NOSSAS REDES

AMAZÔNIA

“Tarauacá, o solo local é abençoado com pó de pirilimpimpim”, afirma Desciclopédia.

PUBLICADO

em

O famoso site www.desciclopedia.org, que tem como lema “A enciclopédia livre de conteúdo”, é conhecido pela abordagem com humor, de forma hilária, criativa e irreverente. As informações divulgadas no site não visam informar, mas entreter e divertir, com humor e criatividade. Veja o que o site informa sobre Tarauacá.

Tarauacá 



É uma cidade do Acre, mas como o Acre não existe, esta cidade também não existe. Portanto tudo o que for descrito daqui em diante é mero trabalho dedutivo de especulação.

História

Na foto, panorama de um dia normal em Tarauacá. Só um pouco seco, pois o telhado das casas ainda é visível.

Os primeiros exploradores a chegarem na região foram nordestinos ainda no final do século XIX, evidentemente totalmente perdidos para se encontrarem nesse total fim de mundo, afinal nem os índios se atreviam a visitar local tão inóspito. Alguns anos depois, o governo brasileiro do início do século XX, decide comprar o Acre da Bolívia pelo famoso preço de 1 jegue, e a Bolívia saiu no lucro visto que o Acre nem existe mesmo. Para encontrar o tal Acre, expedições são mandadas para a Conchinchina, onde a cidade de Tarauacá foi fundada e se desenvolveu.

Na língua tupi, “Tarauacá” significa “Buraco Só”, nome ideal para definir a região.

Atualmente, após o Acre ter sido vendido para o Reino de Atlântida (antigo Haiti), Poseidon alagou a cidade de Tarauacá para formar a sua capital em meio a lama e água suja infectada com leptospirose.

Economia

A cidade de Tarauacá é famosa por sua vasta produção de abacaxi mutante. Como o solo local é abençoado com pó de pirilimpimpim, nada de normal cresce por lá, mas apenas estes abacaxis gigantes.

Turismo

O abacaxi gigante de Tarauacá é o único atrativo turístico da região. Desocupados de toda parte do planeta visitam a região para se espantarem com o tamanho do abacaxi ali produzido, apreciarem o seu gosto terrivelmente ruim de azedo à inócuo, e depois irem embora.

Ao invés de se preocupar com as enchentes anuais que assolam a cidade em todo verão, a prefeitura preferiu desenvolver o Festival Anual da Praia, um evento amplamente defendido pelas feministas, pois trata-se de um concurso de beleza que aceita mulheres de celulite e gordurinhas salientes vestidas em biquínis bregas, um evento muito apreciado na região”.

Clique aqui para ver o site.

 

Advertisement

ACRE

Deslizamentos de terra, filas para conseguir alimento e moradores sem casa: como está a situação no AC após cheia histórica

PUBLICADO

em

Capital estima prejuízo de R$ 200 milhões e recuperação pode levar até um ano. Em Brasiléia e Rio Branco, mais de 200 pessoas não têm mais casa para voltar.

Deslizamentos de terra, casas arrastadas pelo Rio Acre, famílias desabrigadas e filas quilométricas para conseguir uma cesta básica. Estas são algumas das dificuldades vivenciadas pelos atingidos pela cheia do Rio Acre que buscam recomeçar após a baixa das águas.

Há mais de 10 dias, o manancial atingia uma marca histórica que impactou a vida de mais de 70 mil rio-branquenses. Os efeitos dessa enchente, no entanto, continuam a afetar a população.

👉 Contexto: o Rio Acre ficou mais de uma semana acima dos 17 metros e alcançou o maior nível do ano, de 17,89 metros, no dia 6 de março, há mais uma semana. Essa foi a segunda maior cheia da história, desde que a medição começou a ser feita, em 1971. A maior cota histórica já registrada é de 18,40 metros, em 2015.

Continue lendo

ACRE

Acre tem mais de 120 vagas de emprego nesta segunda-feira; confira as oportunidades

PUBLICADO

em

O Sistema Nacional de Emprego do Acre (Sine) divulga 123 vagas de emprego para diversas áreas nesta segunda-feira (18) em Rio Branco.

Para se candidatar às vagas, que podem ser rotativas, os candidatos devem ter um cadastro no Sine. Para fazer, é preciso levar Carteira de Trabalho, comprovante de endereço e escolaridade, RG/CPF e título de eleitor para realizar o cadastro.



O atendimento ocorre por telefone, onde o Sine fornece mais informações sobre as oportunidades divulgadas. Para conferir se as vagas ainda estão disponíveis, basta entrar em contato através dos telefones 0800 647 8182 ou (68) 3224-5094.

Continue lendo

ACRE

Cerca de 100 famílias que perderam suas casas após cheia do Rio Acre já podem buscar aluguel social

PUBLICADO

em

Pelo menos 100 famílias que estão abrigadas no Parque de Exposições Wildy Viana, em Rio Branco, por não ter para onde ir após a cheia do Rio Acre, já estão autorizadas a procurar casas para alugar e serem contempladas com o aluguel social. O subsídio será liberado pela Defesa Civil Municipal para pessoas que tiveram suas casas destruídas ou condenadas pela enchente.

👉 Contexto: O Rio Acre ultrapassou a cota de transbordo, que é 14 metros, dia 23 de fevereiro. Já no dia 29 do mesmo mês, seis dias depois, o manancial atingiu a marca de 17 metros e permaneceu acima da marcação até o dia 8 de março, quando baixou para 16,59 metros.



No dia 6 de março, o manancial alcançou a maior cota do ano – 17,89 metros. A cheia deste ano foi a segunda maior da história desde que a medição começou a ser feita em 1971. A maior cota já registrada é de 18,40 metros em 2015. À época, mais de 100 mil pessoas foram atingidas pela cheia.

Continue lendo

MAIS LIDAS