NOSSAS REDES

ACRE

No Acre, mortes em excesso foram 26% além do estimado para 2020

Ac24horas, via Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

O número de mortes no Acre cresceu 26% acima do previsto para 2020, segundo um levantamento divulgado na segunda quinzena de janeiro pelo Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass). Em Rio Branco, de acordo com esse estudo, o excesso de mortes foi de 46%.

Mais mulheres que homens morreram acima do esperado em 2020 no Acre –e as pessoas acima de 60 anos foram as que mais morreram além do previsto para o ano.

Embora outros Estados também apresentem excesso de óbitos acima do esperado para o ano, 8 capitais brasileiras concentram a maior parte do total de excesso de mortes no país: Rio de Janeiro, São Paulo (região Sudeste), Fortaleza, Recife, São Luís, Salvador (região Nordeste), Manaus e Belém (região Norte). No período de SE 12 a 23, ocorreram nas capitais Rio de Janeiro e São Paulo 56% (7.952) e 36% (6.208) de óbitos acima do esperado respectivamente. Em Fortaleza e Recife, o excesso de óbitos no mesmo período foi de 112% (4.751) e 66% (3.346) respectivamente, e em São Luís e Salvador de 107% (2.308) e 56% (2.263) de óbitos acima do esperado respectivamente. No mesmo período foi registrado em Manaus um excesso de óbitos de 142% (3.461) e em Belém de 111% (3.242) óbitos acima do esperado.

De 2015 a 2019, em média 52% (2.967.917/5.690.917) dos óbitos por causas naturais no país ocorreram entre os homens. Também o excesso de óbitos observado no ano de 2020 foi maior entre os homens. Esses apresentaram um total de 26% (38.078) de excesso de morte no período da Semana Epidemiológica 12 a 23, enquanto entre as mulheres esse número foi de 18% (24.412) de mortes acima do esperado para o mesmo período. Nas capitais do país, onde o excesso de óbitos foi consideravelmente maior, o excesso de óbitos no sexo masculino e feminino, no mesmo período, foi de 56% (23.488) e 39% (16.846) de mortes acima do esperado respectivamente. A pandemia provocou os excessos.

REDES SOCIAIS

Área do assinante

Receba publicações exclusivas.

MAIS LIDAS

error: Conteúdo protegido!
WhatsApp chat