NOSSAS REDES

POLÍTICA

Conheça Mailza Gomes, a mulher que irá substituir Gladson Cameli

Editorial do Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Mailza Gomes será a quarta mulher a representar o Acre no Senado Federal. Antes dela, apenas Marina Silva (à época filiada ao PT) se elegeu senadora acreana. As outras duas foram Iris Célia e Laélia Alcântara (suplente de Adalberto Sena, que morreu durante o mandato). Mailza diz que trabalhará para ser porta-voz do governo de Gladson Cameli em Brasília.

A Eleição passou, mas o jogo das cadeiras ainda nem começou. Com a vitória de Gladson Cameli para governador do Acre, a primeira suplente dele, Mailza Gomes, vai assumir o posto de senadora. Será a quarta vez em que uma mulher assume uma das cadeiras do Senado Federal para representar o Acre. Antes dela, Íris Célia Cabanellas e Laélia Alcântara (esta suplente) assumiram o posto, e Marina Silva, que foi eleita em 1994.

Estudante de Direito, a futura senadora do Acre já tem carreira política. Além de ter sido secretária e primeira-dama de Senador Guiomard, no interior do Acre, a suplente de Gladson Cameli tem uma história de militante das causas sociais e acredita estar preparada para ajudar o Acre no Congresso Nacional.

“Eu tenho a visão de que o Acre precisa muito de ajuda, e vou ajudar o nosso governador Gladson Cameli como devo: trabalhando pelo Acre, junto aos ministérios e às instituições, defendendo e trazendo ajuda para o nosso povo, para o nosso estado. Essa é uma missão importante e legítima, e vou honrar essa oportunidade”, pontua Mailza Gomes.

Mailza, que tem dois filhos, diz saber da importância de um senador, e se comprometeu em não abandonar as causas pelas quais tem lutado nosúltimos anos. “Criamos projetos importantes para aproximar as pessoas da política. Temos que mostrar a importância da política à sociedade e saber ouvir a todos, todos os dias, sem exceção”, acredita.

A suplente, que a partir de janeiro assumirá a vaga deixada por Cameli em Brasília, também quer criar e defender projetos que valorizem a mulher em todos os setores, sejam eles públicos ou privados. Ela acredita que terá nas mãos ferramentas importantes junto ao governo federal para ajudar as mulheres do Acre.

“Temos de ter um olhar especial, importante e ininterrupto para com as famílias carentes, as mulheres que são pilar importante em nossa sociedade. Projetos de valorização, incentivo e qualificação das mulheres também será nossa bandeira de luta. Vamos defender as famílias mais carentes e trabalhar ao lado delas”, completa Mailza.

Quem é Mailza Gomes?

Mailza Gomes é acadêmica de Direito, mãe de dois filhos e é casada com o ex-prefeito de Senador Guiomard, James Gomes. Ex-primeira dama do município de Senador Guiomard, também foi gestora de pastas como Administração, Assistência Social e Cidadania.

Desenvolveu projetos relevantes como o “Prefeitura no Bairro”, em que montava estrutura de atendimento social, médico, odontológico, farmácia, cinema, teatro e parque para crianças. Com atendimento prioritário para mulheres, onde dispunha de serviços de beleza, palestras e orientação, ajudou na promoção da cidadania, cultura e lazer aos munícipes da cidade.

Mailza também criou o projeto “Natal Feliz”, uma grande festa tradicional para a distribuição de brinquedos às crianças do município, além de cestas básicas e às famílias carentes e comemoração em grande estilo na praça central da cidade acreana.

A ex-primeira-dama de Senador Guiomard pretende atuar principalmente nas questões sociais, em defesa das mulheres, de projetos de desenvolvimento e amparo as famílias carentes do Estado. Atuar como parceira do Governo de Gladson Cameli, dando suporte as necessidades do Estado sendo sua porta-voz em Brasília. Por João Renato Jácome. Ac24horas.

DENÚNCIA

Médico que estaria atendendo sem registro profissional no interior será investigado pelo MP

Contilnet, via Acrenoticias.com - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

A promotora Manuela Canuto de Santana Farhat, responsável Promotora de Justiça do Ministério Público do Acre (MP-AC), decidiu instaurar um processo administrativo para dar continuidade à apuração de veracidade de denúncia anônima, onde aponta que um médico estaria, supostamente, exercendo a profissão, sem o registro do Conselho Regional de Medicina (CRM). A decisão foi publicada na edição do Diário Eletrônico da instituição, nesta sexta-feira (23).

A denúncia do médico que não teve sua identidade revelada já que o processo de investigação está em curso, aponta que ele estaria no exercício irregular da profissão por médico com título de especialista sem a necessária revalidação do diploma em território brasileiro.

“Determino que o setor administrativo desta Promotoria de Justiça adote as seguintes providências: Observar as determinações constantes da Resolução retro, no que se refere à prorrogação de prazo e à publicidade”, diz trecho.

O juiz oficiou o Conselho Regional de Medicina para que encaminhe ao órgão ministerial, no prazo de 15 (quinze) dias, cópia integral dos autos do processo no Ofício n. 147/2019, ao CRM/AC, situado em Rio Branco.

Continue lendo

ACRE

Jorge Viana diz que “há muita desinformação” sendo difundida sobre desmatamento

Contilnet, via Acrenoticias.com - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Em um vídeo postado na manhã desta sexta-feira (23) no Facebook, o ex-senador Jorge Viana fala sobre desmatamento, queimadas e fumaça, que segundo ele o debate já ganhou o mundo. Viana diz que apesar da situação ser gravíssima, há muita desinformação no que as pessoas estão falando, e que, lamentavelmente, essa questão tem dividido o país.

De acordo com o ex-senador o maior desmatamento do país ocorreu nos anos 90, durante o governo FHC, quando eram desmatados 30.000 km² de floresta por ano. Logo depois, no início dos anos 2000 quando Lula assume o país, o desmatamento fica em 25.000 km²/ano e só quando Marina Silva assume o Ministério do Meio Ambiente é que de fato esse número começa a cair, quando o Governo Federal adota um política pública que junta a sociedade, Ong’s e produtores.

Viana diz que só após esse pacto é que o Brasil conseguiu reduzir em mais de 80% o desmatamento, e com isso ganhou moral no mundo inteiro. Na época em que a ministra do Meio Ambiente era a Isabela Teixeira as taxas de desmatamento eram de 5.000 km²/ano. “Eu era relator do Código Florestal naquela época e pacificamos a relação entre floresta e produtores. Foi muito bom. O problema agora é outro. O Brasil é um grande produtor de alimentos, tem 20% da biodiversidade do planeta, mas agora existe uma tendência de crescimento em nome do desmatamento, do ano passado pra cá, tivemos um aumento de mais de 80% (do desmatamento) e isso é gravíssimo”, disse.

Ainda de acordo com Jorge Viana, se essa tendência seguir o Brasil pode voltar aos índices dos anos 90. “Se a gente tívesse uma política de valorização da floresta e da biodiversidade nós teríamos algo maior do que o agronegócio, que hoje representa 23% do PIB brasileiro, só com o uso sustentável da floresta. Em vez desse conflito todo nós teríamos que estar buscando uma solução. Mas a solução só vai vir se nós pararmos essa tendência de destruição e desmatamento que estamos vivendo hoje”, concluiu.

Continue lendo

Super Promoções

ACRE.COM.BR ©2017-2019 - Todos os direitos reservados. Diretora Geral: Fernanda da Silva Alfaia

WhatsApp Precisa de ajuda?