NOSSAS REDES

CIDADES

Operação em cidades no AC prende 13 suspeitos de cadastrar novos integrantes em facção

PUBLICADO

em

Megaoperação ocorre 15 unidades da federação. No Acre, operação se concentrou na região de Tarauacá-Envira.

Foto: Operação em cidades no AC prende 13 suspeitos de cadastrar novos integrantes em facção — Foto: Divulgação/MP-AC.

Através do Grupo de Atuação Especial no Combate ao Crime Organizado (Gaeco), o Ministério Público do Acre (MP-AC) deu início a Operação Blackout em três cidades do estado na manhã desta terça-feira (4).

A ação se deu após três meses de investigação e desarticulou um grupo ligado ao Primeiro Comando da Capital (PCC) responsável pela cooptação e cadastro de novos integrantes da facção.

O Gaeco informou que o grupo cooptava e interiorizava o grupo criminoso, principalmente na região de Tarauacá/Envira, no interior do Acre.

Ao todo foram expedidos dezenove mandados de prisão e dois de busca e apreensão nas cidades de Tarauacá, Sena Madureira e Rio Branco, além do estado de Roraima. Destes, até a manhã desta terça, foram presas 13 pessoas, sendo nove em Tarauacá, quatro em Sena Madureira e um em Boa Vista (RR). Os dois mandados de busca também foram cumpridos.

Segundo o MP-AC, o grupo era responsável por cadastrar novos e antigos membros da facção, além de distribuir, entre os quadros, as informações relativas a mudança de codinomes e de responsabilidades.

A Operação foi coordenada pelo promotor Bernardo Albano, coordenador-adjunto do Gaeco, e contou com o apoio do Gaeco de Roraima do MP de Roraima e da Polícia Civil do Acre.

“Essa célula foi identificada durante a operação anterior, a Xeque-Mate, quando através de documentos apreendidos na operação nós conseguimos fazer a identificação dessa célula que era responsável, resumidamente, pela manutenção de cadastros dos seus integrantes, além de manter registrados os dados referentes a responsabilidades de faccionados dentro dos grupos criminosos e de possíveis dívidas que esses faccionados possuíam”, explica o promotor.

O promotor destacou ainda que em Roraima, foi identificado um chefe de facção com influência nacional. Tácita Muniz e Jefson Dourado, G1 AC.

Área do Leitor

Receba as publicações diárias por e-mail

REDES SOCIAIS

MAIS LIDAS