NOSSAS REDES

ACRE

Mais de uma pessoa foi assassinada por dia no Acre no mês de junho, aponta balanço

Editorial do Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Dados foram repassados pela Sesp-AC a pedido do G1. Ao todo, 37 pessoas foram assassinadas no Acre em um mês.

Mais de uma pessoa foi assassinada por dia no Acre no mês de junho. Ao todo, foram 37 mortes violentas no estado. Os dados foram repassados pela Secretaria de Segurança Pública do Acre (Sesp-AC) a pedido do G1. Ao todo, 37 pessoas morreram de forma violenta em cidades no estado.

Uma das mortes mais violentas registradas foi a de Jesus Arcênio de Araújo, de 41 anos. Ele estava desaparecido e foi achado enterrado em uma cova próximo do local onde morava, no Ramal do Pica-Pau, bairro Amapá, em Rio Branco.

O resgate do cadáver foi feito com ajuda de homens do Corpo de Bombeiro do Acre, no dia 28. Os bombeiros informaram que o cadáver estava enterrado de cabeça para baixo, com as mãos e pés amarrados. Além disso, Araújo teve os olhos vendados e várias pancadas na cabeça.

Em Sena Madureira, interior do estado, o jovem Edson Souza Magalhães, de 18 anos, também foi vítima da violência. Um ribeirinho achou o corpo do rapaz dentro de uma canoa com uma corda de pesca amarrada no pescoço e presa a tijolos dentro do Rio Caeté.

Mesmo no início das investigações, a polícia falou que a principal suspeita é que o rapaz tenha morrido devido a ciúmes. Uma pessoa foi presa suspeita de envolvimento no crime.

O adolescente Francisco Henrique Júnior, de 17 anos, morreu no Hospital de Urgência e Emergência de Rio Branco (Huerb) após ser baleado no bairro João Eduardo, na capital acreana. A PM-AC informou que criminosos em um carro preto atiraram no adolescente e depois fugiram.

Reforço no efetivo

Após inúmeras mortes, a Sesp-AC convocou cerca de 200 policiais para reforçar o policiamento nas ruas. Nesta terça (23), o secretário de Segurança Pública, Vanderlei Thomas, explicou que a polícia faz diariamente rondas nos bairros, abordagens em pontos estratégicos e vistorias em Rio Branco.

“Temos agido em todos os bairros de Rio Branco. Diariamente, no estado todo, são cerca de 200 policiais de reforço. Durante o dia têm algumas ações da PM que, inclusive, está retirando o quadro administrativo das unidades para compor uma equipe de atuação no Centro. A noite tem a PM e outras equipes formadas pela Civil, Iapen-Ac para cobrir todos os bairros onde tem mancha forte”, falou durante a coletiva da Operação Alcateia, que prendeu mais de 40 pessoas em Rio Branco e Senador Guiomard. G1Ac.

REDES SOCIAIS

Área do assinante

Receba publicações exclusivas.

MAIS VISUALIZADAS

WhatsApp chat