NOSSAS REDES

EXCLUSIVO

Com ‘sentenças de morte’ decretadas, assassinos do Dr Baba serão interrogados com urgência

Editorial do Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Os criminosos Felipe de Oliveira Rodrigues e José Renê do Nascimento Avelino estão encarcerados no Presídio Moacir Prado, em Tarauacá, em cela separada dos demais detentos. O acusado Lucas Silva de Oliveira estar no presídio da capital. Os três estão sob jura de morte. 

A Reportagem do Acre.com.br conversou com cinco agentes penitenciários, um delegado de polícia civil, e dois presidiários de facções distintas. A afirmação é a mesma: o alto comando das facções ordenaram a morte dos responsáveis pela morte do médico Rosaldo Firmo de Aguiar França.
.
Nos bastidores do crime, a ameaça de morte é real, sendo apenas questão de dias. A Justiça decretou agilidade para ouvir os criminosos com brevidade, antes que as ameaças se tornem realidade.
.
O Delegado de Polícia Civil Samuel Silva Mendes, requereu ao Juiz de Feijó, Excelentíssimo Senhor Alex Ferreira Oívane, medida cautelar de Produção Antecipada de Provas, consistente no interrogatório dos três acusados.
.

A Reportagem do Acre.com.br obteve com exclusividade acesso ao caso, e constatou que para ouvir os acusados em Tarauacá se formaram os autos nº. 0002630-56.2018.8.01.0014, originados a partir dos autos nº. 0500071-72.2018.8.01.0013, que tramitam em segredo de justiça na Comarca de Feijó, local do crime.

.

Entenda os fatos:

No dia 28 de outubro de 2018, houve a prisão em flagrante de Felipe de Oliveira Rodrigues, José Renê do Nascimento Avelino e Lucas Silva de Oliveira, os quais foram indiciados pelo roubo seguido de morte, em face da vítima Rosaldo, que foi morto brutalmente por um disparo de escopeta.

.

 

Os indiciados em seus interrogatórios prestaram informações que culminaram com a apreensão de armas de fogo, utilizadas para a prática do crime. Ademais, informaram que as armas são de membros de facção criminosa e destinadas as ações dessas facções. Devido a isso, temem por sua vida e acreditam estão com “a morte decretada”
pela facção.

Segundo afirmou o delegado, a vítima, conhecida como Dr. Baba, tratava-se de figura pública, querida pela população da cidade de Feijó e Tarauacá, e a morte da vítima fez insurgir uma sede ensandecida por justiça, para muitos na forma da lei do Talião, com o brocardo “pagar na mesma moeda”. Tudo a desvelar que os indiciados embora estejam albergados sob a tutela do Estado, sofrem risco de morte.

A Redação do Acre.com.br apurou que diante da possibilidade de morte dos acusados, o Juiz da Comarca de Feijó decretou a produção antecipada de prova, consideradas urgentes e relevantes, no caso, os interrogatórios dos três acusados, que poderão ser mortos a mando de membros de facções criminosas.

Primeiro, os indiciados prestaram informações que resultaram na apreensão de armas de fogo pertencentes a facção criminosas. Ato considerado por estas como traição, capaz de ensejar “decreto de morte” segundo as regras das facções; Segundo, os indiciados temem por sua vida. Tudo a desvelar que sofrem risco de morte, quiçá iminente“, disse o Juiz.

Os acusados Felipe de Oliveira Rodrigues e José Renê do Nascimento Avelino serão interrogados na Comarca de Tarauacá, e Lucas Silva de Oliveira será ouvido por um Juiz criminal da Comarca de Rio Branco, nos próximos dias.

REDES SOCIAIS

Área do assinante

Receba publicações exclusivas.

MAIS VISUALIZADAS

WhatsApp chat