NOSSAS REDES

BRASIL

Ministério da Saúde declara transmissão comunitária nacional

Editorial do Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Brasil tem 904 casos confirmados em 24 estados do país, além do Distrito Federal. Foram registrados ainda 11 óbitos nos estados de São Paulo e Rio de Janeiro.

O Ministério da Saúde declarou, nesta sexta-feira (20), o reconhecimento da transmissão comunitária do coronavírus (Covid-19) em todo o território nacional. Isso significa que todo o Brasil deve se unir contra o vírus.

É fato, que nem todas as regiões apresentam o mesmo nível de transmissão. A região norte, por exemplo, até o momento, tem 1,6% do total de casos do Brasil. Nem por isso, a população dessa região deixará de participar do esforço coletivo que passa a ser adotado pelos brasileiros.

Em termos práticos, a declaração é um comando do Ministério da Saúde para que todos os gestores nacionais adotem medidas para promover o distanciamento social e evitar aglomerações, conhecidas como medidas não farmacológicas, ou seja, que não envolvem o uso de medicamentos ou vacinas.

Todos os países da Ásia e da Europa, como a Itália, por exemplo, estão conseguindo enfrentar a epidemia e evitar que mais pessoas adoeçam e tenham que ficar internadas, por meio de medidas simples como o isolamento domiciliar de pessoas com sintomas respiratórios por 14 dias. São sintomas respiratórios febre, tosse, dor de garganta ou dificuldade para respirar.

Quando uma pessoa apresenta estes sintomas, o médico irá prescrever o isolamento e emitir o atestado para o doente e todas as pessoas que residem no mesmo domicílio por 14 dias, conforme a Portaria Nº 356 de 11 de março de 2020. “A partir de agora, os familiares de pessoas que estejam doentes, mesmo que não apresentem sintomas, também devem permanecer em isolamento domiciliar por 14 dias. Elas vão receber nas unidades de saúde atestado médico”, explicou o secretário Nacional de Atenção Primária à Saúde, Erno Harzheim.

“Essa portaria é muito importante, pois reforça a necessidade de proteção das pessoas com mais de 60 anos de idade, pois são as mais vulneráveis, restringindo seus deslocamentos para realização de atividades estritamente necessárias, evitando transporte coletivo, viagens e eventos ou qualquer outra atividade com concentração próxima de pessoas. Essa é uma das ações mais importantes”, explica o secretário Nacional de Vigilância em Saúde, Wanderson Oliveira.

O Ministério da Saúde esclarece que essas medidas são passageiras e, em breve, retornaremos à normalidade. “Não há motivo para preocupação exagerada e a participação de todos demonstrará o quanto o nosso país é forte”, destaca Wanderson Oliveira.

Como estamos no início da epidemia, na próxima segunda-feira, dia 23 de março, iniciará a campanha de vacinação contra influenza. A vacina contra influenza não tem eficácia contra o coronavírus, porém, neste momento, irá auxiliar os profissionais de saúde na exclusão do diagnóstico para coronavírus, já que os sintomas são parecidos.

Os governos dos estados e municípios estão preparando uma série de medidas para evitar aglomerações nos postos de saúde. Em vários locais, farmácias e praças serão utilizadas para dar maior capilaridade e acesso ao público da primeira etapa que são as pessoas com 60 anos ou mais e profissionais de saúde. “Se você faz parte de um desses grupos, não deixe de participar e se informe com a secretaria de saúde de seu município antes de sair de casa, para que você possa colaborar com a estratégia”, recomenda o secretário de Vigilância em Saúde.

ATUALIZAÇÃO DE CASOS

Subiu para 904 o número de casos confirmados de coronavírus no Brasil, de acordo com as informações repassadas pelos estados ao Ministério da Saúde nesta sexta-feira (20). Até o momento, 11 mortes estão confirmadas, sendo nove no estado de São Paulo e duas no Rio de Janeiro.

Até o momento, 24 estados e o Distrito Federal apresentam casos da doença. Roraima e Maranhão ainda não possuem casos confirmados. Da Agência Saúde/MS. 

