NOSSAS REDES

ACRE

Enfermeiro denuncia apadrinhamento político na contratação para o Hospital de Amor

Folha do Acre, via Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

O enfermeiro Danillo de Melo França usou sua página na rede social Facebook para questionar o processo seletivo para escolha dos profissionais de enfermagem habilitados para realizarem a prova de conhecimento específico, uma das etapas previstas para os candidatos a trabalha na unidade do Hospital do Amor no Acre. Ele compartilhou o desabafo da técnica em enfermagem Cléa Araújo sobre o caso.

De acordo com a publicação de Cléa, uma das regras para a seleção era de que o candidato não poderia ter vínculo empregatício, ou seja, um candidato ao cargo de enfermeiro não poderia estar empregado em outro hospital, mas, ainda de acordo com o profissional de saúde, alguns candidatos que estavam listados para fazer a prova são apadrinhados políticos.

O “Tão famoso Hospital do Amor ágil de acordar com indicação e apadrinhados, pois a maioria dessas enfermeiras que estão na lista da prova já são contratadas pelo Estado ou estão em cargos comissionados”, escreveu a técnica em enfermagem.

A reportagem da Folha do Acre tentou contato com o administrador do Hospital de Amor, João Paulo Silva, por meio do número 9xx54-3xx0, mas as ligações não foram atendidas.

No início do mês de fevereiro, a Folha do Acre publicou uma reportagem sobre o número a grande procura por uma vaga de trabalho na unidade. Na ocasião, cerca de 12 mil currículos já haviam sido entregues na unidade do Acre.

João Paulo Silva, chegou a comentar que o processo de contratação da unidade que é privada é diferente da adotada por hospitais públicos, onde são abertos concursos públicos. No Hospital de Amor os novos contratados serão escolhidos através de análise curricular, provas e entrevistas.

“O que ocorre é que as pessoas estão confundindo essa unidade com uma unidade de saúde pública. O Hospital do Amor é uma unidade privada, ligada à rede do Hospital de Barretos. Nós seguimos o que preconiza a CLT [Consolidação das Leis do Trabalho]. As empresas podem contratar de forma direta ou, dessa que foi eleita pela empresa aqui no Acre, que consiste em três etapas: análise curricular, prova e entrevista. Não é um concurso público, porque não somos unidade pública. Por isso, não haverá uma lista dos aprovados ou classificados”, explicou João Paulo à época.

Veja na íntegra a postagem de Cleá Araújo:

O ACRE DEVERIA SE CHAMAR O ESTADO DO APADRINHAMENTO:

Tão famoso hospital do amor ágil de acordar com indicação e apadrinhados, pois a maioria dessas enfermeiras que estão na lista da prova já são contratadas pelo Estado ou estão em cargos comissionados. Onde esta a regra da inscrição de que não podia ter vínculo empregatício. É estou mostrando só os enfermeiros imagine o outros cargos. Aí eu chego a me perguntar se vc estuda e inteligente mas não tem padrinho não adianta nada, então e melhor vc nem estudar só precisa ter um padrinho político quem indique aí fica tudo resolvido ou então ser bonita tbm resolver.

REDES SOCIAIS

Área do assinante

Receba publicações exclusivas.

MAIS LIDAS

error: Conteúdo protegido!
WhatsApp chat