NOSSAS REDES

Geral

Quatro municípios acreanos fazem aniversario em abril; Forró Boys é atração principal em Santa Rosa

Acrenoticias.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Com uma população de pouco mais de 6.362 habitantes, o município de Santa Rosa do Purus, na divisa do Acre com o Peru, completa no próximo dia 28 de abril, seu 26° aniversário de emancipação política. Como acontece todo ano, a população da zona rural deve comparecer à cidade para prestigiar o aniversário que inclui atividade esportiva, festa dançante e desfile cívico de estudantes e militares.

De acordo com a programação, uma das atrações deste ano é o esperado show do grupo Forró Boys, dia 25 de abril. Haverá também competições esportivas, desfiles e festas.

A exemplo de anos anteriores, dia 28 acontece na avenida principal da cidade o tradicional desfile cívico, envolvendo escolas, instituições e a tropa do exército militar que tem base permanente na área de fronteira com o Peru.

Além de Santa Rosa do Purus, outros três municípios acreanos fazem aniversario dia 28 de abril, sendo Bujari, Capixaba e Jordão

Informações de Aldejane Pinto correspondente de Sena Madureira

ACRE

Detran publica edital de notificação de veículos removidos em Rio Branco e Cruzeiro do Sul

Folha do Acre, via Acrenoticias.com - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

O Departamento Estadual de Trânsito do Acre (Detran/AC) publicou nesta quarta-feira, 24, no Diário Oficial do Acre (DOE), editais de notificação de veículos removidos nas cidade de Rio Branco e Cruzeiro do Sul.
Em Rio Branco, as notificações listam ao todo 433 automóveis, entre carros e motos, identificados pelos caracteres da placa, unidade federativa (UF), marca/modelo, cor, ano de fabricação, numeração do chassi e nome dos responsáveis pelos bens.
O documento tem como objetivo notificar os proprietários e instituições financeiras responsáveis pelos veículos para que façam o resgate dos seus bens. Caso as providências não sejam tomadas, serão levados a leilão público. A partir da data de publicação, os interessados têm prazo de 20 dias para fazer o pagamento dos débitos e a retirada dos veículos.
Para fazer o resgate, os responsáveis pelo automóvel de Rio Branco devem quitar todos os débitos a eles vinculados e comparecer entre 7h30 às 16h30 ao pátio em que os veículos ficam recolhidos. O órgão está localizado no bairro Vila Ivonete, Avenida Antônio da Rocha Viana, 2005, Jardim Manoel Julião.
Veículos de Cruzeiro do Sul
O Detran também divulgou um edital de notificação de veículos removidos em Cruzeiro do Sul, o documento lista 57 veículos, todos devidamente identificados.
Os proprietários e instituições financeiras responsáveis pelos veículos também têm prazo de 20 dias, a contar da data da publicação do edital, para fazer o pagamento dos débitos e realizar retirada dos bens do pátio do Detran, sob pena dos bens irem a leilão, conforme legislação em vigor.
Para que os interessados dessa regional façam resgate dos seus veículos é necessário comparecer ao Depósito de Veículos Removidos da 1ª Circunscrição Regional de Trânsito de Cruzeiro do Sul (1ª Ciretran). A instituição fica situada na Av. Copacabana, 658 – Floresta, CEP: 69.980-000. O horário de funcionamento é das 17h30 às 16h30.
O edital está disponível no site do Diário Ofical do Estado, na edição nº 12537 de 24 de Abril de 2019.
Ascom

Continue lendo

ACRE

No AC, governo estuda acabar com Hospital de Saúde Mental e reforçar Caps: ‘vai ter que mudar’

G1AC, via Acrenoticias.com - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Hosmac se tornaria um hospital geral, com ala psiquiátrica, ou uma casa terapêutica. Medida segue lei de 2001, que determina o fim dos hospitais psiquiátricos no Brasil.

