NOSSAS REDES

ACRE

Abertas as inscrições do concurso para juiz de Direito substituto do TJAC

Acrenoticias.com - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Certame destina-se ao preenchimento de 15 (quinze) vagas.

As inscrições do concurso de provas e títulos para ingresso na magistratura do Estado do Acre estão abertas. O certame destina-se ao preenchimento de 15 (quinze) vagas para os cargos de juiz de Direito substituto do Poder Judiciário Acreano. A inscrição preliminar deve ser realizada pela internet, no site www.vunesp.com.br, até 13 de fevereiro de 2019.

Das 15 (quinze) vagas ofertadas, 01 (uma) será reservada aos candidatos com deficiência, conforme artigo 73 da Resolução nº 75/2009, e 03 (três) delas destinadas aos candidatos negros, nos termos da Resolução nº 203/2015, ambas do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), e da Resolução 220/2018 do Tribunal Pleno Administrativo, do TJAC.

O concurso, segundo o edital, será composto por cinco etapas. A primeira será a objetiva seletiva; a segunda a discursiva e prática de sentença; a terceira com a inscrição definitiva, sindicância da vida pregressa e investigação social do candidato, exames de sanidade física e mental e avaliação psicológica; a quarta será a prova oral e a quinta etapa será a avaliação de títulos.

A remuneração do cargo de juiz substituto é de R$ 30.404,41 (trinta mil quatrocentos e quatro reais e quarenta e um centavos).

O edital completo, assinado pela desembargadora-presidente Denise Bonfim, foi publicado na edição do dia 19 de dezembro do Diário da Justiça Eletrônico, a partir da página 108. Confira o edital completo.

https://www.tjac.jus.br

ACRE

Erosão faz asfalto ceder e abre buraco com cerca de 2 m em calçadão no Centro de Rio Branco

G1AC, via Acrenoticias.com - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Um buraco se abriu após o asfalto ceder em um trecho do centro comercial do Calçadão Benjamim Constant, em Rio Branco, nesta quinta-feira (18). Segundo comerciantes, por volta das 8h, uma mulher passava pelo local quando o buraco se formou.

A rachadura, de quase 2 metros, é decorrente de uma erosão no local. O presidente do Sindicato dos Camelos, José Carlos Juruna, informou que tinha conhecimento de que o asfalto estava cedendo.

De acordo com ele, o local, onde passam cerca de 30 mil pessoas por dia, já havia tinha sido reparado.

“Nós tínhamos conhecimento, só que não esperávamos que fosse abrir assim, abriu mais de dois metros. Não sei se passa uma tubulação aqui. A gente já comunicou à Secretaria Municipal de Infraestrutura e Mobilidade Urbana (Seinfra) para vir aqui e eles ficaram de encaminhar uns engenheiros. A gente isolou a área para garantir a segurança”, disse Juruna.

O G1 entrou em contato com o secretário Marcos Venicio, para saber sobre as providências que devem ser tomadas, mas até a publicação desta reportagem não obteve resposta. Nem o Corpo de Bombeiros, nem a Defesa Civil Estadual foram acionados para atender a ocorrência.

A vendedora Meres de Goes trabalha bem em frente de onde ocorreu o desabamento. Comerciante no calçadão há cerca de 20 anos, ela disse que já havia percebido que o local estava cedendo e isso tem preocupado os comerciantes do local.

“Já vem descendo devagar há uns dias. Ontem [quarta,17] o presidente do sindicato foi informado, mas não deu tempo de resolver antes de cair de uma vez. Fico com medo de desabar tudo aqui e a gente ficar enterrado ou engolir a banca e aí acaba com tudo. É um local onde passa muitas pessoas. A moça ia passando bem na hora que arriou de vez, aí ela pulou. Graças a Deus ela não se machucou, foi só o susto”, contou.

Continue lendo

ACRE

Para voltar a ter visitas, presos da Penal entregam 32 armas aos agentes penitenciários

Folha do Acre, via Acrenoticias.com - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Por volta das 15h30 desta quarta-feira, 17, os detentos do Pavilhão H do Complexo Penitenciário de Rio Branco entregaram cerca de 32 armas artesanais à guarnição que realizava a guarda daquele local.

Segundo o diretor da Unidade, Fagner Souza, o ato se deu após o anúncio de que as visitas só voltariam ao normal depois que fosse certificado que não teria mais nenhum tipo de armamento artesanal no presídio.

“Eles escondiam as armas dentro da cela e, tentando impressionar a guarnição, começaram a jogá-las no corredor, como forma de se renderem para que as visitas voltem ao normal”, explicou.

Ainda de acordo com Fagner, mesmo após o ato onde os presos entregavam “voluntariamente” as armas, outras cinco foram encontradas, totalizando 37 “estoques”.

“Até não encontrarmos mais riscos aos visitantes e servidores, eles continuarão sem visitações por tempo indeterminado”, finalizou.

Continue lendo

Super Promoções

ACRE.COM.BR ©2017-2019 - Todos os direitos reservados. Diretora Geral: Fernanda da Silva Alfaia

WhatsApp OLÁ INTERNAUTA! : )