NOSSAS REDES

ACRE

Rio Branco tem quase 20 pacientes na fila à espera de um leito de UTI Covid

G1AC, via Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Rio Branco tem dezenove pacientes com Covid-19 na fila à espera de um leito em Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Desse total, 12 são da rede pública e sete do hospital particular Santa Juliana.

Diante da taxa de ocupação de leitos sobrecarregada, o governo do Acre informou que segue trabalhando para transferir os pacientes para outras localidades onde há disponibilidade de leitos para tratamento da Covid-19. Mas, enfrenta resistência de muitas famílias.

O Hospital do Juruá, em Cruzeiro do Sul, interior do Acre, já recebeu três pacientes, sendo que um deles morreu após chegar à unidade. Após a transferência, a direção da unidade disse que o hospital está ficando sem vagas disponíveis.

Outros cinco pacientes devem ser transferidos para leitos de UTI do Hospital Delphina Rinaldi Abdel Aziz, em Manaus (AM), ainda nesta sexta-feira (19). A informação foi confirmada ao G1 pela Secretaria de Saúde do Acre (Sesacre).

No sábado (13), a Sesacre informou que fez uma lista de 16 pacientes que tinham capacidade de transferência para desafogar o Into-AC, hospital de campanha de Rio Branco, que está sem vaga.

Espera e resistência na transferência

Aos 49 anos, a irmã de João Carlos teve o quadro clínico bastante agravado e aguarda a remoção para Manaus. A família da paciente foi informada de que ela precisa de uma vaga de UTI e poderia ser transferida para Manaus. Os parentes foram até a unidade e autorizaram a transferência.

Enquanto espera, João Carlos disse que a irmã está intubada. Diante da notícia, João Carlos se abalou e chorou com medo de perder a irmã.

“[Ficamos] muito abalado, minha mãe, minha esposa, que é de risco, e os demais familiares. Estamos sem chão. Não é só a nossa família, mas todas que passaram aqui, sem chão. Só Deus para intervim nessa causa”, lamentou.

O pai de 73 anos de Elcilene Oliveira está internado há mais de dez dias com Covid. O estado de saúde dele se agravou muito, precisou sem ser intubado e agora também espera por um leito de UTI. As equipes do Into-AC pediram autorização para inclui-lo na lista de transferência para o estado vizinho, mas a família recusou.

“A situação que estamos é de apreensão total porque não sabemos o que vai acontecer. Era, inclusive, o medo dele de entrar aqui e não voltar. Não temos a certeza se vai voltar. É muito difícil porque a gente não vê, não tem mais como vê-lo, é muito difícil. É tudo diferente de qualquer internação. Fomos consultados a respeito disso, mas a gente não pensa nessa possibilidade. Como que vai levar, não temos ninguém em Manaus”, explicou Elcilene.

Ocupação

No Pronto Socorro de Rio Branco, todos os 30 leitos de UTI disponíveis na unidade continuam ocupados e duas pessoas esperam na fila para serem transferidas. Já no Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia do Acre (Into-AC), são 50 UTIs disponíveis, e todos também estão ocupados.

O Acre registrou até esta sexta-feira (19), 64.878 casos de Covid-19 e 1.168 óbitos pela doença, segundo o boletim da Secretaria de Saúde do estado (Sesacre).

REDES SOCIAIS

Área do assinante

Receba publicações exclusivas.

MAIS LIDAS

error: Conteúdo protegido!
WhatsApp chat