NOSSAS REDES

ACRE

Railson Correia é denunciado ao MP acusado de receber salário do Saerb sem trabalhar; Raimundinho também é alvo de denúncia

PUBLICADO

em

O vereador de Rio Branco pelo Podemos, Railson Correia, foi denunciado no Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público do Acre GAECO/MP-Acre, por recebimentos indevidos de proventos e irregularidades no recebimento de gratificação como servidor do Serviço de Água e Esgoto de Rio Branco (Saerb) de onde estaria afastado desde 2012 quando assumiu o cargo de vereador.

O irmão de Railson, o ex-deputado Raimundinho da Saúde, também é citado na denúncia por suposta prática de improbidade administrativa, haja vista que o ex-parlamentar responde como diretor-presidente do Saerb, respondendo, inclusive, pela folha de pagamento onde constaria ilegalmente o irmão.

Na denúncia consta que Railson além de receber integralmente o salário de servidor do Saerb ainda recebe uma gratificação financeira que é destinada a quem se dedica exclusivamente ao cargo dentro do Saerb.

A respeito de Raimundinho, é importante frisar que na última reforma administrativa feita pela prefeita Socorro Neri o deputado derrotado em 2018 foi acomodado no Saerb como diretor-presidente do órgão, substituindo Maria Edinara, sobrinha de ambos, no comando da instituição da administração indireta municipal.

Sobre o recebimento supostamente ilegal por parte de Railson cabe salientar que a gratificação de Dedicação Integral, vantagem no valor de R$ 600,00 mensais, que os servidores recebem, é para não terem outro vínculo empregatício, devendo ficar, assim, 100% à disposição do Saerb, sendo que para o servidor receber tal vantagem financeira é requisito obrigatório que o servidor esteja no efetivo exercício do cargo, lotado nas áreas afins/técnicas ou no exercício de mandato classista, como consta na Lei Municipal 1.698 de 04 de Abril de 2008, alterada pela Lei Municipal n° 2.041 de 09 de Abril de 2014.

Railson nega acusações

Em entrevista à Folha do Acre, Railson negou as acusações, frisou que não recebe qualquer tipo de valor ilegal. O vereador disse que presta serviços ao Saerb pela parte da tarde quando cessa seus compromissos na Câmara Municipal e que possui uma folha de serviços prestados por mais de 20 anos no cargo.

Railson afirmou que não há qualquer tipo de ilegalidade cometida por ele ou por seu irmão.

“São denúncias infundadas, não há qualquer tipo de ilegalidade ou irregularidades. Trabalho há 20 anos no Saerb, já trabalhei em finais de semana, feriado e Semana Santa, nunca tentei tirar qualquer tipo de proveito do Saerb. Eu trabalho a tarde quando saio da Câmara”, diz.

Área do assinante

Receba publicações exclusivas.

REDES SOCIAIS

MAIS LIDAS

WhatsApp chat