IDUFCONFIRMADOSÓBITOS
NN%
NORTE – Total: 15 (1,6%)
1AC700%
2AM300%
3AP100%
4PA200%
5RO100%
6RR000%
7TO100%
NORDESTE – Total: 134 (15,0%)
8AL500%
9BA3300%
10CE5500%
11MA000%
12PB100%
13PE3000%
14PI300%
15RN100%
16SE600%
SUDESTE – Total: 553 (61,1%)
17ES1300%
18MG3500%
19RJ10921,80%
20SP39692,30%
CENTRO-OESTE – Total: 112 (12,4%)
21DF8700%
22GO1500%
23MS900%
24MT100%
SUL – Total: 90 (9,9%)
25PR3200%
26SC2100%
27RS3700%
BRASIL904111,20%

Advertisement
Comentários

Comente aqui

ACRE

#FiqueBemFiqueEmCasa: Claro, Oi, TIM e Vivo se unem em campanha inédita

Assessoria, via Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Movimento apresenta as iniciativas em comum das empresas para que as pessoas possam ficar em casa

Claro, Oi, TIM e Vivo se unem em um movimento para ajudar os brasileiros que estão em casa durante o isolamento social por conta da pandemia do Covid-19. Com a hashtag #FiqueBemFiqueEmCasa, a campanha apresentará as iniciativas em comum das empresas para ajudar as pessoas a se conectarem e atravessarem o período da melhor forma.

A ideia é destacar como a conexão é fundamental para garantir que as pessoas possam se manter próximas a tudo e todos que importam e mostrar que as empresas estão trabalhando em conjunto para garantir este acesso. A campanha, criada pela Africa, em parceria com as agências Havas+, NBS e Talent, contempla diversas peças, que serão veiculadas nas TV aberta e fechada, nos canais digitais das operadoras, web e em mídia externa em todo o país.

Iniciativas

As empresas adotaram diversas iniciativas nesse momento para trazer o máximo de informação e possibilidades de entretimento às famílias, como a liberação de conteúdo de TV e internet, bônus de internet no celular e navegação gratuita no app Coronavírus SUS. O objetivo neste momento é garantir plena conectividade para ajudar toda a população nos compromissos de trabalho e estudo, nas interações à distância. Tudo isso com tecnologia de ponta e uma rede confiável.

Continue lendo

BOM EXEMPLO

Instituto TIM oferece TIM Tec: cursos online e gratuitos para quem quer estudar em casa

Assessoria, via Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Plataforma de educação a distância traz capacitação em temas como empreendedorismo e programação de games

O mundo vive um momento de isolamento social para combater a transmissão do novo coronavírus. Para ajudar aqueles que podem ficar em casa e buscam uma atualização ou – até mesmo – uma mudança em sua vida profissional, o Instituto TIM oferece diversos cursos livres, gratuitos e à distância com o TIM Tec. O vasto conteúdo é voltado a diversas áreas como empreendedorismo, estruturação web, programação, produção de texto, programação em linguagem java, programação de games, entre outros.

Baseada em três pilares – software livre, produção de cursos e parcerias com instituições de ensino – o projeto começou em 2013 com o objetivo de desenvolver uma plataforma virtual que disponibilizasse cursos online, livres e gratuitos sobre tecnologia. A iniciativa está apoiada no conceito MOOC (Massive Open Online Course): qualquer pessoa pode acessar a ferramenta pelo site e fazer os cursos gratuitamente. Por ser um software livre, escolas, universidades e coletivos podem também instalar a plataforma de forma autônoma.

O TIM Tec conta, atualmente, com 30 cursos diferentes, desenvolvidos por especialistas selecionados pelo Instituto TIM a partir de diretrizes da Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica do Ministério da Educação (Setec/MEC). O conteúdo pode ser acessado por qualquer interessado pelo site cursos.timtec.com.br.

 

Sobre o Instituto TIM

O Instituto TIM (www.institutotim.org.br) tem como missão criar e potencializar recursos e estratégias para a democratização da ciência, tecnologia e inovação, promovendo o desenvolvimento humano, utilizando a tecnologia móvel como um dos principais habilitadores. Define sua atuação em projetos focados em quatro pilares: Ensino (projetos educacionais para crianças e jovens); Aplicações (soluções em software livre); Inclusão (difusão do conhecimento) e Trabalho (novas oportunidades de atuação e capacitação).

Em parceria com diversas instituições federais e aproximadamente 70 secretarias municipais e estaduais, como de Educação, Cultura e Planejamento em todo o País, as ações do Instituto TIM já alcançaram cerca de 500 municípios, em todos os 26 estados e Distrito Federal, beneficiando mais de 700 mil pessoas, especialmente, crianças de 6 a 12 anos.

Continue lendo

+30 mil seguidores

TOP MAIS LIDAS

Grupos de notícias