NOSSAS REDES

ACRE

Justiça mantém decisão para que acusados na morte de Jonhliane respondam em júri popular

PUBLICADO

em

A Câmara Criminal do Tribunal de Justiça, em sessão realizada na última quinta-feira, 9, negou novos recursos para Ícaro José da Silva Pinto e Alan Araújo de Lima, envolvidos na morte de Jonhliane Paiva.

O crime aconteceu no dia 6 de agosto de 2020, na Avenida Antônio da Rocha Viana, enquanto Jonhliane estava em uma motocicleta, quando foi atropelada por um BMW conduzido por Ícaro José, que, de acordo com as investigações, participava de um racha com Alan Araújo.

Os magistrados decidiram manter a decisão em que coloca os dois citados acima que respondam em júri popular pela morte da jovem Jonhliane Paiva. Os advogados buscavam cancelar a sentença de pronúncia, mas por unanimidade o pedido foi negado pelos desembargadores que compõem a Câmara Criminal.

Os magistrados negaram também os pedidos de liberdade dos réus formulados pelas defesas. Ícaro José da Silva Pinto e Alan Araújo de Lima estão presos desde agosto do ano passado. A dupla foi denunciada pelo assassinato da jovem Jonhliane Paiva.

Área do Leitor

Receba as publicações diárias por e-mail

REDES SOCIAIS

MAIS LIDAS