NOSSAS REDES

ACRE

OAB do Acre diz que delegado da PF na Operação Tróia colocou todos os advogados sob suspeição

Ac24horas, via Acrenoticias.com - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

A Ordem dos Advogados do Brasil no Acre se pronunciou oficialmente nesta sexta-feira, 19, dois dias após deflagração da Operação Tróia, autorizada pela Vara de Delitos de Organizações Criminosas e executada pela Polícia Federal com o apoio do Gaeco do Ministério Público do Acre, que culminou com o cumprimento de 38 mandados, dentre os quais 20 prisões preventivas e 18 mandados de busca e apreensão. Dentre os alvos, estavam o advogado Max Araújo e o bacharel em direito Jimi Arruda (estagiário).

Em seu posicionamento, a Ordem manifestou o seu irrestrito apoio “à importante iniciativa dessas instituições encarregadas da persecução penal, que se empenharam firmemente na elucidação de crimes que têm estarrecido toda a população acreana, numa desenfreada onda de violência que vem ceifando a vida de centenas de cidadãos inocentes”.

A OAB revela que a operação teve como um dos seus alvos um advogado regularmente inscrito nesta seccional, contra o qual foi expedido, pelo Juízo da Vara de Delitos de Organizações Criminosas desta Comarca, mandado de busca e apreensão, visando à apuração de sua possível colaboração com tal facção criminosa.

A nota assinada pelo Conselho Pleno da OAB questiona os posicionamentos do delegado da Polícia Federal, Fares Feghali, que afirmou à imprensa que advogados teriam participado, como mensageiros, da deflagração de “ataques, julgamento de membros, sobre a vida e morte de membros, sobre espancamento de membros, sobre roubos, sobre assassinato de membros de facções rivais”.

“Essa infeliz colocação acabou por atingir toda a advocacia criminal acreana, uma vez que, ao não apontar nomes e condutas específicas, a autoridade policial acabou por colocar sob suspeição todos os profissionais que militam nessa seara. Não bastasse, com o vazamento do nome do advogado – o único nome divulgado dentre dezenas de investigados -, colocou em risco a incolumidade física do profissional atingido pela ordem de busca e apreensão, bem como seus familiares, pois o acusou da participação em crimes gravíssimos praticados contra faccionados, o deixando à mercê de violentas vinditas desses grupos criminosos”, destaca o comunicado.

A OAB questiona que, estranhamente, mesmo diante de seu suposto envolvimento com esses graves crimes, não tenha sido decretada a sua prisão pela autoridade judiciária, e que a sua oitiva em sede policial tenha se limitado a outra questão, não guardando qualquer relação com as graves acusações propaladas pelo referido delegado.

A OAB/AC já requereu à Polícia Federal acesso aos autos das investigações e à decisão cautelar, cujo conteúdo é absolutamente desconhecido, deixando claro que, havendo efetivos elementos de prova contra qualquer advogado, encaminhará o caso para apreciação do Tribunal de Ética e Disciplina, visando a exclusão desses profissionais dos seus quadros, pois não admite que esse tão nobre ofício seja utilizado como mecanismo para o atingimento de fins espúrios e criminosos.

“Contudo, não pode admitir que advogados sejam apontados de forma genérica e indistinta pela prática de atos criminosos inespecíficos, pois isso acaba por criminalizar toda a advocacia acreana, que é composta por homens e mulheres honestos, trabalhadores, dedicados e comprometidos com a promoção da justiça. Assim, importante consignar que acaso constatado excesso na divulgação das condutas atribuídas ao advogados, a OAB/AC envidará todos os esforços para que a autoridade referida responda pelos seus atos tanto na via administrativa como na judicial”, finaliza o comunicado.

ACRE

Em Rio Branco, seca revela acúmulo de lixo e entulho dentro do Rio Acre; veja fotos

G1AC, via Acrenoticias.com - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Garrafas, pneus, sapatos, plásticos, roupas, latas, máquina de lavar roupas e diversos outros entulhos são encontrados dentro do Rio Acre, em Rio Branco, no período de estiagem. Com a seca do manancial, o lixo descartado indevidamente nos igarapés acaba parando no rio e fica exposto às margens.

Com o nível do manancial abaixo de um 1,60 metro, muito lixo fica acumulado próximo das pilastras da Ponte Juscelino Kubitschek, conhecida como Ponte Metálica.

O cenário serviu de inspiração para uma série fotográfica do Juan Diaz. O ensaio “Salve o Rio Acre” foi feito nesta segunda-feira (19) e mostra o lixo, entulhos e toda sujeira despejada na principal fonte de abastecimento da capital acreana.

Ao G1, Diaz explicou que decidiu fazer as fotos após perceber que as pessoas comentavam muito sobre a seca do Rio Acre nas redes sociais. Porém, ele sentiu que ninguém, de fato, tinha a verdadeira dimensão das condições do manancial.

Com baixo nível, Rio Acre acumula lixo e entulhos que são descartados nos igarapés — Foto: Juan Diaz/Arquivo pessoal

“A princípio, fui fotografar para captar a situação real, mostrar o que está acontecendo mesmo. Mostrar para geral, principalmente a galera ligada nas redes e que está vendo a situação do Brasil. Fiquei bem satisfeito com o resultado, se espalhou bastante, muita gente compartilhou e se espantou também”, destacou.

O fotógrafo disse que foi um choque até mesmo para ele quando chegou às margens do manancial e se deparou com o cenário. Entre os objetos, Diaz encontrou uma garrafa de vidro diferente das demais garrafas.

“Desci e tinha pneu de carro, roda de moto, muita garrafa pet, plástico e não parava, onde encostava tinha lixo às margens do rio que vinha flutuando, máquina de lavar, sapato velho. Encontrei até uma garrafa, que acredito ser da fundação da cidade. Como ali na rua da Gameleira era a rua principal, deve ter milhares de coisas antigas no fundo do rio”, contou.

Continue lendo

ACRE

No Acre, quase 16 mil inscritos no Encceja realizam prova neste domingo (25)

Ac24horas, via Acrenoticias.com - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Quase 16 mil acreanos estão inscritos para fazer a prova do Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (Encceja) neste domingo (25).

Desde 2017, o Encceja passou a ter a função de emitir o certificado de conclusão dos cursos de ensino fundamental e médio para brasileiros que não puderam concluir os estudos na idade correta. A prova deste ano contará com a participação de 2.973.375 pessoas, em todo o país.

No Acre, serão exatos 15.354 candidatos habilitados. Na capital foram contabilizados 11.964 mil inscritos, que irão fazer a prova em uma das 32 escolas de Rio Branco.

Os portões abrem às 6h e fecham as 6h45, com início das provas às 7h e término às 11h.

No período da tarde, os portões abrem às 12h30 e fecham 13h15, com início das provas às 13h30 e término às 18h30.

O participante deve levar um documento de identificação válido, como RG ou Carteira Nacional de Habilitação (CNH). O candidato deve olhar atentamente o cartão de confirmação do Encceja, onde estão as informações importantes como endereço, data, local, número de inscrição e horário das provas.

O Inep pede que os interessados acessem a Página do Participante, imprima o comprovante e verifique as rotas para chegar ao local com antecedência.

Continue lendo

Super Promoções

ACRE.COM.BR ©2017-2019 - Todos os direitos reservados. Diretora Geral: Fernanda da Silva Alfaia

WhatsApp Precisa de ajuda?