NOSSAS REDES

ACRE

Dentro da UFAC, estuprador armado com canivete abusa de aluna de pedagogia

Editorial do Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

Uma acadêmica de Pedagogia da Universidade Federal do Acre (Ufac) foi estuprada dentro do Campus Rio Branco, essa semana. O caso está sendo apurado pela delegacia de polícia civil, e os acadêmicos estão revoltados com a insegurança dentro da UFAC. A vítima está em choque.

Há informações que a vítima, acadêmica de pedagogia, está transtornada desde a segunda-feira, dia 14, quando foi abusada sexualmente. Um carro teria parado ao lado dela enquanto a estudante deixava a faculdade, e o motorista teria forçado a moça a entrar no veículo.

O nome da jovem não foi publicado por questões éticas, mas a Ufac, que já confirmou o caso, disse estar apoiando a garota e que já tomou providencias para que os responsáveis sejam punidos. Na manhã desta sexta-feira, dia 18, quatro dias após o crime, a Reitoria, administrada por Guida Aquino, se manifestou por nota de repúdio, sem assinatura.

Quando ao assunto, a UFAC, que está sem Reitor oficialmente, publicou Nota de Repúdio (leia aqui), afirmando que “A Ufac se solidariza com a vítima e seus familiares diante de tanto sofrimento pessoal e exposição midiática pelos quais estão passando. Informa, ainda, que está oferecendo apoio psicológico à vítima e enfatiza que repudia veementemente qualquer ato de violência contra a mulher, dentro ou fora do campus universitário“.

As várias versões veiculadas não correspondem ao teor contido no boletim de ocorrência. A Ufac (…) está oferecendo apoio psicológico à vítima e enfatiza que repudia veementemente qualquer ato de violência contra a mulher, dentro ou fora do campus universitário”, destaca a Nota de Repúdio da UFAC (leia aqui).

Procurada, a Polícia Federal não confirmou o registro da ocorrência, mas disse que se manifestaria em breve sobre o assunto. A vítima ou os familiares não conversaram com a imprensa sobre o assunto.

Suspeito de estuprar aluna de pedagogia parou em farmácia para comprar preservativos, diz polícia.

Estudante foi abordada próximo ao Ifac por um homem armado com um canivete. Caso ocorreu nesta segunda (14); Polícia Civil investiga o caso.

https://i2.wp.com/s2.glbimg.com/eJs2FhR75NTi3M6UiaYfUB0suNc=/0x0:1000x563/1000x0/smart/filters:strip_icc()/i.s3.glbimg.com/v1/AUTH_59edd422c0c84a879bd37670ae4f538a/internal_photos/bs/2017/d/K/qkzystSduXOIfEQ4netw/ufac2.jpg?w=740&ssl=1

O suspeito de estuprar a estudante de pedagogia da Universidade Federal do Acre (Ufac), campus Rio Branco, parou em uma farmácia para comprar preservativos e deixou a aluna trancada no carro, de acordo com a Polícia Militar do Acre (PM-AC). Ainda de acordo com a PM, a aluna disse que foi levada para dentro do campus e abusada pelo suspeito sob a mira de um canivete.

A PM acrescentou que a jovem foi abordada próximo ao Instituto Federal de Ciência e Tecnologia do Acre (Ifac), no Conjunto Xavier Maia, por um homem armado com o canivete.

A Delegacia Especializada em Atendimento à Mulher (Deam) afirmou que não pode passar mais detalhes do caso para não atrapalhar as investigações. A delegada responsável pelo caso, Kelcinaira Mesquita, revelou que já ouviu a estudante, que tem 18 anos, e que já foram feitos exames para confirmar ou não o estupro.

Ainda segundo a PM-AC, a abordagem ocorreu por volta do meio-dia de segunda-feira (14). O suspeito ameaçou a aluna para ela entrar no carro. Dentro do veículo, a estudante pediu para parar na Escola Glória Perez, no mesmo conjunto, para pegar uns documentos pessoais.

O motorista concordou em parar no colégio, mas com a condição de que a aluna voltasse para o carro, senão entraria no local para furá-la com a arma. Ele parou o veículo na escola e ficou aguardando a estudante voltar. Após alguns minutos, a jovem retornou, o suspeito parou na farmácia e levou a vítima para um lugar deserto na Ufac.

Após isso, a aluna foi deixada na universidade pelo suspeito, onde pediu ajuda. A PM-AC acrescentou ainda que as informações foram repassadas pela própria estudante durante atendimento da equipe policial. Com informações de Ac24horas e G1/Ac.

REDES SOCIAIS

Área do assinante

Receba publicações exclusivas.

MAIS VISUALIZADAS

WhatsApp chat