NOSSAS REDES

ACRE

Pedindo abono salarial, servidores da saúde de Cruzeiro Sul entram em greve por tempo indeterminado

PUBLICADO

em

Os servidores da saúde do município de Cruzeiro do Sul, no interior do Acre, entraram em greve por tempo indeterminado na manhã desta quarta-feira (15). A categoria pede o abono salarial, no valor de R$ 600 e também alega que faltam insumos nas unidades para trabalhar e pedem melhores condições de trabalho.

O movimento começou no início da manhã, com encontro na praça do Coreto, depois seguiram para frente da prefeitura. Com cartazes e balões brancos, eles saíram em caminhada, passaram pela Ponte da Amizade e também fizeram homenagem aos servidores que morreram durante a pandemia de Covid-19.

O G1 aguarda resposta da prefeitura que informou que deve se manifestar ainda nesta quarta.

O presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Saúde do Acre (Sintesac), Venilson Albuquerque, disse que eles tentaram negociar com a prefeitura, porém não tiveram uma resposta favorável e por isso decidiram pela greve.

“A reivindicação é o abono salarial, condições de trabalho, falta de insumos e medicamentos. Hoje, os profissionais estão em busca de sua valorização porque estamos sendo desvalorizados”, disse o representante da categoria.

Albuquerque disse que foi ofertado a eles o abono de R$ 200, mas o valor não se aproxima do que foi pedido pela categoria.

“Falta material de curativo, seringa, medicamentos, tudo. É greve por tempo indeterminado e estamos seguindo para frente da prefeitura, depois de termos várias negociações e não teve avanço, só teve avanço com a educação, para a saúde nada”, pontuou.

Com informações de G1Acre

Área do Leitor

Receba as publicações diárias por e-mail

REDES SOCIAIS

MAIS LIDAS