NOSSAS REDES

ACRE

Emissora de TV flagra assalto na Praça da Revolução em frente ao quartel da PM

G1AC, via Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Na manhã deste sábado, 03, a equipe da Rede Amazônia TV/Acre conseguiu flagrar um assalto em frente ao quartel da Polícia Militar, localizado na região central de Rio Branco.

De bicicleta, um homem armado com uma faca de açougueiro abordou mãe e filha que estavam sentadas na Praça da Revolução em um banco que fica a menos de 200 metros do quartel.

Vitória Oliveira e a mãe aguardavam uma loja abrir, quando foram abordadas pelo criminoso. A jovem ainda saiu correndo após ter o celular roubado, enquanto a mãe pedia ajuda no quartel, mas nenhum policial apareceu, segundo as vítimas.

A jovem teve todo o dinheiro roubado, porque ao correr atrás do bandido, deixou a bolsa para trás.

“Eu estava sentada com minha mãe no banco da praça quando o cara parou na bicicleta, achei que ia pedir dinheiro, mas ele puxou uma faca de açougueiro e pediu para tirar meu telefone de dentro da bolsa, eu, sem pensar duas vezes, dei o telefone. Assim que virou as costas, viu que minha mãe estava com o celular e disse: ‘não corre que vou te pegar, não corre’. Minha mãe correu em direção à polícia, mas ninguém apareceu, ela gritou, comecei a gritar, corri e saí gritando desesperada para todo mundo parar”, relatou.

Ela conta que um motociclista perseguiu o assaltante e conseguiu recuperar o aparelho de telefonia.

“Peço que a polícia encontre [o criminoso], tem imagens dele e não é a primeira vez que assalta aqui. Ele sempre está em busca de vítimas, peço que prendam ele. Não sou a primeira e nem vou ser a última a ser assaltada nessa praça, que fica em frente ao quartel da polícia”, desabafou

A major Ellen Pontes da Polícia Militar do Estado do Acre (PMAC) disse que não havia registro de ocorrência pelo 190, mesmo que as vítimas estivessem na praça e pedindo socorro no próprio quartel. Destacou ainda que o Comando deve apurar se houve omissão por parte dos policiais.

“O que gostaria de dizer é que, se houve alguma inércia por parte dos policiais, isso deve ser apurado pelo Comando, por quem registrou ou vai registrar a ocorrência. A Polícia Militar compactua em defender a sociedade, nós fomos formados e forjados para estar de prontidão para qualquer situação e, se em algum momento houve uma falha, institucionalmente vamos avaliar o que foi feito”, destacou.

REDES SOCIAIS

Área do assinante

Receba publicações exclusivas.

MAIS LIDAS

error: Conteúdo protegido!
WhatsApp chat