NOSSAS REDES

ACRE

Nos 3 primeiros meses, aeroporto foi fechado nove vezes devido ao mau tempo no interior do AC

PUBLICADO

em

Dados passados pela Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) apontam que nos três primeiros meses deste ano, o aeroporto internacional de Cruzeiro do Sul, no interior do Acre, foi fechado nove meses por conta de mau tempo e teve três voos cancelados.

Neste período, foram registradas mil operações de pousos e decolagens computadas. O número de cancelamentos é baixo, se comparado ao total de registros, porém, causa bastante transtorno aos passageiros.

No ano passado, foram 5.139 voos, sendo que 4 foram cancelados pela empresa aérea e o aeroporto ficou fechado sete vezes devido às questões meteorológicos.

Prejuízos

Então, além de contar com a preocupação de organizar uma viagem, os cruzeirenses precisam também avaliar o risco do avião não pousar ou decolar devido ao mau tempo. Atualmente, apenas uma empresa aérea atua na região. Até março, os voos eram feitos apenas à noite.

Desde o mês passado, foram inclusos, por essa mesma empresa, voos diurnos.

Porém, em janeiro, o empresário Hudson Cameli amargou um prejuízo de R$ 7 mil e a frustração de perder uma viagem em família, que tinha planejado antes do nascimento da filha mais nova.

Ele, a filha, a mulher, que estava grávida na época, e a mãe decidiram ir a Buenos Aires, mas a viagem não aconteceu porque o avião não decolou e, para a outra data que a empresa ofereceu, ele perderia o voo até a cidade, onde passaria as férias.

No fim, perdeu pacotes já fechados e teve uma baita dor de cabeça para tentar reaver alguns pagamentos, que, mesmo após três meses, ainda não conseguiu reaver.

“Comprei passagens em alta temporada. Nos deram uma opção de sair somente no dia 12 de janeiro, meu outro voo saía dia 11 de janeiro, ou seja, meu voo chegava um dia depois do avião que eu precisava pegar para seguir viagem. Então, tive prejuízo com hotel, táxi e voo. Além de perder a viagem dos sonhos com a minha família”, reclama.

Depois de não conseguir ir a Buenos Aires, ele seguiu com a família para o Peru. Ele diz que está juntando tudo e deve entrar com uma ação contra a empresa aérea.

Área do assinante

Receba publicações exclusivas.

REDES SOCIAIS

MAIS LIDAS

WhatsApp chat