NOSSAS REDES

BRASIL

Que belo par: a nova fiscal da República e a jararaca

Editorial do Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Por Ricardo Noblat

Depois de declarar que a única solução legal e aceitável para o caso de Lula é sua absolvição pela Justiça uma vez que inexistem provas de que roubou ou deixou roubar, a senadora Gleisi Hoffmann (PR), a ativíssima presidente do PT e nova fiscal dos poderes da República, emitiu mais dois graves comunicados em menos de 12 horas.

No primeiro, censurou o delegado da Polícia Federal que indiciou Fernando Haddad (PT) por uso de dinheiro sujo na campanha para prefeito de São Paulo em 2012. “Factoides como este demonstram a partidarização de setores do sistema policial e judicial”, bateu Hoffmann sem piedade e no melhor estilo “deixa que eu chuto”.

No segundo comunicado, ela qualificou de tentativa de “tumultuar o ambiente em torno do julgamento do recurso da defesa de Lula” a ida a Brasília para uma reunião com a ministra Cármen Lúcia do desembargador Carlos Thompson Flores, presidente do Tribunal Regional Federal da 4a. Região.

Lula sabia o que estava fazendo quando impôs ao PT o nome de Hoffmann para presidir o partido. Com ela ali, reforçou a opção preferencial de sua defesa pelo confronto com a Justiça. Espancando-a, imagina desacreditar suas decisões. Para Lula, pouco importa que Hoffmann esteja tão encrencada na Justiça quanto ele.

Dada às circunstâncias, e na ausência de dona Marisa Letícia, Hoffmann virou o melhor par para Lula na sua versão jararaca. Se sobreviver, ele saberá trocar de pele de acordo com as estações.

Comentários

Comente aqui

REDES SOCIAIS

Área do assinante

Receba publicações exclusivas.

MAIS LIDAS

error: Conteúdo protegido!
WhatsApp chat