NOSSAS REDES

COTIDIANO

Em nota, Flaviano Melo diz que Gladson “desonrou” acordo em que Coronel Ulysses seria vice

Editorial do Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

A confusão pública entre os partidos da oposição ganha mais um capítulo após o senador Gladson Cameli, pré-candidato ao governo do Acre pelo Progressistas, anunciar o deputado federal Major Rocha (PSDB), como o seu vice. Na tarde deste sábado, 17, o MDB divulgou uma nota pública assinada pelo presidente, o deputado Flaviano Melo, pontuando os motivos que levaram a legenda romper com Cameli.

“É inegável o forte apelo exercido nas forças de oposição pela ideia de unidade da candidatura ao governo do Acre. Frente ao fato, o pré-candidato pelo PP, Senador Gladson Cameli, solicitou a ajuda do MDB para buscar esse objetivo. Diante de tarefa tão importante, o MDB escalou suas lideranças mais relevantes, os Deputados Federais  Flaviano Melo e Jéssica Sales, no ato representada por seu pai Vagner Sales, para enfrentarem esse desafio. Alguns membros da Executiva Estadual do Partido também auxiliaram no empreendimento”, explica Flaviano.

A nota do MDB revela que contatos foram mantidos com o candidato Coronel Ulisses, sem partido, no sentido de unificar na mesma chapa o Senador Gladson Cameli, porém não obteve êxito. “No dia 12 de março o Senador Gladson Cameli foi à residência do Coronel Ulisses e, diante de sua família e das lideranças do MDB, efetuou formalmente o convite. Ficou pactuado, ainda, que o convite público ao Coronel Ulisses seria feito no dia 15 do corrente mês, no Hotel Pinheiro, assegurada sua aceitação”, disse.

O comunicado informa ainda que sem qualquer aviso, Cameli “desonrou o compromisso firmado pela unidade das oposições e adotou atitude diversa da pactuada sob seu próprio comando”.

O MDB que essa atitude afastou a direção do partido da aliança com Cameli e que todas as lideranças, entre, Prefeitos, Vereadores e dirigentes partidários do MDB do Acre são agora chamadas para um fórum ampliado, na próxima sexta-feira, 23 de março, onde se discutidão os próximos passos do Partido.

Ao finalizar a nota, Flaviano informa que o MDB reafirma que permanecerá no lugar político onde sempre esteve: contra o ideário da Frente Popular do Acre.

Comentários

Comente aqui

REDES SOCIAIS

Área do assinante

Receba publicações exclusivas.

MAIS VISUALIZADAS

WhatsApp chat