NOSSAS REDES

Acreanidades

Opinião: Passatempo de Chico Mendes, jogo de dominó persiste no Acre

Editorial do Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Eu achava que sabia jogar dominó, até que viajei ao Acre.

Para mim, o segredo era simples: encadear as peças com pontas iguais, até ser o primeiro a bater. Mas, no Acre, descobri um passatempo complexo, com jeito de truco e aspectos de um jogo de estratégia, que é praticado com assiduidade pelos moradores.

Jogar dominó era um dos hábitos do líder seringueiro Chico Mendes, morto 30 anos atrás. Era isso que ele fazia minutos antes de ser assassinado, na cozinha de sua casa, em Xapuri.

Até hoje, o jogo ainda é hábito entre seringueiros da região –bem como, descobri depois, entre moradores de partes da região Norte.

Jogar dominó é hábito comum entre os moradores do Acre – Fotos: Estelita Hass Carazzai.

Nesse dominó acriano, ganha o jogo quem conseguir marcar 200 pontos. Os pontos, você consegue somando quantas ‘bolinhas’ há nas peças das pontas: se a soma der um múltiplo de cinco, você marca a quantidade correspondente em pontos. Pode fazer 5, 10, 15, 20 ou até 35 pontos por jogada.

O segredo não é só ser bom em matemática, mas também conseguir prever as jogadas do adversário. Quem realmente manja do jogo já decorou as 28 pedras, e consegue saber, com base na mesa e na mão, quais as chances de bater ou de impedir a jogada do adversário.

No Google, descobri que essa modalidade se chama “dominó ponta de cinco”.

Em Xapuri, o dominó costuma ser jogado em mesas na varanda das casas. A maior parte dos seringueiros joga em dupla, ou “parceirado” –como se fosse truco, com direito a sinais secretos e euforia na hora de jogar a peça final.

Os pontos são marcados com sementes de mulungu, ou o que estiver à mão: cada uma representa cinco pontos. E, vez ou outra, tem até campeonato.

Chico Mendes, pelo relato dos companheiros da época, era um excelente jogador. O dominó que ele jogava minutos antes de ser morto, nos fundos de sua casa, ainda está na mesma mesa da cozinha, preservada como museu em Xapuri.

Cozinha preservada da antiga casa de Chico Mendes.

Estelita Hass Carazzai. Folha SP.

Acreanidades

FOTOS: Em Tarauacá, Secretaria de Assistência Social realiza atividades de entretenimento

SECRETARIA MUNICIPAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL REALIZA RUA DE LAZER EM COMEMORAÇÃO AO ANIVERSÁRIO DE TARAUACÁ

Nesta quarta-feira, 24, data comemorativa do aniversário de Tarauacá, continuam as atividades em comemoração aos 106 anos de Tk.

Hoje a Secretaria de Assistência Social está realizando, em beneficio às crianças, uma Rua de lazer. A atividade visa proporcionar à garotada muita diversão durante a comemoração de aniversário do município. 

As inscrições para a corrida Mirim e Juvenil iniciam a partir das 15h00min.

A Rua de Lazer conta com brinquedos inflamável, tipo pula-pula, centopéia, tobogã, e muitas outras brincadeiras, como corrida do saco, amarelinha, estourando o balão, cabra-cega, entre outras. 

Também será distribuído para as crianças um lanche, e será ofertada uma mini oficina de artesanato pelo Projeto Mulheres que Fazem.

Para a Secretária Deise Figueiredo, “esse momento é importante para as nossas crianças e mostra o carinho que temos com cada um”, disse a Secretária.

Continue lendo

ACRE

VÍDEO: Tarauacaense aventureiro, Josenir Melo, faz expedição até Juruá pelos céus do Acre

Editorial do Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

O Acre.com.br acompanhou online a aventura pelos ares de Josenir Melo, e fizemos um resumo para você se encantar com as belas paisagens registradas.

Josenir e sua Equipe viajaram através de Paramotor,  também conhecido como Parafly, que é considerado uma adaptação do parapente. Com veículo para apoio terrestre, Melo enfrentou dificuldades, mas concluiu a expedição.

Josenir Melo, acreano, natural de Tarauacá, trabalha como Repórter Cinematográfico, publicou seu seu perfil na rede social, detalhes super interessantes de sua aventura pelos céus do Acre.

Melo, que fez aniversário recentemente (11/04), não mediu esforços e sua expedição foi coroado de amplo êxito, apesar dos percalços, contratempos e desafios.

