NOSSAS REDES

ACRE

ÁUDIO: Em Tarauacá, mãe exige acessibilidade para seu filho especial, e chama Secretário de Obras de ‘debochado’

Editorial do Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Neste domingo, 24, uma moradora de Tarauacá, Sra. Antônia de Olinda, cansada de aguardar providências e melhorias na rua onde mora com seu filho menor (F.E.O.M), 10 anos, diagnosticado com paralisia cerebral, buscou a redação do Acre.com.br para denunciar a ausência de acessibilidade no Bairro Ipepaconha, no município de Tarauacá. 

Ouça o áudio, clique aqui

Resultado de imagem para audio

Segundo a mãe, seu filho não anda, e mesmo sendo ‘cadeirante’, a rua não dar condições de trafegabilidade ou acessibilidade, conforme as regras do Estatuto da Criança e Adolescente; sendo necessário conduzir o menor nos braços todos os dias, para fazer seu tratamento médico. 

À redação do acre.com.br, a mãe do menor afirmou que o “Secretário de obra é desumano, por se recusar a prestar assistência à criança com necessidades especiais, não recuperando a rua que o mesmo mora, não podendo sair de casa, quando sai a mãe precisa está carregando no braço, pois não tem como entrar carro ou mesmo na bicicleta. É muito perigoso. Fizemos solicitação através de documento e pessoalmente, e o mesmo não dá importância“.

Antônia afirma que já procurou amigavelmente solucionar o problema, por isso quer “a intervenção da Prefeita Marilete Vitorino para este caso especial, porque o secretário não resolveu o problema até hoje“, desabafou esperançosa.

Em janeiro de 2019, Antônia protocolou requerimento junto à Secretaria de Obras do Município. Porém, segundo afirma, até o momento não houve resposta por parte do responsável pela pasta. O que tem prejudicado o menor, portador de  necessidades especiais.  

Veja fotos:

ACRE

MPAC consegue a condenação de motociclista que atropelou e matou criança de 3 meses

Agência de Notícias do MPAC, via Acrenoticias.com

PUBLICADO

em

Com a decisão, Júri reconhece novamente o dolo eventual em acidente de trânsito.

O Ministério Público do Estado do Acre (MPAC) obteve nesta sexta-feira (12), perante o Tribunal do Júri, a condenação de José Aldson da Silva Leite, pela prática de homicídio simples em concurso formal com o crime de lesão corporal leve.

O sentenciado recebeu a condenação por dirigir uma motocicleta embriagado, em junho de 2018, e atropelar a jornalista Zayra Amorim e a filha de três meses, no bairro Apolônio Sales. Com o impacto do acidente, a criança foi arremessada do carrinho de bebê e faleceu por traumatismo craniano. O sentenciado fugiu logo após o atropelamento, sem prestar socorro.

José Aldson foi condenado a 10 anos e 10 meses de reclusão, em regime inicial fechado, sem direito de recorrer em liberdade. O sentenciado foi condenado ainda ao pagamento de 10 mil reais de indenização em favor da genitora da vítima.

Também nesta sexta-feira, o Tribunal de Justiça confirmou a condenação de Eliezer dos Santos Almeida que, em agosto de 2010, após dirigir embriagado e sob efeito de substância entorpecente, provocou um acidente que culminou na morte de Sebastiana de Souza Barros, com apenas 13 anos na época.

Em julgamento realizado em março do ano passado, os jurados já haviam reconhecido a compatibilidade entre dolo eventual e tentativa de homicídio em acidente de trânsito. Eliezer foi condenado a 8 ano de reclusão e um ano de detenção, em regime fechado.

“A posição do Ministério Público é de que aquele que ingere bebida alcoólica e conduz veículo em alta velocidade e/ou perigosamente, caso se envolva em um acidente com vítima fatal, deve responder pela morte perante o Tribunal do Júri, pois o crime é doloso”, ressaltou o promotor de Justiça Teotônio Rodrigues Soares, da 10ª Promotoria de Justiça Criminal.

Continue lendo

ACRE

Filho de Jornalista Ivan de Carvalho é executado com três tiros na cabeça, no João Eduardo

Ac24horas, via Acrenoticias.com - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

O filho do jornalista da Rádio Difusora Acreana Ivan de Carvalho, o jovem Loamim Leite da Silva, de 18 anos, foi executado com três tiros no final da manhã deste domingo (14) em um bar localizado na rua da Hosana, no bairro João Eduardo, em Rio Branco.
De acordo com informações do próprio pai, Luamir havia acabado de chegar no bar onde era acostumado a jogar sinuca com os amigos, quando dois homens não identificados chegaram ao local em uma motocicleta. Um deles entrou no estabelecimento de posse de uma arma de fogo, rendeu e mandou todos os clientes deitarem no chão e deu efetuou três tiros na cabeça de Loamim. O criminoso fugiu do local, tomando rumo ignorado. Os outros clientes saíram ilesos.
A ambulância do Samu foi acionada e ao chegar no local nada pode fazer pelo jovem que já se encontrava morto.
A área foi isolada pelo Policiais Militares do 3° Batalhão até a chegada dos peritos em criminalística.
O corpo de Loamim foi conduzido ao Instituto Médico Legal (IML) para os exames cadavéricos e em seguida será liberado aos familiares para o velório.
O jornalista Ivan de Carvalho informou a reportagem do ac24horas, que o filho era trabalhador, não tinha inimigo e nem envolvimento com facção criminosa

Continue lendo

Super Promoções

ACRE.COM.BR ©2017-2019 - Todos os direitos reservados. Diretora Geral: Fernanda da Silva Alfaia

WhatsApp OLÁ INTERNAUTA! : )