NOSSAS REDES

CRIME

Presídio de Cruzeiro do Sul tem mais de 50 detentos foragidos, aponta direção

G1AC, via Acrenoticias.com - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Com uma população carcerária de 870 detentos, o presídio Manoel Néri de Cruzeiro do Sul, tenta manter uma vigilância constante para evitar fugas. Porém, nos últimos 13 anos, 53 presos fugiram da unidade e não foram mais capturados. O levantamento é da direção do presídio a pedido do G1.

Nos dois anos, o número de fugas não foi tão elevado. Em 2107 foram apenas dois presos que fugiram, já em 2018 outros dois detentos que faziam serviços na área externa da penitenciária conseguiram escapar durante o horário trabalho.

Nos últimos 13 anos, os registros do presídio apontam que, dos presos que conseguiram escapar da unidade prisional, 53 não foram mais encontrados. De acordo com o diretor do presídio, Missael Lima, são várias as estratégias usadas pelos presos que para fugir.

“Tem aqueles que estão com a tornozeleira eletrônica e decidem cortar esse equipamento e somem do nosso controle, alguns aproveitam o momento que estão no trabalho, que por lei eles têm direito de trabalhar, e saem da unidade sem ser percebidos e tem algumas fugas que os presos fazem buracos nas celas para sair”, revela Lima.

A última fuga ocorreu em março deste ano, quando 12 detentos conseguiram fazer um buraco em uma cela do pavilhão 8 e escaparam da segurança da penitenciária. Desses, cinco continuam foragidos e cinco foram recapturados, outros dois morreram em confronto com a polícia.

De acordo com a direção da unidade, as buscas aos fugitivos já se encerraram e agora apenas a polícia tenta localizá-los a partir de denúncias ou nas operações de rotina.

“Esses que estão foragidos ficam com a polícia que está na rua e tenta recapturá-los em blitzen e operações, ou ainda por meio de denúncias”, diz o diretor.

Ainda segundo a direção da unidade, frequentemente são registradas tentativas de fugas na unidade prisional. Só na última semana, foram encontradas três celas com as paredes avariadas, onde os presos já tentavam fazer buracos para escapar da cadeia.

“Para evitar novas fugas, a gente faz revistas com rotina no interior do presídio. Só que, às vezes, em uma noite, eles conseguem fazer um buraco na parede de uma cela para tentar fugir. Mesmo assim, conseguimos manter as vistorias nas celas e sempre conseguimos evitar a ação deles. Na última semana nós conseguimos evitar três fugas por buracos que eles faziam nas paredes”, afirmou

CRIME

PM apreende menores que estavam aterrorizando moradores na Boca do Caeté

Senaonline.net, via Acrenoticias.com - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

A Polícia Militar de Sena Madureira conseguiu retirar de circulação, nesta sexta-feira (20), dois menores de idade que estavam causando o terror aos moradores da comunidade Boca do Caeté. Eles são acusados na prática de pelo menos 03 furtos e assaltos naquela região.

O primeiro menor apreendido tem 17 anos. Policiais receberam uma denúncia que o mesmo estaria transportando drogas para a Boca do Caeté. A guarnição deslocou-se até a conhecida estrada do Tião e conseguiu flagrá-lo com 02 tabletes de maconha.

O outro infrator, de 14 anos, estaria escondendo uma caixa de som que, por sinal, foi objeto de furto. Esse menor foi apreendido juntamente com o material.

A Polícia também constatou que eles teriam participado de uma tentativa de homicídio, assalto a um pastor evangélico e furtos, inclusive na Escola Anjo da guarda, de onde foi surrupiada a merenda dos alunos. “Com a retirada dos dois de circulação, a paz vai voltar a reinar na Boca do Caeté”, comentou o Tenente Fábio Diniz.

Continue lendo

CRIME

Polícia de Xapuri procura suspeitos de participação em assassinato de jovem de 20 anos

O Alto Acre, via Acrenoticias.com - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Investigadores da Polícia Civil da cidade de Xapuri, distante cerca de 188km da capital do Acre, tomou conhecimento por volta das 21 horas desta sexta-feira, dia 20, do assassinato de um homem no bairro Sibéria.

Homens da Polícia Militar teriam sido os primeiros a chegar no local, na Rua São João do Guarani, onde encontraram o corpo de José Oliveira de Brito, de 20 anos, já sem vida e com uma arma branca (faca) na mão direita. Socorristas do Corpo de Bombeiros foram até o local, mas, nada puderam fazer.

Segundo foi informado pelo investigador chefe, Eurico Feitosa, que está com a equipe em campo, a vítima já seria a terceira com morte trágica na família em menos de cinco anos, da mesma forma.

As primeiras informações arte o momento, já leva a crer que ao menos duas pessoas estão envolvidas no assassinato de José Oliveira, que era conhecido por “Zé da Orlene”. O corpo foi resgatado para o necrotério do hospital da cidade, para em seguida ser levado ao IML na Capital.

Continue lendo

Super Promoções

ACRE.COM.BR ©2017-2019 - Todos os direitos reservados. Diretora Geral: Fernanda da Silva Alfaia

WhatsApp WhatsApp Notícias