NOSSAS REDES

CIDADES

Prefeitura de Tarauacá para minimizar criticas inicia operação ‘Tapa buraco’

Redação do Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Apesar das dificuldades financeiras que vivem as prefeituras do Acre, a Prefeita Marilete vem tentando minimizar as críticas com relação a infraestrutura urbana.

Não são poucas as reclamações e postagens em redes Sociais de internautas, sobre a situação das principais vias do município. E, a situação só piora com as chuvas que, deixam as ruas quase intrafegáveis.

Na tarde desta segunda-feira (04), a Secretaria de Obras iniciou a operação ‘Tapa buracos” na Avenida Antonio Frota e Avenida Tancredo Neves, duas principais vias que estão em situação crítica. A expectativa da gestão é realizar um investimento maior na recuperação de ruas e boeiros, logo que se inicie o verão.

Por: J.Gomes

CORONAVÍRUS

VÍDEO: Em Tarauacá, ‘Morte’ percorre ruas em carro de som para que população fique em casa

Editorial do Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Ação é da prefeitura de Tarauacá; servidor que se veste de morte acredita que fantasia pode ajudar na conscientização: ‘vão pensar um pouco antes de sair de casa’.

Com 142 casos de Covid-19 confirmados, a Prefeitura de Tarauacá, no interior do Acre, adotou uma estratégia curiosa para alertar os moradores do município sobre os riscos da doença. Em um carro de som, um prestador de serviços da prefeitura vestido de morte e foice na mão diz em um microfone que vai pegar quem não ficar em casa.

A ideia é pedir o cumprimento das regras de isolamento e distanciamento social para evitar a proliferação do novo coronavírus.

“A morte chegou. Se você não ficar em casa eu vou vim pegar você. Pode ficar em casa, se não ficar vou levar cada um”, alerta com uma risada macabra.

O servidor por trás da figura é o Lélio Nunes, de 36 anos. Ele começou a sair com as equipes na terça-feira (26) para as ações de conscientização dos moradores. Os primeiros bairros visitados pela ‘morte’ foi o da Praia, Papacunha e Triângulo.

“Alguns ficam assustados, outros acham engraçado e ficam filmando. Creio que coloca um pouco de pânico porque as pessoas têm ficado muito na rua, não obedecem e isso vai dispersar um pouco. Vendo isso na rua vão pensar um pouco antes de sair de casa”, frisou.

Ação

Com mais de 35 mil habitantes, a cidade já registrou duas mortes pela doença e tem uma letalidade de 1,4. Dos infectados, 58 estão em isolamento domiciliar, três internados e 79 já tiveram alta médica.

Ao G1, o assessor de comunicação da prefeitura, Gilson Amorim, disse que a gestão já fez várias ações para manter os moradores em casa e evitar a proliferação do vírus na cidade.

“Estamos fazendo isso para chamar a atenção da população, alertar de uma forma geral sobre o uso da máscara, da higienização pessoal, para que respeitem a quarentena, respeitem os decretos e só saiam em extrema necessidade”, frisou.

No início do mês, Amorim explicou que as equipes sairiam com um carro de som passando as orientações, mas que mesmo assim ainda é comum encontrar pessoas nas ruas sem necessidade.

“Estamos fazendo o alerta desde o início do mês. A prefeita pediu para a gente intensificar as ações e pensamos no que podia chamar a atenção. A equipe inteira pensou em vestir o rapaz de morte. Tem chamado bastante atenção, as pessoas têm dado atenção para isso”, complementou.

O servidor destacou que outro personagem deve ser usado em próximas ações. “Estamos pensando ainda, não definimos”, concluiu. Com informações G1AC.

Veja o vídeo:

Continue lendo

Assis Brasil

Para evitar mais chegada de imigrantes, prefeitura de Assis Brasil reforça barreira na fronteira

G1AC, via Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Cidade tem mais de 260 imigrantes em abrigos e quase 50 nas ruas da cidade. Prefeito Antônio Barbosa publicou um novo decreto, nesta terça-feira (26), no Diário Oficial do Estado (DOE).

Capa: Em 11 dias, cidade do AC gasta mais de R$ 70 mil em alimentação para imigrantes retidos na fronteira: ‘não dá mais’ — Foto: Odair Leal/Secom-AC.

Com sete casos de Covid-19 registrados até a segunda-feira (25), e com 268 imigrantes em abrigos montados em escolas, a prefeitura de Assis Brasil endureceu as medidas de prevenção e contenção da doença e tornou mais rígida a circulação de veículos que tentam entrar na cidade. Uma das medidas é que os motorista devem dizer origem e, se não for morador, é orientado a voltar.

O prefeito Antônio Barbosa publicou um novo decreto, nesta terça-feira (26), no Diário Oficial do Estado (DOE). Uma das preocupações é a entrada de estrangeiros no município transportados por taxistas e veículos clandestinos que acabam desobedecendo os decretos de fechamento da fronteira.

O Ministério Público do Acre (MP-AC) vem acompanhando a situação desde que um ônibus com peruanos ficou retido na fronteira do estado. O MP informou que recebeu um ofício informando que uma empresa de ônibus interestadual continua fazendo o transporte de passageiros entre Rio Branco e Porto Velho, mesmo com a proibição do decreto que suspende esse tipo de atividade.

Até esta terça, o prefeito informou que na cidade tem 225 estrangeiros abrigados em duas escolas e 43 estão acampados na ponte que liga o Brasil ao Peru. A preocupação do gestor é a chegada de mais estrangeiros na cidade.

“Já estamos indo para 80 dias [do decreto de isolamento social], então, o decreto é exatamente para endurecer e dificultar a chegada dos estrangeiros, porque quando eles chegam aqui, viram problema para mim. Não estou fugindo de problemas, mas tem hora que não dá mais para suportar”, lamentou.

Barbosa contou ao G1 que, na segunda-feira (25), o grupo que está acampado sobre a ponte impediu a entrada dos caminhões que fazem o transporte de combustível na tríplice fronteira.

“Essas pessoas resolveram se rebelar e montar uma espécie de barricada e não deixar os caminhões que transportam combustível passar e não deixaram ninguém passar sobre a ponte. Essas pessoas chegaram a um nível de estresse que brigam entre si”, contou o prefeito, que teve que negociar com o grupo para que eles liberassem a pista.

Barreira

Com o temor de que cheguem mais imigrantes, o decreto determina todos os passageiros que chegaram ao município devem passar pela barreira de fiscalização sanitária no posto de triagem que fica quilômetro 2, da BR 317.

As equipes da prefeitura devem fazer aferição de temperatura de todos os passageiros e também realizar questionário para detectar possíveis sintomas da Covid-19.

Além disso, deve ser feita uma busca sobre a origem do veículo e o objetivo de quem está entrando na cidade, caso não seja morador, é orientado a voltar. O decreto ainda orienta a população que não saia do município. Os motoristas ainda são obrigados a usarem máscaras e ter álcool em gel.

O município ainda vai entregar cópia do decreto aos motoristas que prestam o serviço de transporte de passageiros que passarem pelo ponto de fiscalização e proíbe o transporte de estrangeiro de qualquer nacionalidade para o município.

“A medida pretende não só evitar a disseminação do Covid-19, mas, também, visa mitigar sérios problemas de caráter humanitário que vem acontecendo na zona fronteiriça do município de Assis Brasil, sobretudo sobre a ponte internacional que liga o município ao país vizinho Peru”, afirmou o documento.

Continue lendo

TOP MAIS LIDAS

Grupos de notícias