NOSSAS REDES

ACRE

Deputada Mara Rocha divulga nota de repúdio a favor do vice-governador, seu irmão

Redação do Acre.com.br - Da Amazônia para o Mundo!

PUBLICADO

em

A Deputada Federal Mara Rocha, publicou uma nota de repúdio em sua página na rede social do Facebook em favor do vice – governador Major Rochaveja.

 

NOTA DE REPÚDIO PSDB-AC

Em resposta à matéria veiculada nos principais sites do estado nesta última quinta-feira, 02, o Diretório Regional do PSDB-AC vem à público repudiar os ataques proferidos pelo Vice-Prefeito de Tarauacá, Chico Batista, contra a pessoa do Presidente de Honra do PSDB e Vice-Governador do Estado do Acre, Major Rocha.

Rocha é um expoente do Partido da Social Democracia Brasileira e merece respeito ímpar por sua trajetória enquanto liderança política e personalidade pública, não fazendo jus a nenhum dos adjetivos rasteiros e de baixíssimo nível, utilizados como ataque por quem poderia, pelo contrário, vestir-se deles.

Nota-se, surpreendentemente, que as ofensas do Sr. Chico Batista se devem às negativas do partido em considerar uma aliança para a qual ele deseja levá-lo, mas que por nós não virá a ser avaliada, visto que o PSDB entende do momento e do modo como devem ser tomadas as decisões, respeitando sempre as normas partidárias, que são do conhecimento de todos os nossos líderes e correligionários.

Lamentamos que o senhor Chico Batista, tendo optado por uma atitude mesquinha e desrespeitosa contra uma autoridade pública, sinta-se ainda em condição de nos exigir o respeito com que ele exatamente nos falta.

O PSDB reafirma que todos os caminhos que entendermos como os melhores a se trilhar ainda deverão ser construídos com muita cautela, com o necessário respeito e sem quaisquer precipitações, sempre ouvindo igualmente a todos e em diálogo ativo com os demais partidos.

Entenda o caso 

Tudo começou quando o vice – prefeito Chico Batista escreveu um carta desabafando do modo como foi tratado pelo Major Rocha, relatando que o mesmo não cumpriu com os acordos firmados na eleição de 2018.

A carta do Vice – Prefeito

Amigos e amigas, observando os últimos acontecimentos políticos em Tarauacá e em especial as ações do “dono” do PSDB no Acre, Major Rocha, venho através desta, mostrar a minha indignação quanto à forma da condução desrespeitosa com que trata os aliados, aqueles que contribuíram para que o atual governo chegasse ao poder.

Vale destacar que antes da eleição o homem dizia que os aliados seriam tratados com respeito e que o diálogo sempre prevaleceria. No entanto, passado o período eleitoral e com a vitória conquistada, inclusive com o meu nome a disposição como candidato a deputado estadual, com o intuito de somar. O vice-governador se distanciou e o pior, não procurou as lideranças do partido local para tratar e cumprir acordos firmados.

Além do desrespeito, Major Rocha, resolveu se reunir com os petistas, os mesmos opositores das últimas eleições, para garantir abrigo no PSDB. Nada contra os novos filiados, a questão é que em momento algum fomos chamados para uma conversa e discutir as novas adesões.

Quando foi para irmos para o PSDB, houve uma conversa, que no primeiro momento pensava que seria séria, contudo, os acordos não foram cumpridos e ainda, ficamos abandonados, mesmo assim aguardamos contato, o que não houve. Pessoas que agem dessa forma não podem classifica-las de outra maneira a não ser como covardes, trapaceiros e sem escrúpulos.

Ações assim, realmente causam nojo, como o próprio citou em uma matéria, e é exatamente o que ele fez e continuará a fazer, não duvidem.

Como vice-prefeito de Tarauacá e ex-vereador por cinco mandatos, merecia ao menos uma ligação do cidadão em questão.

Assim sendo, não posso mais continuar como membro de um grupo em que seus líderes, a nível estadual, não respeitam os filiados.

Diante dos fatos, resolvemos deixar o grupo político do vice-governador Major Rocha e seguir o nosso caminho. Para os que ficam, que Deus os abençoe.

Francisco Feitosa Batista
Vice Prefeito.

Política em Tarauacá

Eleições se aproximam e os parlamentares aproveitam as janelas partidária para trocar de partido, e assim concorrer as eleições, reeleição e fazer novas alianças políticas.

Como está acontecendo em Tarauacá e em outros munícipes. Porém a discórdia começa cedo de quem tá dentro e com os quem vêem se aproximando, daí surgem os desentendimentos, ciúmes, e polêmicas. Vale ressaltar que a maioria dos refugiados é de partidos desgastados nacionalmente como PT, PCdoB… Com várias séries de escândalos e corrupção em todo o país. E por esses motivos muitos estão se desligando para concorrer as eleições em outros partidos.

REDES SOCIAIS

Área do assinante

Receba publicações exclusivas.

MAIS VISUALIZADAS

WhatsApp chat