NOSSAS REDES

CRIME

Polícia continua investigando desaparecimento de homem decapitado em vídeo no Acre

G1AC, via Acrenoticias.com - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

A Polícia Civil continua investigando o desaparecimento de Raimundo Lacerda do Nascimento que aparece em um vídeo sendo decapitado em Rio Branco. Desde o dia 18 maio, a polícia acompanha o caso após a divulgação das imagens nas redes sociais.

De acordo com o delegado Cristiano Bastos, que comanda as investigações, o corpo ainda não foi localizado e o inquérito aguarda a conclusão de alguns laudos para que seja encerrado.

“Não surgiram novidades na investigação. Somente a conversão da prisão dos suspeitos Alys e Adriana de temporária para preventiva”, informou o delegado.

Ao todo, três pessoas foram presas suspeitas pelo crime e um menor apreendido. São eles: Arlys Almeida, mais conhecido como Pepe; Emerson Saraiva, chamado de italiano e Adriana Silveira.

De acordo com a polícia, Nascimento foi visto pela última vez no dia 15 de maio, quando conversava por meio de áudio com uma mulher que teria atraído ele ao local onde teria sido executado. Ainda conforme informações da polícia, a família fez o boletim de ocorrência no dia 17 de maio.

Além disso, logo no início das investigações, o delegado tinha informado que a vítima foi mantida em cárcere privado e em seguida torturada psicológica e física até confessar ser de uma facção criminosa rival a dos autores do crime.

Na época, a divulgação do vídeo mobilizou as forças de Segurança em Rio Branco. As imagens do homem sendo degolado de forma brutal foram gravadas no Segundo Distrito de Rio Branco e acabaram viralizando. A suspeita da polícia é que o corpo da vítima tenha sido jogado no Rio Acre.

As buscas realizadas pelo Corpo de Bombeiros foram suspensas após 30 horas de atividades de mergulho no Rio Acre. As buscas da polícia continuaram através das investigações.

ACRE

Moradores dizem que estudantes transformaram área de lazer do bairro Tangará em ponto de consumo de maconha

Contilnet, via Acrenoticias.com - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

De manhã, à tarde e à noite, nos três turnos. Essa é frequência com que adolescentes se reúnem para consumir maconha na praça do Conjunto Tangará, em Rio Branco.

É o que denunciam moradores do entorno do lugar, que afirmam já ter comunicado o caso diversas vezes à polícia, mas que até agora, nenhuma ação foi tomada.

A praça está localizada à uma quadra da escola Lourival Sombra, de onde, segundo os moradores, vem a maioria dos estudantes que frequentam o espaço.

O diretor da escola, Josemir Raulino, disse que já recebeu informações de que estudantes de fato se concentram na praça, mas disse que não pode afirmar se eles estariam consumindo maconha.
“Eu não posso afirmar que tem aluno nosso lá usando droga porque eu nunca vi. Nós já detectamos problemas nessa ordem, mas não houve nenhuma comprovação.

Já comunicamos isso à polícia. Eles já sabem que os alunos ficam lá, não é novidade. Mas aqui dentro, posso garantir que isso não ocorre”, garantiu o educador.

Os moradores que encaminharam a denúncia dizem que a presença dos adolescentes, na maioria das vezes acompanhados por adultos, tem afugentado as famílias do espaço. Eles também afirmam que por várias vezes acionaram o 190, mas a situação não mudou.

Pelotão Escolar não atua nesses casos
O coordenador do Pelotão Escolar, unidade da Polícia Militar que atua nas escolas, tenente Carlos Nobre, disse que nesse caso específico a competência é das equipes de Rádio Patrulha, as RPs.

Ele esclareceu que o Pelotão Escolar atua de forma preventiva dentro das escolas, com palestras e acompanhamentos, mas que a ação ostensiva deve ser feita pelo 4º Batalhão, área a qual a região está subordinada.
“Se for um aluno fardado usando drogas, a gente aborda. Mas no caso que está sendo relatado, a população tem que acionar o 190”, orienta Nobre.

O oficial ainda sugeriu que a Associação de Moradores encaminhe um ofício ao comando do 4º Batalhão, cobrando rondas ostensivas na área.

A reportagem tentou sucessivos contatos com o comandante do 4º Batalhão, major Felipe Russo, mas o telefone informado estava desligado.

Continue lendo

ACRE

Dupla em motocicleta ataca novamente e fere duas pessoas a tiros no Ayrton Sena

Ac24horas, via Acrenoticias.com - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Uma dupla tentativa de homicídio foi registrada na capital. José Eduardo Marinho da Rocha, de 35 anos, e um adolescente de 15 anos, foram feridos a tiros em via pública no início da tarde desta quinta-feira (18), na rua Jatobá, no bairro Ayrton Sena, em Rio Branco.

Segundo informações da polícia, as vítimas estavam na rua quando dois homens não identificados em uma motocicleta se aproximaram e o garupa de posse de uma arma de fogo efetuou vários tiros. José foi ferido com um tiro na perna direita e o menor com um tiro no joelho direito. Para não morrer, Eduardo e o adolescente mesmos feridos conseguiram correr e fugir dos criminosos que se evadiram do local tomando rumo ignorado.

Duas viaturas do Samu foram acionadas por populares e conduziram os pacientes ao Pronto Socorro de Rio Branco, ambos em estado de saúde estável.

Policiais Militares do 3° Batalhão estiveram no local, colheram as características dos criminosos, fizeram rondas na região em busca de prender os autores do crime, mas ninguém foi preso. Agentes da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) investigarão o caso.

A motivação do crime é desconhecida.

Continue lendo

Super Promoções

ACRE.COM.BR ©2017-2019 - Todos os direitos reservados. Diretora Geral: Fernanda da Silva Alfaia

WhatsApp OLÁ INTERNAUTA! : )