A EXPEDIÇÃO PELOS ARES

O Acre.com.br apurou que Josenir Melo registrou todos os momentos de sua expedição pelos céus acreanos. O propósito de sua expedição foi alcançar o município de Cruzeiro do Sul, no extremo ocidente da Amazônia, dentro do território acreano.

Segundo Josenir, ´Foram cinco dias de muita emoção, aventura, companheirismo e trabalho em equipe. Durante esse período tivemos atrasos devido às condições climáticas (muita chuva). Infelizmente parte da equipe não pode concluir por motivo de força maior´.

´O veículo de apoio e resgate que conduzia nossos equipamentos, bateu em um enorme buraco na BR 364 causando danos greves ao funcionamento do mesmo, forçando a equipe a abortar a expedição no município de Feijó. Foi então que decidi seguir viajem com o apoio em terra do amigo Luis Carlos Sampaio Figueiredo, concluindo assim a expedição Cruzeiro do Sul´, destacou Josenir.

´Louvo ao meu Deus pela oportunidade de mais uma vez me proporcionar momentos inesquecíveis e únicos, contemplando do alto as maravilhas de Sua criação. E pelos livramentos que sei que não foram poucos. Agradecimentos a Fernando Zamora, Deise Figueiredo, Adriano França Debora França, Sueli Melo Vale,Sirney Vale Cunha Luiz Carlos Sampaio de Figueiredo, prefeito de Cruzeiro do Sul Ilderlei Cordeiro. E aos pilotos de Paramotor Júnior Carneiro (Carneiro auto pecas) e Izaque´ – registrou o aventureiro tarauacaense.

OS DESAFIOS: DIA APÓS DIA

PRIMEIRO DIA DA EXPEDIÇÃO

O primeiro dia da expedição iniciou dia 13 de abril (sábado), por volta das 06 horas da manhã. Partindo de Rio Branco/AC. Da capital acreana, até o município de Sena Madureira o voo durou entre 2/3 horas, conta Josenir. Durante a viagem ocorreram contratempos, e a expedição durou 5 dias.

No Primeiro Dia da Expedição, Josenir e Equipe pararam para almoçar, descansar e reabastecer, após 147 km percorridos. ´Após 4 horas de voo, uma pausa para o almoço e reabastecimento na Fazenda Brasil´, conta Josenir.

Melo enfrentou além do sol a pino, dos céus da Amazônia, muita chuva, o que dificultava as pausas para manutenção, reabastecimento e revisão dos motores. Com as vibrações do motor, peças são danificadas, o que exige paradas e revisões.

Em razão do clima, Josenir e equipe pernoitaram no município de Sena Madureira.

SEGUNDO DIA DE VIAGEM

A viagem atrasou 1 dia devido problemas em um dos motores. O que exigiu um parada forçada em Sena Madureira. A equipe iniciou a viagem no sábado, e durante o domingo permaneceu em Sena Madureira. Retomando a viagem na segunda-feira, dia 15.

TERCEIRO DIA DE VIAGEM

Josenir explica que a viagem atrasou 1 dia em razão dos problemas em um dos motores. Fez uma parada forçada em Sena Madureira, e retomou o percurso na manhã do dia 15.

CHEGANDO EM MANOEL URBANO

Josenir conta que fizeram também uma pausa em Manoel Urbano, para o almoço.

SEGUINDO PARA FEIJÓ

FIM DO TERCEIRO DIA E POUSO NA ESTRADA

QUARTO DIA DA EXPEDIÇÃO

Início do quarto dia sobrevoando o município de Feijó

ENTRE OS MUNICÍPIOS DE FEIJÓ E TARAUACÁ

CHEGANDO EM TARAUACÁ

 

CHEGANDO EM RODRIGUES ALVES

CRUZEIRO DO SUL

Veja o vídeo de sua chegada à Cruzeiro do Sul

Após pousar em Cruzeiro do Sul, e concluir com êxito sua expedição, Josenir Melo visitou uma aldeia indígena, e registrou o momento. Por amigos, foi chamado de ´Cacique dos ares´, e ´Ashaninka legítimo´. Veja a publicação.

Por Acre.com.br

Continue lendo

VOTE NA ENQUETE

Super Promoções

ACRE.COM.BR ©2017-2019 - Todos os direitos reservados. Diretora Geral: Fernanda da Silva Alfaia

Fale Conosco