NOSSAS REDES

ACRE

Polícia captura 11º foragido após fuga em massa de presídio no AC; 15 seguem livres

G1AC, via Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Wellington de Souza Lima foi recapturado na sexta-feira (7) no bairro Airton Senna, em Rio Branco — Foto: Divulgação/Iapen

Wellington de Souza Lima foi capturado pela Polícia Militar do Acre na sexta-feira (7) no bairro Airton Senna, em Rio Branco.

Foto de capa: Wellington de Souza Lima foi recapturado na sexta-feira (7) no bairro Airton Senna, em Rio Branco — Foto: Divulgação/Iapen. 

Sobe para 11 o número de presos capturados após fuga em massa no Complexo Penitenciário de Rio Branco, no último dia 20. Wellington de Souza Lima foi localizado nesta sexta-feira (7), no bairro Airton Senna, em Rio Branco.

A polícia fazia patrulhamento de rotina no local, que é conhecido como ponto de comercialização de drogas, quando se aproximou de Lima para fazer abordagem. Ele ainda tentou fugir, mas os militares conseguiram pegá-lo.

Lima chegou a dar um nome falso, mas, após verificar as imagens da lista de foragidos, os policiais identificaram que se tratava de um dos detentos da fuga em massa. Com ele, a equipe encontrou ainda três envelopes com pasta base de cocaína e outras 39 trouxinhas da mesma droga.

O preso e a droga apreendida foram levados à Delegacia de Flagrantes (Defla) para os procedimentos cabíveis.

Além dele, outros dez detentos já haviam sido capturados e levados de volta para o presídio. Quinze dos 26 presos seguem foragidos.

Fuga em massa

Os detentos fugiram do pavilhão L, onde cumpriam pena em regime fechado. A fuga ocorreu após um fim de semana violento com sete execuções na capital. Um vídeo mostra o momento exato em que os 26 presos escalaram o muro e deixaram a unidade.

Para escapar do presídio no último dia 20, eles fizeram um buraco na parede da cela e improvisaram cordas com lençóis. Os presos são da facção criminosa denominada Bonde dos 13, aliada ao Primeiro Comando da Capital (PCC), que atua em vários estados brasileiros.

Logo após a fuga, o secretário de Segurança Pública em exercício, Ricardo dos Santos, não descartou uma possível ligação entre a fuga em massa no FOC e o caso dos 76 detentos que fugiram de um presídio no Paraguai, no último dia 19 de janeiro.

O Ministério Público do Acre (MP-AC) instaurou um procedimento administrativo para investigar as fugas no FOC. O promotor Tales Tranin acompanha as investigações das polícias Civil, Militar e do Iapen-AC para saber se houve facilitação de algum servidor público nas fugas.

G1 teve acesso a um levantamento da sentença dos 26 presos que fugiram do FOC. Somadas, as penas dos detentos ultrapassa mil anos. Entre os crimes praticados estão: roubo, furto, homicídio, corrupção de menores, latrocínio, tráfico de drogas, tentativa de homicídio, entre outros.

Atualização de nomes

No último dia 25, o Iapen-AC divulgou uma nota atualizando a lista de foragidos. Leia a nota:

No dia da fuga, uma lista foi divulgada por meio de aplicativo de rede social, onde constava o nome dos detentos foragidos, bem como o primeiro preso encontrado, tendo em vista que este foi recapturado ainda durante o momento da fuga.

Ocorre que na lista constava o nome do reeducando Anderson de Souza Alves, que havia sido transferido do pavilhão L para o pavilhão A e que, por isso, não foi encontrado no momento da contagem. Verificada a situação, a lista foi atualizada pela equipe de segurança e o nome do reeducando Ezimar Menezes Teixeira foi inserido à lista no lugar de Anderson de Souza Alves, que permanece preso dentro do FOC.

REDES SOCIAIS

Área do assinante

Receba publicações exclusivas.

MAIS LIDAS

error: Conteúdo protegido!
WhatsApp chat