Ideia é colocar esses pacientes em casas terapêuticas e transformar Hosmac em hospital geral

O movimento da Luta Antimanicomial em todo o Brasil se prepara para o dia nacional que aborda o tema. Celebrado em 18 de maio, o movimento, baseado na lei Lei 10.216 de 2001, prega o fim dos hospitais psiquiátricos e o direito dos pacientes com transtornos mentais terem acesso ao atendimento através de centros e unidades mais humanizadas.

Em palavras mais claras, seria responsabilizar o Estado a desenvolver políticas de saúde mental através do fechamento de hospitais psiquiátricos, abertura de novos serviços comunitários e participação social com acompanhamento dessas novas questões.
Para que fosse posta em prática, a lei, assinada pelo ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, se baseia no fato de garantir que o paciente tenha livre acesso à liberdade e não precise ser isolado da sociedade ou familiares.
E é a linha que a nova gestão do estado pensa em seguir: reformular o atendimento no atual Hospital de Saúde Mental do Acre (Hosmac).

A unidade foi reconhecida como Hosmac há pouco mais de 20 anos, porém, a estrutura, que fica no bairro Sobral, em Rio Branco, é de 1978.
Na década de 70, o hospital acomodava pacientes com doenças pulmonares, mas, em 1980, os 50 leitos na época ficaram apenas para pacientes com doenças psiquiátricas. A mudança no nome, antes chamado de distrital, foi uma maneira de tentar dar uma nova cara à unidade.

Sem recurso

Atualmente, a unidade tem 65 leitos, 33 masculinos e 32 femininos. Os serviços são ambulatoriais, internações e atendimentos de saúde, além dos sociais.

Até esta semana, 43 pessoas estavam internadas no hospital, sendo 22 homens e 21 mulheres além dos 14 pacientes que moram definitivamente no hospital, sendo oito homens e seis mulheres.

Mas, atualmente, o hospital sofre com a falta de recursos para atender a demanda. De uma lista de 50 medicamentos necessários para a unidade, 25 estão em falta. O problema é licitatório, segundo o Estado, que garante que o processo foi iniciado e logo os medicamentos devem ser encaminhados à unidade.
O problema também está no déficit de profissionais, já que o hospital hoje conta com apenas dois psiquiatras. Por dia, 32 pessoas deixam de ser atendidas na unidade. Para o gerente do Hosmac, Marcos Araripe, a saída seria ter uma equipe multidisciplinar e aumentar profissionais no primeiro atendimento dado ao paciente.

“A outra situação é aumentar o número de psicólogos. Nós temos duas psicólogas e são 200 pacientes por dia e é humanamente impossível uma psicóloga dar conta disso. Fora isso, seriam os técnicos de enfermagem para a pré-consulta, porque está inferior ao que o Conselho de Enfermagem preconiza. O ideal seria ter em torno de seis técnicos e hoje trabalhamos com quatro para dar conta de 20 a 22 pacientes internados, então, é muito pouco”, explica.
Um paciente que precisa dos serviços do Hosmac fica de 7 a 10 dias na internação até que o quadro seja estabilizado.

Divisão de Saúde Mental do estado diz que hospital parece uma prisão

Fim do Hosmac?

A falta de estrutura e profissionais no único hospital de saúde mental do estado reflete uma mudança na forma de tratar o tema no âmbito estadual.

“Ali parece um sistema prisional”, é assim que o diretor de Assistência à Saúde, Wilson Afonso, descreve o Hosmac.
Ele diz que a nova gestão do governo recebeu a unidade já desabastecida e com problemas estruturais preocupantes. A medida paliativa seria resolver o problema da falta de medicamentos, abrindo processos licitatórios, que, inclusive, estão em andamento, e um processo.

Continue lendo

VOTE NA ENQUETE

Super Promoções

ACRE.COM.BR ©2017-2019 - Todos os direitos reservados. Diretora Geral: Fernanda da Silva Alfaia

Fale Conosco