NOSSAS REDES

ACRE

Casal tem bolsas com pertences de filho recém-nascido furtadas de dentro da maternidade de Rio Branco

G1AC, via Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

O nascimento do primeiro filho do casal Eder Santana do Nascimento, de 38 anos, e Leidimara dos Santos, de 42, ocorreu em meio à muita preocupação e revolta. É que duas bolsas com pertences da criança sumiram da recepção da Maternidade Bárbara Heliodora, em Rio Branco, enquanto a mulher estava no centro cirúrgico, nessa segunda-feira (3).

O vigia Eder do Nascimento disse que foi impedido de entrar com as bolsas e foi obrigado a deixar o com uma funcionária da unidade que estava na recepção. Após o nascimento do filho, o pai voltou para buscar os pertences, mas foi informado de que as bolsas não estavam mais na recepção.

Ao G1 a assessoria de comunicação da Secretaria de Saúde do Acre (Sesacre) disse que já está sabendo do caso e que a direção da maternidade está tomando todas as medidas administrativas cabíveis pertinentes ao caso.

“Quando fui entrar, uma mulher, me impediu de ficar com as bolsas. Disse que era para deixar na recepção, peguei e deixei as três bolsas. Levei as roupinhas dele, a saída da maternidade e quase tudo. Me chamaram quando minha mulher foi fazer o parto, nesse período que entrei e voltei as bolsas já não estavam na recepção”, relatou.

Nascimento disse que ficou cerca de 20 minutos dentro da unidade, que foi o período em que viu o filho. Uma enfermeira já tinha levado uma roupa para quando a criança nascesse, mas pediu que o pai pegasse os demais pertences para levar para o leito da mulher. A funcionária conseguiu devolver ainda a bolsa que estava com os pertences de Leidimara.

“Foi a única coisa que sobrou foi essa roupinha que a enfermeira já tinha tirado. Procurei a bolsa e questionei essa mulher [que estava na recepção], que disse que ia procurar, procurar. Passei a noite procurando, amanheci o dia procurando, mas não acharam as bolsas. Soube que uma pessoa pegou as bolsas e saiu de carro. Um rapaz que está com a esposa internada disse que viu”, afirmou.

Pai foi obrigado a deixar bolsas do filho na recepção da Maternidade Bárbara Heliodora  — Foto: Reprodução Rede Amazônica/Acre/Arquivo

Pai foi obrigado a deixar bolsas do filho na recepção da Maternidade Bárbara Heliodora — Foto: Reprodução Rede Amazônica/Acre/Arquivo

Doações e boletim de ocorrência

Revoltado com a situação, o vigia registrou um boletim na Delegacia de Combate a Roubos e Extorsões (Decore). Com metade do enxoval furtado, o casal passou a contar com doações para o filho recém-nascido. Nascimento disse que foi informado ainda, na maternidade, de que a unidade não se responsabiliza pelos pertences furtados.

“O pessoal da maternidade simplesmente está fazendo pouco caso. Não fizeram nada, estão me enrolando com o negócio de uma câmeras. Falaram que vão fazer um procedimento interno. A maternidade não se responsabiliza pelo material sumido, sendo que exigem que a pessoa deixe [as bolsas] lá. Se tivesse comigo não tinha sumido”, lamentou.

O vigia falou que dentro das bolsas tinham roupas, materiais de higiene pessoal, fraldas e a caderneta da criança, que foi personalizada. Leidimara e o filho continuam internados na unidade se recuperando.

“Tive que ir buscar umas roupas em casa de pessoas que doaram. Vou para cima, porque eu preciso. Minha mulher exige isso porque foi uma coisa que batalhamos para comprar. Foi tudo comprado”, concluiu.

REDES SOCIAIS

Área do assinante

Receba publicações exclusivas.

MAIS LIDAS

error: Conteúdo protegido!
WhatsApp chat