, afirma ele, que conta que o Instituto Bio Manguinhos já tem os insumos necessários para a produção dos testes. A capacidade de produção pode chegar a 10 milhões de testes por ano, o que vai depender das encomendas que vierem do Ministério da Saúde.

BRASIL

Menino de 10 anos tenta matar homem a tiros para ser “batizado” por uma facção no Ceara

Acrenoticias.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Sob o pretexto de ser “batizado” para fazer parte de uma facção criminosa que atua na zona Oeste de Fortaleza, um menino de 10 anos atirou para matar um homem que devia a traficantes. O garoto acabou apreendido junto com dois adolescentes. O fato ocorreu na tarde desta quarta-feira no bairro Cristo Redentor. A tentativa de assassinato aconteceu a um quarteirão de um Quartel da Polícia Militar.
O menino de 10 anos e os dois adolescentes de 15 e 17 anos foram capturados por policiais militares do Motopatrulhamento do 20º Batalhão da PM (antiga 3ª Companhia do 5º Batalhão), sediado na Rua Monsenhor Hélio Campos, bairro Cristo Redentor. E foi na mesma rua do Quartel onde aconteceu a tentativa de homicídio.

“Fomos acionados pela Ciops e quando chegamos no local encontramos os três correndo na rua, um deles com uma pistola na mão”, disse um dos militares. “No quartel foram ouvidos os tiros”, disse outro PM.
Pistola
A ação rápida da equipe de Motopatrulhas resultou na apreensão do garoto e dos adolescentes. Na abordagem, o menino tentou se desfazer da arma, jogando-a na rua, mas ela foi logo encontrada pelos PMs. Foi logo após a abordagem que o garoto confessou: ia matar o homem para ser “batizado” e entrar para a facção.

O homem baleado, identificado apenas por “Alvinho”, foi socorrido para o hospital por uma equipe de socorristas do Samu. O menino que atirou foi entregue ao Conselho Tutelar do bairro e os comparsas apreendidos em flagrante estão detidos à disposição da Justiça na Delegacia da Criança e do Adolescente (DCA), no bairro São Gerardo.

Fonte: Jornalista Fernando Ribeiro – Mceará

Continue lendo

BRASIL

Governo quer ampliar horário de atendimento nos postos de saúde

Acrenoticias.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

O governo federal quer que os postos de saúde do Brasil ampliem o horário de atendimento. Através do programa Saúde na Hora, o objetivo é disponibilizar mais recursos para as prefeituras que, em contrapartida, devem cumprir requisitos como abrir as unidades de saúde no horário de almoço, à noite e nos finais de semana, e também manter prontuários eletrônicos atualizados.

Além do horário de atendimento, o governo quer que as unidades de saúde ampliem a oferta de serviços, como o de acolhimento com classificação de risco; consultas médicas e de enfermagem nos três turnos; consultas de pré-natal; oferta de vacinação; coleta de exames laboratoriais; rastreamento de recém-nascidos, gestação e de doenças sexualmente transmissíveis; e pequenos procedimentos injetáveis, curativos, além de pequenas cirurgias e suturas.

Porém, na prática, talvez o programa não dê certo. Em Lages, por exemplo, a diretora de atenção básica da Secretaria de Saúde, Francine Formiga, explica que se estuda a possibilidade de aumentar o horário de atendimento dos postos de saúde. Entretanto, hoje, segundo ela, o valor oferecido pelo governo federal, não supre o serviço. “Temos um débito de cerca de R$ 30 mil por equipe”.

Sobre a aplicação do programa nos municípios da Serra Catarinense, a diretora executiva do Consórcio de Saúde, Nalu Júlio, frisa que por enquanto não houve uma decisão sobre o assunto. “Na próxima semana, haverá uma reunião com os secretários da saúde da região. Sabemos que alguns municípios podem aderir, como Campo Belo do Sul e Ponte Alta”.

Ela observa que se os postos de saúde da região ampliarem o horário de atendimento, o acúmulo de pessoas no Pronto Atendimento Municipal (PAM), de Lages, vai diminuir. “Além disso, os moradores não vão precisar se deslocar para serem atendidos”.

Levantamento

De acordo com levantamento do Ministério da Saúde, 336 postos de saúde já funcionam em horário ampliado; e 2.289, localizadas em 400 municípios, já estão aptas a participar do programa. Essas cidades bastam enviar proposta ao Ministério da Saúde por meio do sistema E-Gestor.

A proposta deverá informar quais unidades pretendem adaptar ao novo modelo. Segundo o Ministério da Saúde, há, no país, 42 mil postos de saúde. A maioria funciona no regime de 40 horas semanais.

Mais recursos

O incremento nos repasses oferecidos pelo governo federal dependerá da quantidade de equipes e do modelo de ampliação de cada unidade. Os postos de saúde que ampliarem de 40 para 60 horas, sem atendimento odontológico, receberão um incentivo de adesão de R$ 22,8 mil.

Caso tenham atendimento de saúde bucal, o incentivo sobe para R$ 31,7 mil. Já as unidades que atendem pelo período de 75 horas semanais e fazem atendimento de saúde bucal receberão um incentivo de adesão de R$ 60 mil

SAÚDE.GOV 

Continue lendo

VOTE NA ENQUETE

Super Promoções

ACRE.COM.BR ©2017-2019 - Todos os direitos reservados. Diretora Geral: Fernanda da Silva Alfaia

Fale Conosco