NOSSAS REDES

CIDADES

Prefeituras do Juruá estão socorrendo o novo Governo ajudando com combustível, funcionários e consertado equipamentos

Redação do Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

As prefeituras de Cruzeiro do Sul e Marechal Thaumaturgo que estão sob as gestões de aliados políticos do governador Gladson Cameli (PP) têm ajudado o funcionamento da máquina do Estado nesses municípios. Mesmo as duas estando em “estado de emergência”, devido as enchentes do Rio Juruá, têm ofertado combustível, funcionários, consertado equipamentos para que serviços essenciais não faltem à população. No caso de Cruzeiro esse auxílio se amplia para quase todas as pastas da gestão estadual. Mesmo com uma estrutura mínima Thaumaturgo também tem colaborado para que a máquina estatal não emperre no Alto Juruá. Obviamente que os prefeitos Ilderlei Cordeiro (PP) e Isaac Pianko (MDB) têm demonstrado esse espírito colaborativo para evitar transtornos maiores para a população dos seus municípios e por afinidade política com o governador. No entanto, como se tratam de organismos de gestões públicas com orçamentos infinitamente menores que o Estado o limite dessa ajuda está bem próximo. Obviamente que a expectativa era de um quadro exatamente contrário, ou seja, o Estado socorrendo as prefeituras, mas, por enquanto, a reciprocidade não tem acontecido.

Mãos de tesoura

O que se tem visto é uma redução drástica dos repasses para os municípios de ICMS. Alguns dizem que a intenção da Secretaria Estadual da Fazenda é diminuir ainda mais esses recursos para as prefeituras. Se isso vier a acontecer a gritaria será geral e as consequências políticas e administrativas podem ser graves.

Pessoas em primeiro lugar

Recentemente a prefeitura de Cruzeiro do Sul ajudou as policias estaduais no município consertando viaturas e fornecendo combustível. Seria uma irresponsabilidade tremenda deixar a população a mercê da bandidagem sem as necessárias rondas policiais.

Desabastecimento de água

Conversei com um técnico do DEPASA em Cruzeiro do Sul que garante que a rede de abastecimento do Estado no município poderá entrar em colapso. Isso porque nas ultimas gestões do PT não houve uma manutenção adequada da rede de distribuição. Como o sistema é misto com os poços da prefeitura estuda-se uma parceria para que um “mal maior” não venha a acontecer.

Caos

Mas o mesmo técnico me revelou que o sistema de água do DEPASA de Rio Branco está muito próximo do colapso. Está faltando produtos químicos essenciais para tratar a água na Capital. Se providências não forem tomadas com urgência pelo atual Governo a população poderá passar por uma situação extrema. Água é essencial. Água é vida. Será preciso desenhar?

História se repete

Quem está segurando com insumos que garantem a distribuição de água do DEPASA em Marechal Thaumaturgo é a prefeitura. Mas o prefeito Isaac Pianko encontra-se com problemas sérios devido a desbarrancamentos de encostas com as enchentes no município. Não vai poder segurar essa situação por muito tempo.

Loteamento nocivo

Uma gestão pública para alcançar o seu propósito principal de ajudar a população precisa de unidade. É natural que os gestores eleitos pelo povo escolham parte da equipe dos partidos que os apoiaram. No entanto, não se pode esquecer da parte técnica. O que tenho observado do atual Governo do Estado é um loteamento político em que cada um cuida dos seus aliados. Isso não tem como dar certo. Porque se interesses pessoais e familiares falarem mais alto do que a unidade da gestão as consequências serão dramáticas e veremos serviços sociais essenciais negligenciados. Quem tiver dormindo que acorde porque quatro anos passam muito depressa e a conta poderá ficar muito alta com o povo.

FONTE: Site/Notícias da Horas

REDES SOCIAIS

Área do assinante

Receba publicações exclusivas.

MAIS LIDAS

error: Conteúdo protegido!
WhatsApp chat